Estação Pedro II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Paulo Metro logo.png Pedro II
Uso Atual Estação de metropolitano
Administração Metrô de São Paulo
Linha Linha 3-Vermelha
Sigla PDS
Plataformas Laterais
Posição Elevada
Serviços Acesso à deficiente físico Escada rolante Elevador Ônibus
Informações da via
Bitola Bitola larga (1,6 m) eletrificada
Alimentação Terceiro trilho
Informações históricas
Inauguração 23 de agosto de 1980 (33 anos)
Localização
Localização Rua da Figueira, s/nº
Próxima estação
Sentido Plameiras-Barra Funda Sentido Corinthians-Itaquera
Estação Sé Estação Brás
Estação Pedro II

Pedro II é uma estação da Linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo. Foi inaugurada em 23 de agosto de 1980.[1] Está localizada na Rua da Figueira, s/nº.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Leito de plataforma abandonado, que serviria para a Linha Sudeste–Sudoeste, que não chegou a sair do papel.

Projetada para ser a primeira estação do ramo leste da Linha 3-Vermelha e a estação de transferência da Linha Sudeste–Sudoeste (que não chegou a sair do papel, mas ligaria o Caxingui a Delamare), não se esperava um volume grande de passageiros enquanto essa linha não fosse construída.[2] A estação foi projetada também para ficar protegida das enchentes que até então eram corriqueiras às margens do Rio Tamanduateí, que passa próximo, por isso ela foi construída acima do nível da maior enchente já registrada ali.[2] As paredes externas não foram impermeabilizadas, devido ao uso de um concreto especial, classificado pelos engenheiros de "importante inovação".[2] O entorno da estação deveria ter se tornado um parque nos moldes do Parque Trianon,[2] na região da Avenida Paulista.

Embora o trecho Brás tenha sido inaugurado em março de 1979, a estação Pedro II seguiu em obras até agosto de 1980, com os trens passando por ali sem fazer paradas.[2] A inaguração deu-se em 24 de agosto, junto com a Estação Bresser.[1] A fita de inauguração foi cortada pelo então governador Paulo Maluf, que também descerrou uma placa comemorativa.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Estação com piso de distribuição no nível da rua, sob plataformas laterais elevadas, estrutura em concreto aparente e cobertura espacial metálica treliçada. Possui acesso para pessoas portadoras de deficiência. No seu mezanino, possui clarabóia que permite a visão do que seria a plataforma da estação que ali seria instalada da Linha Sudeste–Sudoeste, que, depois de revisada, veio a se tornar a Linha 4-Amarela. Tem capacidade de até vinte mil passageiros por dia e área construída de 9.535 m², divididos em 3.300 para a Linha 3-Vermelha, 1.500 para o mezanino de distribuição e 4.500 para a plataforma da linha que não se concretizou.[2]

Referências

  1. a b c (24 de agosto de 1980) "Um dia de inaugurações no Metrô". Folha de S. Paulo (18 771): 16. São Paulo: Empresa Folha da Manhã S.A.. ISSN 14145723.
  2. a b c d e f "Muitas árvores, muito verde no metrô", Regina Helena Teixeira, Jornal da Tarde, 14/1/1980, pág. 32

Tabela[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Estações Principais destinos Duração das viagens (min) Intervalo entre trens (min) Funcionamento
3
Vermelha
Palmeiras-Barra FundaCorinthians-Itaquera 18 Barra Funda, Santa Cecília, República, Sé, Brás, Belém, Tatuapé, Penha, Vila Matilde, Arthur Alvim, Itaquera 40 2 Diariamente, das 4h40 à 0h00. Aos sábados, até a 1 hora de domingo.
Sigla Estação Inauguração Capacidade Integração Plataformas Posição Notas
PDS Pedro II 23 de agosto de 1980 20 mil passageiros hora/pico Expresso Tiradentes da SPTrans Laterais Elevada Teria integração com a Linha Sudeste–Sudoeste (atual Linha 4-Amarela)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por

Distância: 727 m
Linha 3 do Metrô de São Paulo
Pedro II
Sucedido por
Brás
Distância: 1.044 metros