Universidade popular

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Faculdade popular)
Ir para: navegação, pesquisa
Nikolai Frederik Severin Grundtvig, o idealizador das universidades populares.
Lista de palestras da universidade popular da cidade de Villeurbanne, em 1936.
Universidade popular cristã de Jämsä, Finlândia.

Universidade popular[nota 1] é um tipo de instituição de ensino voltado a adultos e pessoas de limitada condição de acesso às outras universidades, seja por questões financeiras ou distância dos maiores centros de ensino superior. Tais universidades populares originaram-se do trabalho do poeta, filósofo, político, teólogo, pastor e escritor dinamarquês Nikolaj Frederik Severin Grundtvig (1783—1872) e concentram-se sobretudo nos países nórdicos e de língua alemã.

Características[editar | editar código-fonte]

Em uma época em que a educação era restrita às elites e os cursos visavam somente à formação intelectual superior, Grundtvig, então inserido no contexto romanticista, concebeu a educação baseada em cursos práticos, mas sem negligenciar a formação humana individual. Tais escolas diferem de outras instituições de ensino superior por sua informalidade no ensino, não realizar exames finais nem conceder diplomas, oferecer cursos intensivos de dois a seis meses. Na Escandinávia a educação é gratuita e oferece-se residência estudantil.

Hoje as falcudades populares germânicas e nódicas ensinam cursos de educação geral e vocacional em variados tópicos, como letras, música, artes, línguas, esportes, jornalismo, educação fundamental e média para adultos, com princípios de ética, moral e democracia implícitos. Na Alemanha e na Áustria fornecem-se cursos preparatórios para exames do Abitur e da Matura.

Normalmente os formados nas universidades populares adquirem conhecimento e habilidades para entrar no mercado de trabalho ou para a admissão nas universidades. Além da Alemanha, Áustria, Dinamarca, Finlândia, Noruega, Suíça e Suécia, há universidades populares de inspiração em Grundtvig na França (chamada «Université populaire du Rhin», na Itália (na região de fala alemã do Sul Tirol e várias de origem sindicalistas), na Holanda e duas nos Estados Unidos da América — a John C. Campbell Folk School, na Carolina do Norte, e Driftless Folk School, no Wisconsin.

Suíça[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1982, a Universidade Popular do Cantão de Genebra, oferece, a adultos, cursos de alfabetização de francês, de línguas estrangeiras (dentre elas, o português do Brasil), de cultura geral, de informática e de matemática.[1] Para o ano escolar de 2011—2012, a UPCGe prevê, até fim de junho de 2012, ter mais de 3.000 alunos inscritos.[1] Ela é a única associação sem fins lucrativos suíça em que todos os professores (uns 200 formadores) são inteiramente voluntários.[1]

Notas

  1. Em outras línguas denomina-se: Folk high schools (inglês), Folkehøjskole (dinamarquês), kansanopisto, työväenopisto ou kansalaisopisto (finlandês), Volkshochschule e Heimvolkshochschule (alemão), Folkehøgskole (norueguês) e Folkhögskola (sueco)

Referências

  1. a b c Adm. do sítio (2007). UPCG Université Populaire du Canton de Genève. Página visitada em 219/02/2014.
  • Borup Ernst J. "Den danske Folkehøjskole" em Dansk Skole-Stat under redaktion af professor N.A. Larsen. Copenhague: Arthur Jensens Forlag, 1933-34.
  • Horst Siebert. Erwachsenenbildung in der Erziehungsgesellschaft der DDR. Bertelsmann Universitätsverlag Düsseldorf, 1970.
  • Marini, R.A. L'Università popolare in Italia. Turin: Tip.degli Artigianelli Torino, 1900.
  • Sandström, Carl Ivar. Utbildningens idéhistoria. Om samhällsförändringarnas inflytande på undervisningens mål och idéinnehåll genom tiderna i Sverige och i utlandet'. Stockholm, 1975.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]