Fredrik Reinfeldt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fredrik Reinfeldt
Fredrik Reinfeldt
Primeiro-ministro da  Suécia
Mandato 2010 -
Antecessor(a) Fredrik Reinfeldt
Primeiro-ministro da  Suécia
Mandato 2006 - 2010
Antecessor(a) Göran Persson
Sucessor(a) Fredrik Reinfeldt
Presidente do Conselho Europeu
Mandato 1 de julho de 2009 - 1 de dezembro de 2009
Antecessor(a) Jan Fischer
Sucessor(a) Herman Van Rompuy
Vida
Nascimento 4 de Agosto de 1965 (48 anos)
Österhaninge, Södermanland,  Suécia
Dados pessoais
Partido Partido Moderado
Assinatura Assinatura de Fredrik Reinfeldt

John Fredrik Reinfeldt (Österhaninge, Södermanland, 4 de Agosto de 1965) é o líder do Partido da Coligação Moderada (em sueco Moderata samlingspartiet, conhecido vulgarmente como Moderaterna, ou Moderados), de ideologia liberal democrata, o actual primeiro-ministro da Suécia, e presidente do Conselho Europeu entre 1 de Julho e 1 de Dezembro de 2009.

Primeiro-ministro entre 2006 e 2010, Reinfeld foi reeleito para o cargo em 19 de setembro de 2010, depois que a coalização de centro-direita que lidera, formada por moderados, liberais, democrata-cristãos e o partido de centro, venceu as eleições gerais, sendo a primeira vez que um governo não-socialista foi eleito para um segundo mandato consecutivo.[1]

Infância e educação[editar | editar código-fonte]

Fredrik Reinfeldt cresceu em Tensta, Estocolmo. O seu pai era um empresário e a sua mãe trabalhava no recrutamento de pessoal. Juntou-se à Liga da Juventude Moderada (em sueco, Moderata Ungdomsförbundet, ou MUF) em 1983. Teve uma participação política estudantil activa na Universidade de Estocolmo, onde se licenciou em Economia em 1990.

Vida política[editar | editar código-fonte]

Foi eleito membro do parlamento (riksdagsledamot) nas eleições gerais de 1991, em que a aliança de centro-direita formou governo após nove anos de governo socialista.

Reinfeldt foi eleito presidente da MUF entre 1992 e 1995, tendo tido Ulf Kristersson como opositor, durante o controverso congresso que ficou conhecido informalmente como a "Batalha de Lycksele" (em referência ao local onde este ocorreu). Enquanto Reinfeldt representava a facção mais conservadora do partido, Kristersson era neoliberal, tendo a eleição de Reinfeldt indicado uma viragem do partido para uma linha mais conservadora.

No entanto, desde que Reinfeldt tomou a liderança dos Moderaterna, o partido tem assumido uma postura mais liberal, tendo assegurado uma posição mais central no parlamento sueco. O partido pede cortes nos impostos para as classes baixa e média e tem assumido uma postura menos crítica ao sistema social da Suécia. Reinfeldt é descrito como simpatizante da presença da Suécia na União Europeia, num país predominantemente eurocéptico. Fontes dentro e fora do partido indicam que esta posição tanto pode ser uma tentativa de posicionar o partido mais ao centro do espectro político, como de vincar a visão geral do partido neste assunto.

Reinfeldt foi o presidente da Comunidade Democrática Jovem da Europa (Democrat Youth Community of Europe, ou DEMYC) entre 1995 e 1997[2] .

Após as eleições de 17 de Setembro de 2006, em que a aliança da direita venceu as eleições apesar de o partido mais votado ter sido o Partido Social Democrata (de esquerda), Fredrik Reinfeldt foi aprovado pelo parlamento sueco como primeiro-ministro da Suécia, já que é o líder do partido do bloco de direita mais votado.

Fredrik Reinfeldt mora em Täby, Uppland, com a sua esposa Filippa e os seus filhos, Ebba, Gustav e Erik. Filippa Reinfeldt é líder local dos Moderaterna e representante do partido na câmara de Täby.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Fredrik Reinfeldt


Precedido por
Göran Persson
Primeiro-ministro da Suécia
2006 - presente
Sucedido por
Precedido por
Jan Fischer
República Checa
Presidente do Conselho Europeu
Julho de 2009 - Dezembro de 2009
Sucedido por
Herman Van Rompuy