Henrique, Duque de Cumberland e Strathearn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Henrique
Duque de Cumberland e Strathearn
Cônjuge Anne Horton
Pai Frederico, Príncipe de Gales
Mãe Augusta de Saxe-Gota
Nascimento 7 de Novembro de 1745
Leicester House, Londres, Reino Unido
Morte 18 de setembro de 1790 (44 anos)
Londres, Reino Unido

Henrique, Duque de Cumberland e Strathearn (Henrique Frederico), (7 de novembro de 1745 - 18 de setembro de 1790) foi o sexto filho do príncipe Frederico de Gales e da duquesa Augusta de Saxe-Gota, e um irmão mais novo do rei Jorge III do Reino Unido. O seu casamento com uma plebeia, realizado sem o conhecimento do rei, levou à criação do Decreto de Casamentos Reais de 1772.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Henrique Frederico, Duque de Cumberland, por Jean-Étienne Liotard, na Royal Collection

O príncipe Henrique nasceu a 7 de Novembro de 1745, em Leicester House, Londres, fruto do casamento entre o príncipe Frederico de Gales, filho do rei Jorge II do Reino Unido, e da duquesa Carolina de Ansbach, e da sua esposa, a princesa de Gales. Foi baptizado em Leicester House vinte-e-três dias depois.[1]

Ducado real[editar | editar código-fonte]

A 22 de outubro de 1766[2] , pouco antes do seu vigésimo-primeiro aniversário, o príncipe recebeu os títulos de duque de Cumberland e de Strathearn e conde de Dublin.

Alegações[editar | editar código-fonte]

A 4 de março de 1767, o duque de Cumberland ter-se-à casado em segredo com Olive Wilmot, mais tarde Mrs. Payne, uma plebeia. Terá nascido uma criança, chamada Olivia Wilmot (1772-1834), apesar da paternidade do duque nunca ter sido provada, tendo sido Olivia Wilmot acusada de forjar provas. Pintora paisagista e romancista, Olivia casou-se com John Thomas Serres, e, mais tarde, de forma controversa, passou a autodenominar-se de princesa Olivia de Cumberland.

Em 1769, o duque de Cumberland foi processado pelo conde Grosvenor por "conversa criminal" (adultério), depois de Henrique e Lady Grosvenor terem sido apanhados em flagrante delito.[3] Lord Grosvenor recebeu compensações por danos no valor de £10,000, o que, juntamente com os custos do julgamento, lhe renderam cerca de £13,000 (cerca de £1,430,000 em valores actuais).[4]

Marinha real[editar | editar código-fonte]

Em 1768, com vinte-e-dois anos, uma idade bastante tardia para a época, o duque entrou para a Marinha Real como aspirante de marinha e foi enviado para a Córsega no HMS Venus. Contudo, regressou a casa em Setembro, quando o navio foi chamado de volta devido à invasão francesa à Republica da Córsega. Henrique foi promovido a contra-almirante no ano seguinte e chegou a vice-almirante em 1770.[5]

Casamento[editar | editar código-fonte]

Ana, Duquesa de Cumberland, por Thomas Gainsborough, na Royal Collection

O casamento do duque com uma plebeia, a viúva Anne Horton (ou Houghton), a 2 de outubro de 1771, levou a uma zanga com o rei, e foi o motivo mobilizador para a criação do Decreto de Casamentos Reais de 1772, que proíbe qualquer descendente do rei Jorge II de se casar sem a permissão do monarca. Não nasceram filhos deste casamento. Apesar de Anne descender de uma família nobre, já que era filha de Simon Luttrell, 1.º Conde de Carhampton, e viúva de Christopher Horton de Catton Hall, parece ter sido demasiado familiar com as pessoas que a recebiam, dado que foi comentado que "a Mrs. Houghton do duque de Grafton, a Mrs. Houghton do duque de Dorset, é a Mrs. Houghton de toda a gente."[6]

O casamento entre Anne Horton e o duque de Cumberland foi descrito como a "conquista de Brighthelmstone (actual Brighton), por parte de Mrs. Horton que, segundo Horace Walpole, "tinha vindo a divertir-se com a sua paixão por vários meses até que o prendeu mais seriamente do que aquilo que ele esperava."[7] Apesar de tudo, Anne era considerada uma das grandes beldades da sua época e o pintor Thomas Gainsborough representou-a várias vezes nos seus quadros.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

Em 1775, o duque criou a Frota de Cumberland, que se tornaria no actual Royal Thames Yacht Club. Foi promovido a almirante em 1778, apesar de estar proíbido de assumir qualquer comando.[8] O duque também foi essencial no desenvolvimento da cidade de Brighton que tinha visitado pela primeira vez em 1771. Em 1783, o príncipe de Gales visitou lá o tio.

O duque de Cumberland morreu em Londres no dia 18 de setembro de 1790. A sua viúva morreu em 1808.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Henrique Frederico em três gerações
Henrique Frederico, Duque de Cumberland e Strathearn Pai:
Frederico, Príncipe de Gales
Avô paterno:
Jorge II da Grã-Bretanha
Bisavô paterno:
Jorge I da Grã-Bretanha
Bisavó paterna:
Sofia Doroteia de Brunsvique-Luneburgo
Avó paterna:
Carolina de Ansbach
Bisavô paterno:
João Frederico de Brandemburgo-Ansbach
Bisavó paterna:
Leonor Edmunda de Saxe-Eisenach
Mãe:
Augusta de Saxe-Gota
Avô materno:
Frederico II de Saxe-Gota-Altemburgo
Bisavô materno:
Frederico I de Saxe-Gota-Altemburgo
Bisavó materna:
Madalena Sibila de Saxe-Weissenfels
Avó materna:
Madalena Augusta de Anhalt-Zerbst
Bisavô materno:
Carlos de Anhalt-Zerbst
Bisavó materna:
Sofia de Saxe-Weissenfels

Referências

  1. Yvonne's Royalty Home Page: Royal Christenings
  2. Yvonne's Royalty: Peerage
  3. Stella Tillyard (2010). A Royal Affair: George III and His Troublesome Siblings. Random House. pp. 169–175. ISBN 1-4090-1769-9.
  4. UK CPI inflation numbers based on data available from Lawrence H. Officer (2010) "What Were the UK Earnings and Prices Then?" MeasuringWorth.
  5. The Oxford Dictionary of National Biography
  6. Walpole, Horace. Memoirs and Portraits, 195.
  7. Walpole, Horace. Memoirs and Portraits, 244.
  8. The Oxford Dictionary of National Biography