Henrique, Duque de Cumberland e Strathearn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Henrique
Duque de Cumberland e Strathearn
Cônjuge Anne Horton
Pai Frederico, Príncipe de Gales
Mãe Augusta de Saxe-Gota
Nascimento 7 de Novembro de 1745
Leicester House, Londres, Reino Unido
Morte 18 de setembro de 1790 (44 anos)
Londres, Reino Unido

Henrique, Duque de Cumberland e Strathearn (Henrique Frederico), (7 de novembro de 1745 - 18 de setembro de 1790) foi o sexto filho do príncipe Frederico de Gales e da duquesa Augusta de Saxe-Gota, e um irmão mais novo do rei Jorge III do Reino Unido. O seu casamento com uma plebeia, realizado sem o conhecimento do rei, levou à criação do Decreto de Casamentos Reais de 1772.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Henrique Frederico, Duque de Cumberland, por Jean-Étienne Liotard, na Royal Collection

O príncipe Henrique nasceu a 7 de Novembro de 1745, em Leicester House, Londres, fruto do casamento entre o príncipe Frederico de Gales, filho do rei Jorge II do Reino Unido, e da duquesa Carolina de Ansbach, e da sua esposa, a princesa de Gales. Foi baptizado em Leicester House vinte-e-três dias depois.[1]

Ducado real[editar | editar código-fonte]

A 22 de outubro de 1766[2] , pouco antes do seu vigésimo-primeiro aniversário, o príncipe recebeu os títulos de duque de Cumberland e de Strathearn e conde de Dublin.

Alegações[editar | editar código-fonte]

A 4 de março de 1767, o duque de Cumberland ter-se-à casado em segredo com Olive Wilmot, mais tarde Mrs. Payne, uma plebeia. Terá nascido uma criança, chamada Olivia Wilmot (1772-1834), apesar da paternidade do duque nunca ter sido provada, tendo sido Olivia Wilmot acusada de forjar provas. Pintora paisagista e romancista, Olivia casou-se com John Thomas Serres, e, mais tarde, de forma controversa, passou a autodenominar-se de princesa Olivia de Cumberland.

Em 1769, o duque de Cumberland foi processado pelo conde Grosvenor por "conversa criminal" (adultério), depois de Henrique e Lady Grosvenor terem sido apanhados em flagrante delito.[3] Lord Grosvenor recebeu compensações por danos no valor de £10,000, o que, juntamente com os custos do julgamento, lhe renderam cerca de £13,000 (cerca de £1,430,000 em valores actuais).[4]

Marinha real[editar | editar código-fonte]

Em 1768, com vinte-e-dois anos, uma idade bastante tardia para a época, o duque entrou para a Marinha Real como aspirante de marinha e foi enviado para a Córsega no HMS Venus. Contudo, regressou a casa em Setembro, quando o navio foi chamado de volta devido à invasão francesa à Republica da Córsega. Henrique foi promovido a contra-almirante no ano seguinte e chegou a vice-almirante em 1770.[5]

Casamento[editar | editar código-fonte]

Ana, Duquesa de Cumberland, por Thomas Gainsborough, na Royal Collection

O casamento do duque com uma plebeia, a viúva Anne Horton (ou Houghton), a 2 de outubro de 1771, levou a uma zanga com o rei, e foi o motivo mobilizador para a criação do Decreto de Casamentos Reais de 1772, que proíbe qualquer descendente do rei Jorge II de se casar sem a permissão do monarca. Não nasceram filhos deste casamento. Apesar de Anne descender de uma família nobre, já que era filha de Simon Luttrell, 1.º Conde de Carhampton, e viúva de Christopher Horton de Catton Hall, parece ter sido demasiado familiar com as pessoas que a recebiam, dado que foi comentado que "a Mrs. Houghton do duque de Grafton, a Mrs. Houghton do duque de Dorset, é a Mrs. Houghton de toda a gente."[6]

O casamento entre Anne Horton e o duque de Cumberland foi descrito como a "conquista de Brighthelmstone (actual Brighton), por parte de Mrs. Horton que, segundo Horace Walpole, "tinha vindo a divertir-se com a sua paixão por vários meses até que o prendeu mais seriamente do que aquilo que ele esperava."[7] Apesar de tudo, Anne era considerada uma das grandes beldades da sua época e o pintor Thomas Gainsborough representou-a várias vezes nos seus quadros.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

Em 1775, o duque criou a Frota de Cumberland, que se tornaria no actual Royal Thames Yacht Club. Foi promovido a almirante em 1778, apesar de estar proíbido de assumir qualquer comando.[5] O duque também foi essencial no desenvolvimento da cidade de Brighton que tinha visitado pela primeira vez em 1771. Em 1783, o príncipe de Gales visitou lá o tio.

O duque de Cumberland morreu em Londres no dia 18 de setembro de 1790. A sua viúva morreu em 1808.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Henrique Frederico em três gerações
Henrique Frederico, Duque de Cumberland e Strathearn Pai:
Frederico, Príncipe de Gales
Avô paterno:
Jorge II da Grã-Bretanha
Bisavô paterno:
Jorge I da Grã-Bretanha
Bisavó paterna:
Sofia Doroteia de Brunsvique-Luneburgo
Avó paterna:
Carolina de Ansbach
Bisavô paterno:
João Frederico de Brandemburgo-Ansbach
Bisavó paterna:
Leonor Edmunda de Saxe-Eisenach
Mãe:
Augusta de Saxe-Gota
Avô materno:
Frederico II de Saxe-Gota-Altemburgo
Bisavô materno:
Frederico I de Saxe-Gota-Altemburgo
Bisavó materna:
Madalena Sibila de Saxe-Weissenfels
Avó materna:
Madalena Augusta de Anhalt-Zerbst
Bisavô materno:
Carlos de Anhalt-Zerbst
Bisavó materna:
Sofia de Saxe-Weissenfels

Referências

  1. Yvonne's Royalty Home Page: Royal Christenings
  2. Yvonne's Royalty: Peerage
  3. Stella Tillyard (2010). A Royal Affair: George III and His Troublesome Siblings. Random House. pp. 169–175. ISBN 1-4090-1769-9.
  4. UK CPI inflation numbers based on data available from Lawrence H. Officer (2010) "What Were the UK Earnings and Prices Then?" MeasuringWorth.
  5. a b The Oxford Dictionary of National Biography
  6. Walpole, Horace. Memoirs and Portraits, 195.
  7. Walpole, Horace. Memoirs and Portraits, 244.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Henrique, Duque de Cumberland e Strathearn