Jaime Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jaime Silva
Ministro(a) de Flag of Portugal.svg Portugal
Período de governo XVII Governo Constitucional de Portugal
Antecessor(a) Carlos da Costa Neves
Sucessor(a) António Serrano
Vida
Nascimento 21 de Fevereiro de 1954 (60 anos)
Dados pessoais
Partido Partido Socialista
Profissão Economista

Jaime de Jesus Lopes Silva (Almeida, 21 de Fevereiro de 1954) é um economista português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Frequentou o Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa, onde se licenciou em Economia. Em 1977 foi admitido no Ministério da Agricultura, tendo participado na implementação da Política Agrícola Comum. Em 1994 tornou-se administrador principal da Direcção-Geral de Empresas e Indústrias, pertencente à Unidade de Indústria Alimentar da Comissão Europeia. Entre 2001 e 2002, acumulou as funções de conselheiro principal na Representação Permanente de Portugal na Comissão Europeia e de porta-voz do Comité Especial da Agricultura do Conselho Europeu da Agricultura. Em 2005 foi empossado ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas no XVII Governo Constitucional de Portugal[1] . A sua actuação enquanto ministro foi criticada em vários sectores, tendo-se assistido à paralisação das pescas [2] , e das confederações do sector agrícola, as quais classificou como estando ligadas à extrema direita e esquerda portuguesas [3] [4] . Após esta polémica Marcelo Rebelo de Sousa referiu que Jaime Silva é "o maior incompetente do mundo" [5] [6] .

A 25 de Setembro de 2009 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito da Noruega.[7]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Carlos da Costa Neves
Ministro da Agricultura,
do Desenvolvimento Rural e das Pescas

XVII Governo Constitucional
Sucedido por
António Serrano
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.