Jorge Sampaio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde abril de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.


Jorge Sampaio
18º presidente de Portugal Portugal
Mandato 9 de Março de 1996
a 9 de Março de 2006
Antecessor(a) Mário Soares
Sucessor(a) Aníbal Cavaco Silva
Vida
Nome completo Jorge Fernando Branco de Sampaio
Nascimento 18 de Setembro de 1939 (75 anos)
Lisboa, Portugal
Dados pessoais
Alma mater Universidade de Lisboa
Cônjuge Karin Schmidt Dias (div.),
Maria José Rodrigues Ritta
Partido Partido Socialista
Profissão Advogado e político
Assinatura Assinatura de Jorge Sampaio

Jorge Fernando Branco de Sampaio GColTEGOIHGColL (Lisboa, 18 de Setembro de 1939) é um político português, terceiro presidente eleito na vigência da III República Portuguesa, entre 9 de Março de 1996 e 9 de Março de 2006.

Vida política[editar | editar código-fonte]

Jorge Sampaio iniciou a sua carreira política na altura em que era estudante na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Esteve envolvido na contestação ao regime Salazarista e foi líder da associação académica da faculdade (AAFDL) entre 1960 e 1961. Após a sua graduação em 1961, Jorge Sampaio iniciou uma carreira notável como advogado, muitas vezes envolvido na defesa de prisioneiros políticos.

Após a Revolução de 25 de Abril de 1974, Jorge Sampaio foi fundador do Movimento de Esquerda Socialista (MES), mas abandonou o projecto pouco depois. Em 1978 aderiu ao PS, o Partido Socialista, onde permanece até hoje. A sua primeira eleição como deputado por Lisboa na Assembleia da República foi em 1979. Entre este ano e 1984, foi membro da Comissão Europeia para os Direitos Humanos, onde desempenhou um trabalho importante nessas matérias.

Entre 1986 e 1987, foi presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista. Em 1989 foi eleito Secretário-Geral do partido, um posto que deteve até 1991. Também em 1989, Jorge Sampaio foi eleito presidente da Câmara Municipal de Lisboa, tendo sido reeleito em 1993.

Em 1995, Jorge Sampaio anunciou o desejo de se candidatar à Presidência da República. Ganhou a eleição logo na primeira volta, contra Aníbal Cavaco Silva, o anterior primeiro-ministro, e foi eleito Presidente em 14 de Janeiro de 1996. Tomou posse deste cargo a 9 de Março. Após um primeiro mandato sem controvérsias, foi re-eleito Presidente em 14 de Janeiro de 2001.

Como presidente, a sua acção destaca-se nos aspectos sociais e culturais. As suas intervenções presidenciais foram reunidas nos livros Portugueses I, II, III, IV, V e VI. No domínio económico, impulsionou a criação da COTEC Portugal. Na cena política internacional, Sampaio foi um importante contribuidor para a tomada de consciência da causa pela Independência de Timor-Leste.

A presidência de Jorge Sampaio marcou-se sempre por um senso firme de prudência e moderação, um estilo que lhe assegurou um primeiro mandato sem controvérsias. Em 2004, porém, a sua decisão de não convocar eleições antecipadas após a resignação do primeiro-ministro Social-Democrata José Durão Barroso foi contestada por todos os partidos de esquerda e acabou por influenciar a decisão de demissão do líder do Partido Socialista Eduardo Ferro Rodrigues.

Em Maio de 2006, foi nomeado pelo Secretário-Geral das Nações Unidas Enviado Especial para a Luta contra a Tuberculose. Em 26 de Abril de 2007 foi nomeado Alto Representante da ONU para a Aliança das Civilizações pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

Jorge Sampaio é casado e tem dois filhos. No programa Os Grandes Portugueses, Jorge Sampaio obteve o 80.º lugar.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

  • Em 1999 recebeu um Doutoramento Honoris causa pela Universidade de Aveiro[1]
  • Em 24 de Janeiro de 2010 recebeu o grau de doutor honoris causa da Universidade de Coimbra.[2]
  • Dia 11 de Outubro de 2010 recebeu o Doutoramento honoris causa pela Universidade de Lisboa aquando das comemorações do centenário da mesma, coincidindo com as comemorações do centenário da República Portuguesa (5 de Outubro).

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Ordens nacionais:[3]

Ordens estrangeiras:[4]

Referências

  1. Doutores honoris causa pela UA (em português) Universidade de Aveiro. Visitado em 23 de Agosto de 2014. Cópia arquivada em 28 de Julho de 2014.
  2. Agência Lusa (24-01-2010). Jorge Sampaio recebe hoje grau de doutor "honoris causa" pela Universidade de Coimbra Jornal Público. Visitado em 2014-05-20. Cópia arquivada em 2014-05-20.
  3. Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas Presidência da República Portuguesa. Visitado em 2014-05-20. "Resultado da busca de "Jorge Fernando Branco Sampaio"."
  4. Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Estrangeiras Presidência da República Portuguesa. Visitado em 2014-05-20. "Resultado da busca de "Jorge Fernando Branco Sampaio"."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons


Precedido por
Vítor Constâncio
Secretário-geral do Partido Socialista
1989 - 1992
Sucedido por
António Guterres
Precedido por
Nuno Krus Abecasis
Presidente da Câmara Municipal de Lisboa
1989 - 1995
Sucedido por
João Soares
Precedido por
Mário Soares
Presidente de Portugal
1996 - 2006
Sucedido por
Cavaco Silva