Abdullah II da Jordânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde janeiro de 2015) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Abdallah II
الملك عبد الله الثانى
Coat of arms of Jordan.svg
Rei da Jordânia
The King of Jordan in 2013.jpg
Abdullah II, no Fórum Económico Mundial em 2013
Governo
Reinado 7 de Fevereiro de 1999 - (presente)
Rainha Rania
Antecessor Hussein bin Talal
Herdeiro Hussein, o Príncipe Herdeiro
Casa Real Hachemita
Vida
Nome completo Abdullah bin Hussein bin Talal bin Abdullah bin Hussein bin Ali
Nascimento 30 de janeiro de 1962 (53 anos)
Amã, Jordânia
Filhos Hussein
Iman
Salma
Hashem
Pai Hussein bin Talal
Mãe Muna al-Hussein

Abdalá II da Jordânia ou Abdullah II bin al-Hussein (ou Abdallah II ibn Al-Hussein) (em árabe: عبدالله الثاني بن الحسين) GColSEGColIH (Amã, 30 de janeiro de 1962), é o atual rei da Jordânia. Filho do falecido rei Hussein e da princesa Muna al-Hussein[1] (nascida Antoinette Avril Gardiner), ele governa seu país desde a morte de seu pai em 7 de fevereiro de 1999.

Ao contrário do que ocorre em muitas monarquias, Abdullah II possui poderes relativamente elevados: Pode dissolver e suspender o parlamento, sancionar, vetar e emendar leis, nomear e exonerar juízes. Ele também comanda as forças armadas e pode declarar guerra.

O soberano estudou no Reino Unido e tem uma política pró-ocidental, o que tem trazido alguns investimentos estrangeiros ao país, apesar deste não ter petróleo.

É a favor da paz com Israel e, desde o tratado que os dois países assinaram em 1994, têm ocorrido poucos conflitos na fronteira. Grande parte da população da Jordânia é de origem palestina, incluindo sua mulher, a rainha Rania.

Abdullah II (à esquerda) com Durão Barroso, em dezembro de 2010

Tem intenções de tornar a Jordânia democrática e revelou isso numa entrevista de 2005 à BBC.[2]

O soberano jordaniano estudou no Reino Unido e tem uma política pró-ocidental, o que tem trazido alguns investimentos estrangeiros ao país, apesar deste não ter petróleo. Sua esposa é a rainha Rania Al Abdullah (Kuwait, 31 de agosto de 1970), que trabalhou na empresa Apple Computer e em um banco. A rainha é admirada internacionalmente por seu estilo e suas causas humanitárias; apesar de ser criticada na Jordânia por não usar o hijab, tradicional vestimenta islâmica. Abdullah e Rania casaram-se em 10 de junho de 1993, em Amã. Na época do casamento, o atual rei Abdullah não era príncipe-herdeiro, este cargo era ocupado por seu tio, o príncipe Hassan.[3] Porém em 1999, o rei Hussein o nomeou príncipe-herdeiro e com sua morte em 7 de fevereiro do mesmo ano, Abdullah foi coroado rei do Reino Hachemita da Jordânia.

Família[editar | editar código-fonte]

No dia 10 de junho de 1993, casou-se com Rania Al-Yasin, mãe dos seus quatro filhos:

  1. Hussein bin Al Abdullah (28 de junho de 1994)
  2. Iman bint Al Abdullah (27 de setembro de 1996)
  3. Salma bint Al Abdullah (26 de setembro de 2000)
  4. Hashem bint Al Abdullah (30 de janeiro de 2005)

A 5 de março de 2008 foi agraciado com o grande-colar da Ordem do Infante D. Henrique e a 16 de março de 2009 foi agraciado com o grande-colar da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada.[4]

Família real jordana
Casa de Hashemite
Coat of arms of Jordan.svg

SM a rainha Noor

Referências

Precedido por
Hussein
Coat of arms of Jordan.svg
Rei Hachemita da Jordânia
7 de fevereiro de 1999 - presente
Sucedido por