Isabel Pires de Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Isabel Pires de Lima
Ministro(a) de Flag of Portugal.svg Portugal
Mandato XVII Governo Constitucional de Portugal

Ministra da Cultura

Antecessor(a) Maria João Bustorff
Sucessor(a) José António de Melo Pinto Ribeiro
Vida
Nascimento 10 de julho de 1952 (62 anos)
Braga
Dados pessoais
Partido Independente

Maria Isabel da Silva Pires de Lima GOIH (Braga, 10 de julho de 1952) é uma política portuguesa, e foi a Ministra da Cultura do XVII Governo Constitucional de Portugal, tendo sido deputada na Assembleia da República.

Carreira[editar | editar código-fonte]

  • Licenciada em Filologia Românica (1974)
  • Doutorada em Literatura Portuguesa (1987)
  • Professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, especializada em Literatura Portuguesa
  • Especialista na obra de Eça de Queirós
  • Ex-Membro do Conselho Cultural da Fundação Eça de Queirós
  • Membro da organização das comemorações do centenário da morte de Eça de Queirós
  • Autora de cerca de 100 títulos publicados em revistas e jornais na área da crítica e dos estudos literários e dos livros «As Máscaras do Desengano - Para uma leitura sociológica de "Os Maias" de Eça de Queirós», Lisboa, Editorial Caminho, 1987; «Eça e "Os Maias" Cem Anos Depois», (coord), Porto, Edições Asa, 1990; «Lettres Européennes - Histoire de la Littérature Européenne» (coord. portuguesa), Paris, Hachette, 1992; «Antero de Quental e o Destino de uma Geração» (coord.) , Porto, Edições Asa, 1993; «Sentido que a vida faz - Estudos para Óscar Lopes» (co-coord.), Porto, Campo das Letras, 1997; «Vozes e Olhares no Feminino»; «Retratos de Eça de Queirós»
  • Júri de diversos prémios literários
  • Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Portuguesa de Escritores
  • Membro do Conselho Fiscal da Associação Internacional de Lusitanistas
  • Membro da Comissão Executiva do Conselho Cultural da Fundação Eça de Queirós
  • Membro da Direcção da Cooperativa Artística Árvore
  • Responsável Científica do «Colóquio Internacional Eça de Queirós - 150 anos do nascimento», Câmara Municipal de Sintra/Fundação Eça de Queirós, em 1995
  • Responsável Científica pela organização do Encontro «Neorealismo/Neorealismos», Câmara Municipal de Matosinhos/Casa Museu Abel Salazar, em 1996
  • Comissária Científica do «Encontro de Literaturas Ibero-Americanas», organizado pelo Instituto Camões no âmbito da VIII Cimeira Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo, em 1998
  • Membro da Comissão Científica do Programa Lusitânia
  • Membro do Conselho Redactorial das Revistas «Queirosiana» (Fundação Eça de Queirós); «Via Atlântica» (Universidade de S. Paulo, Brasil); «Portuguese Literary Studies & Cultural Studies» (University of Massachusetts, Dartmouth, EUA)
  • Deputada à Assembleia da República desde 1999, tendo na IX Legislatura representado a Assembleia da República no Conselho Nacional de Educação
  • De 2005-03-12 a 2008-01-30, Ministra da Cultura do XVII Governo Constitucional
  • Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique a 8 de Junho de 2010[1]

Funções governamentais exercidas[editar | editar código-fonte]

Em Junho de 2011 criticou José Sócrates pela "menorização" a que, em sua opinião, votou o sector em termos orçamentais e políticos, tendo afirmado: "O programa do PS com o qual José Sócrates ganhou então as eleições tinha plasmado, preto no branco, que o objectivo seria atingir um por cento do orçamento para a cultura. Na verdade, partiu-se de cerca de 0,5 e chegou-se a 0,4 ou menos agora, no fim dos governos de José Sócrates"[2] .

Referências

  1. Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas Presidência da República Portuguesa. Visitado em 2013-04-12. "Resultado da busca de "Maria Isabel da Silva Pires de Lima"."
  2. Cultura foi "desvalorizada" por José Sócrates.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Maria João Bustorff
Ministra da Cultura
XVII Governo Constitucional de Portugal
Sucedido por
José António de Melo Pinto Ribeiro