Jidá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Jidá Histórica, Porta para Meca *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Jeddah, Saudi Arabia locator map.png
Mapa da Arábia Saudita com Jidá
País Arábia Saudita
Tipo Cultural
Critérios ii, iv, vi
Referência 1361
Região** Ásia e Oceania
Coordenadas 21° 29' 2" N 39° 11' 15" E
Histórico de inscrição
Inscrição 2014  (38ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.

Jidá ou Jedá[1] [2] [3] , por vezes grafada Jeddah[4] [5] (forma inglesa), historicamente aportuguesada como Gidá [6] [7] [8] (em árabe جدّة), é a segunda maior cidade da Arábia Saudita e sede do maior porto do país, situada na costa do Mar Vermelho.

É o maior centro urbano no litoral do Reino saudita, e tem população inferior apenas à da capital Riade. Tem cerca de 3,4 milhões de habitantes. Foi também considerada a capital comercial da Arábia Saudita e a mais rica do Médio Oriente e da Ásia Ocidental.

Em Jidá está a ser construído aquele que virá a ser o maior edifício do mundo, a Torre do Reino, com mais de mil metros de altura.

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Jidá tem 23 cidades-irmãs:

Imagens[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Jidá

UNESCO[editar | editar código-fonte]

Jidá foi incluída na lista de patrimônio Mundial da UNESCO graças a "suas características de tradição arquitetônica distinta...em combinação com tradições com influências nas artes ao longo de suas rotas de comércio"[9]

Referências

  1. Ministério das Relações Exteriores (Brasil).
  2. Folha de S. Paulo.
  3. Globo (Rio de Janeiro, Brasil).
  4. Estado de S. Paulo - Manual de Redação.
  5. Diário Oficial da União (Brasil).
  6. Fernandes, Ivo Xavier. Topónimos e Gentílicos. Porto: Editora Educação Nacional, Lda., 1941. vol. I.
  7. Novo Dicionário da Língua Portuguesa, Candido de Figueiredo — 1913
  8. Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa
  9. Jidá na UNESCO. Visitado em 28/11/2014.