Manhumirim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Manhumirim
"Pirapetinga (histórico)"
Matrizmanhumirim.JPG

Bandeira de Manhumirim
Brasão de Manhumirim
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 16 de março
Fundação 16 de março de 1924
Gentílico manhumiriense
Lema Cidade Dínamo (lema histórico datado de 1924)
Prefeito(a) Darci Maria Braga da Cruz (PTB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Manhumirim
Localização de Manhumirim em Minas Gerais
Manhumirim está localizado em: Brasil
Manhumirim
Localização de Manhumirim no Brasil
20° 21' 28" S 41° 57' 28" O20° 21' 28" S 41° 57' 28" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Zona da Mata IBGE/2008 [1]
Microrregião Manhuaçu IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Alto Jequitibá, Martins Soares, Iúna (ES), Reduto, Manhuaçu e Luisburgo.
Distância até a capital 310 km
Características geográficas
Área 183,588 km² [2]
População 22 465 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 122,37 hab./km²
Altitude 618 m
Clima tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,732 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 301 784,524 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 14 462,98 IBGE/2008[5]
Página oficial

Manhumirim é um município brasileiro do interior do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2014 era de 22 465 habitantes.

É uma cidade pequena, de tradição católica e possui a primeira igreja da América Latina construída exclusivamente de concreto armado, a Igreja Matriz do Bom Jesus. Manhumirim encontra-se a cerca de 49 Km da cidade de Carangola.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Manhumirim" é um termo de origem tupi. Sua significação é controversa: alguns acreditam que significa "chuva pequena" (manã-mirim). Outros, que significa "pequeno campo da chuva" (através da junção de amana, "chuva", nhum, "campo" e mirim, "pequeno".Ou até mesmo, simplesmente, rio pequeno.[6] ). Atualmente, a cidade é carinhosamente apelidada de Miami e "Maiamirim".

Localização e acesso[editar | editar código-fonte]

Manhumirim está localizada entre as montanhas do leste do Estado de Minas Gerais, a pouco mais de 300 quilômetros de sua capital, em posição muito favorável, uma vez que a cidade encontra-se próxima das principais vias de acesso do país.É servida pelas rodovias estaduais MG-111 e MG-108. A cidade está a 30 minutos do entroncamento da BR-262, via de ligação entre Belo Horizonte e Vitória, e da BR-116, ligação entre o Rio Grande do Sul e o Ceará, que se cruzam no distrito de Realeza. Também a 30 minutos está a divisa de Minas com o Espírito Santo. A cidade é apelidada pelos jovens como "Miami" e tem uma histórica figura aclamada pela população pelo seu fanatismo político, Jorge Lereta (Jorge Rodrigues da Silva). Esse cidadão é famoso por caminhar pela cidade e auto-declarar Rei do Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

A região onde está localizado o município de Manhumirim, por volta de 1750, era coberta de mata atlântica, característica desta região, sopé da Serra do Caparaó, onde está localizado o Pico da Bandeira.

Naquela época, habitava aqui uma nação indígena que deixou suas marcas e objetos comprovando sua presença na região, e possibilitando um estudo arqueológico. Os bandeirantes já visitavam o local, a procura do então tão cobiçado ouro, esmeraldas e outras pedras preciosas ou alguma descoberta nesta terra tão bonita, repleta de cachoeiras e rica em recursos naturais.

Em 1808, logo que chegou ao Brasil, o Rei de Portugal, acompanhado pela família real, D. João VI, mandou abrir uma estrada em linha reta ligando Vitória à Vila Rica de Ouro Preto, a fim de humanizar mais a vida e dar maior garantia ao avanço pelas serras, rios e matas. Tiveram então que estabelecer pontos de apoio de trecho em trecho, criando através das flores os chamados "quartéis". Eram para o descanso e pernoite dos desbravadores e para a troca de mantimentos e das diligências que iam e viam, trazendo e levando notícias e suprimentos para os trabalhadores.

A estrada real D. João VI passava justamente onde hoje se acha localizada a cidade de Manhumirim, e existiam alguns quartéis dentro do município.

O primeiro núcleo desbravador surgiu em 1865, o local chamava Pirapetinga que na língua Tupi quer dizer "salto do peixe branco". Foi iniciado por Manoel Francisco de Paula Cunha. Era português que veio de fora, como se dizia, foi o primeiro a vir para cá se estabelecer, viver e morrer. Segundo declarou um neto, o avô era desertor da guerra do Paraguai e certamente, para por-se a salvo, embrenhou-se por regiões longínquas e desconhecidas, através da estrada real.

Manoel Francisco de Paula Cunha, em homenagem ao Bom Jesus, de quem era devoto, fez uma doação de uma área para a construção de uma capela e o lugar passou a chamar "Bom Jesus do Pirapetinga". Por volta de 1900 começaram a surgir as primeiras casas e entrepostos comerciais, formando a povoação. A partir desta época começaram a chegar várias famílias de imigrantes vindo de vários países. Compraram terras aqui, e vieram construir uma nova vida. O plantio de café logo despontou como a cultura principal e se tornou fator de desenvolvimento.

Em 1914 chegaram os trilhos da estrada de ferro Leopoldina Railway dando um impulso aos produtores e possibilitando o início do progresso.

No dia 16 de Março de 1924 emancipou de distrito para município recebendo um novo nome: Manhumirim.

Em 1930 foram concluídas as obras da Igreja Matriz do Bom Jesus de Manhumirim, construída no local onde fora doado o terreno por Paula Cunha, onde existia a capela do Bom Jesus do Pirapetinga.

A nova igreja, feita em estilo gótico, foi a primeira igreja construída exclusivamente de concreto armado na América Latina. Concluída pelo Pe. Júlio Maria de Lombaerde, que se tornou o grande desenvolvedor da cidade, construindo o Hospital, o Seminário Apostólico Romano e o Colégio Santa Teresinha, todos com sua arquitetura marcante.

Hoje o município tem sua economia fundamentada na produção de café e no comércio, mas tendo em vista o seu grande potencial em atrativos, o município começa a se preparar para a implantação do turismo, como forma de alcançar o desenvolvimento sustentável, garantindo assim a preservação dos atrativos para o futuro.

Manhumirim atualmente criou o Parque "Sagüi da Serra", o maior Parque Ecológico Municipal de Minas Gerais com 375 hectares e faz parte do recém criado circuito turístico do Pico da Bandeira.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Estimativa populacional 2014 IBGE Estimativa populacional 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2014). Visitado em 29 de agosto de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. [1]
  7. Listagem dos Circuitos Turísticos (PDF) p. 25. Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais. Visitado em 16 de fevereiro de 2013.