Novial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Novial (Novial)
Criado por: Otto Jespersen
Emprego e uso:
Total de falantes:
Categoria (propósito): Língua artificial
Escrita: Alfabeto latino
Estatuto oficial
Língua oficial de: em nenhum país
Códigos de língua
ISO 639-1: nenhum
ISO 639-2: art
ISO 639-3: nov

O novial é uma Idioma artificial criado pelo destacado linguista dinamarquês Otto Jespersen com o intuito de facilitar a comunicação entre os povos. A palavra novial provém da combinação do prefixo nov (novo) e as iniciais do termo International Auxiliary Language (em português: língua auxiliar internacional; pelo que, novial significa nova língua auxiliar internacional). Jespersen, o qual previamente havia participado na formação do idioma ido como sustituição do esperanto, desenvolveu o novial a partir dos vocábulos das línguas romanas e germânicas e uma gramática muito similar à do idioma inglês e línguas germânicas.

História[editar | editar código-fonte]

Bandeira do Novial.

O novial foi publicado por Jespersen no livro An International Language, em 1928. Posteriormente introduziram-se algumas reformas no primeiro dicionário, Novial Lexike, o qual foi publicado em 1930. Depois Jespersen introduziu mudanças em 1934 distinguindo entre um novial fonético (versões de 1928 e 1930) e um ortográfico. Este último incorpora as letras Ç, S e Z mas que criaram problemas na escrita que seguia um princípio fonético, além de mudanças nas terminações dos (afixos) que produziram discrepâncias morfológicas importantes.

Em 1934 a antiga revisão no ido Mondo editada em Estocolmo muda seu nome para Novialistes e serve como órgão de discussão e difusão do novo idioma, encerrando-se em 1939. Após a morte de Jespersen em 1943 o idioma deixou de obter adeptos e permaneceu no esquecimento até a década de 1990 quando graças a Internet ganhou novos adeptos. Recentemente uma nova versão da língua tem sido popularizada na rede sob o nome de novial 98.

Alfabeto e pronunciação[editar | editar código-fonte]

O novial (segundo as versões de 1928 e 1930 que são as aceitas majoritariamente como a norma) usa o alfabeto romano com certas modificações para adequá-la fonéticamente. Está composto por 26 letras (21 consoantes e 5 vogais). Distingue três dígrafos que são: Ch, Sh e Qu. Esta última em vez do Q. Para Ch e Sh, no caso da escrita, ambas são válidas se não se conhece o acordo exato da letra. O C e Z usam-se única e exclusivamente em nomes estrangeiros.

letra AFI
A a [a]
B b [b]
C c Somente em nomes estrangeiros [sʃ] ou [k]
Ch ch [ʧ] ou [ʃ]
D d [d]
E e [e] ou [ɛ]
F f [f]
letra AFI
G g [ɡ]
H h [h]
I i [i]
J j [ʤ] o [ʒ]
K k [k]
L l [l]
M m [m]
letra AFI
N n [n]
O o [o] ou ɒ
P p [p]
Qu qu [kw] ou [kv] ou [ku]
R r [r] ou [ɹ]
S s [s] ou [z]
Sh sh [ʃ] ou [ʧ]
letra AFI
T t [t]
U u [u]
V v [v]
W w [w] ou [u] ou [v]
X x [ks] ou [gz]
Y y [j]
Z z Somente em nomes estrangeiros [z] ou [s]

Pai Nosso em Novial[editar | editar código-fonte]

Nusen Patro kel es in siele,

mey vun nome bli sanktifika,

mey vun regno veni,

mey vun volio eventa sur tere kom in siele.

Dona a nus disidi li omnidiali pane,

e pardona a nus nusen ofensos

kom anke nus pardona a nusen ofensantes,

e non dukte nus en li tento

ma fika nus liberi fro li malum.

Bibliografía[editar | editar código-fonte]

  • Auerbach, Siegfried. 1930. Pri nommediati derivatione in li internacional lingues em A Grammatical Miscellany to Otto Jespersen (on his seventiehn birthday) Levin + Munksgaard (Copenhaguen) / George Allen and Unwin (London).
  • *Jacob, Henry. 1943. Otto Jespersen. His Work for an International Auxiliary Language. International Language (Ido) Society of Great Britain. [1] (em inglês)
  • Jacob, Henry. 1947. Chapter IV Novial (1928) by Otto Jespersen em A Planned Auxiliary Language. [2] (em inglês)
  • Jespersen, Otto. 1928. An International Language. Allen and Unwin, London. [3] (em inglês)
  • Jespersen, Otto. 1930. Novial Lexique. Carl Winter's. Heidelberg. [4] (em inglês)
  • Jespersen, Otto. 1934. Plubonisat novial, em Novialiste N° 1. [5] (em novial)
  • Jespersen, Otto. 1937. Pri reformes in novial, em Novialiste N° 18 dezembro de 1937. [6] (em novial)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]