Problema mente-corpo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O problema mente-corpo é uma questão filosófica tratada nos campos da metafísica e da filosofia da mente. O problema levanta-se devido ao facto que os fenômenos mentais parecerem qualitativa e substancialmente diferentes dos corpos de onde parecem depender.[1]

Existem algumas teorias principais para a resolução do problema. O dualismo é a teoria que diz que a mente e o corpo são duas substâncias diferentes. O monismo é a teoria que diz que a mente e o corpo são, na realidade, uma única substância. Os monistas, também chamados materialistas ou fisicalistas, afirmam que ambas são matéria, e os monistas idealistas apoiam que ambas estão situadas na mente. Os monistas neutrais apoiam que ambas as substâncias são reduzíveis a uma terceira substância neutral.[2]

O problema foi identificado por René Descartes, no sentido conhecido pelo mundo ocidental. Mas a questão já havia sido abordada por filósofos da era anterior a Aristóteles[3] e na filosofia do avicenismo.[4] John Searle nega o dualismo cartesiano, a ideia de que a mente é uma forma separada de substância do corpo, porque isso contraria toda a nossa compreensão da física, e ao contrário de Descartes, ele não traz Deus para o problema.

Searle rejeita o dualismo de propriedades e qualquer tipo de dualismo, a alternativa tradicional para o monismo. Ele considera que a distinção é um erro. Ele rejeita as ideias de que porque a mente não é objetivamente visível, não cai sob a rubrica do fisicalismo.

Em "O mistério da consciência", Searle diz: “Esta época é, ao mesmo tempo, a mais excitante e a mais frustrante, em minha vida intelectual, para o estudo da consciência. Excitante porque o tema consciência voltou a ser respeitado – de fato, quase que considerado central – como matéria de investigação da filosofia, psicologia, ciências cognitivas e até da neurociência. Frustrante porque todo o assunto ainda está infestado de equívocos e erros que eu supunha já terem sido superados” (Searle, 1998, p.23). Esses equívocos ainda dizem respeito ao problema da oposição dualista da tradição filosófica.

Searle argumenta que o problema mente-corpo tradicional tem uma "solução simples": os fenômenos mentais são causados ​​por processos biológicos no cérebro e são eles mesmos características do cérebro.[5]

Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia

Referências

  1. O Problema Mente-Corpo [1]
  2. Introdução à Filosofia da Mente, por K. T. Maslin - [2]
  3. The mind-body problem by Robert M. Young
  4. edited by Henrik Lagerlund. (2007-09-30), Forming the Mind: Essays on the Internal Senses and the Mind/Body Problem from Avicenna to the Medical Enlightenment, Springer Science+Business Media, ISBN 9781402060830 
  5. A Redescoberta da Mente por John Searle (The Rediscovery of the Mind -1992)
Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.