The Number of the Beast (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"The Number of the Beast"
Single de Iron Maiden
do álbum The Number of the Beast
Lançamento 26 de abril de 1982
Formato(s) disco de vinil (7") (12")
Gravação 1981
Gênero(s) Heavy metal
Duração 4:49
Gravadora(s) EMI
Composição Steve Harris
Produção Martin Birch
Cronologia de singles de Iron Maiden
Último
Último
Run to the Hills
(1982)
Flight of Icarus
(1983)
Próximo
Próximo

The Number of the Beast é o sétimo single e segundo do álbum de mesmo nome da banda de heavy metal Iron Maiden. A música foi escrita inspirada em um pesadelo do fundador da banda, Steve Harris após ver o filme Damien: Omen II (A Profecia II) e na história do poema Tam o' Shanter. "The Number of the Beast" é um dos maiores sucessos da banda e é sempre executada durante concertos e chegou ao décimo oitavo lugar das paradas britânicas. A canção é bastante conhecida pelo estridente e grutal grito de Bruce Dickinson segundos após a introdução. No documentário sobre o álbum de mesmo nome, parte da série Classic Albums da BBC, Dickinson conta que o produtor Martin Birch forçava ele a cantar durante várias vezes as quatro primeiras linhas durante várias e várias horas. Todo esse treino culminou em um tom cada vez mais estridente do grito no começo da música.

A banda originalmente havia contratado o famoso ator de filmes de terror Vincent Price para ler o texto de introdução. No entanto, de acordo com Dickinson, Price disse que não faria nada por menos de £25.000. Para não ter que pagar tudo isso, a banda foi obrigada a contratar um locutor que lia histórias de terror na rádio Capital 95.8.

A frase de abertura "Woe to you O earth and sea for the Devil sends the beast with wrath because he knows the time is short (Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo)/Let him who hath understanding reckon the number of the beast for it is a human number/its number is six hundred and sixty six (Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é um número do homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis)" foi tirada diretamente do livro Apocalipse (12:12) e (13:18).

Single[editar | editar código-fonte]

O desenho da capa do single mostra Eddie segurando a cabeça do Diabo. Essa capa é uma espécie de rescaldo da capa do single anterior, em que Eddie aparece lutando contra o Diabo, sugerindo então que Eddie ganhou a batalha. Existe uma versão muito rara do single em vinyl vermelho.

Vídeo[editar | editar código-fonte]

O videoclipe original mostra a banda tocando a música com pequenas cenas de filmes de terror intercaladas incluindo Godzilla, War of the Colossal Beast, The Crimson Ghost, How to Make a Monster, Nosferatu e The Angry Red Planet. O logotipo do The Misfits também aparece rapidamente na tela. Além dessa, também existem outras referências ao The Misfits no videoclipe, como a aparição do monstro do filme The Angry Red Planet que foram utilizados na capa do álbum Walk Among Us da banda. Durante a metade do solo de guitarra, um casal de dançarinos, cada um com uma placa escrito "6" pendurada nas costas aparece fazendo passos de dança no meio do palco em que a banda está tocando. A dançarina depois aparece com uma mascara de lobo e Eddie aparece também no meio do palco ao final da música. Uma versão alternativa do vídeo existe onde as cenas dos filmes são omitidos e o vídeo é, basicamente, a banda tocando a música (apesar de o casal dançando ainda aparecer). Também existe um outro vídeo(disponível no DVD Visions of the Beast), com animações em flash.

Legado[editar | editar código-fonte]

A canção ficou em sétimo lugar no VH1's 40 Greatest Metal Songs.[1]

A música já ganhou diversos covers de várias bandas ao redor do mundo, e é considerada um dos maiores sucessos e a canção mais conhecida da banda.

Os videogames Tony Hawk's Pro Skater 4 e Guitar Hero III: Legends of Rock possuem a música em suas trilhas sonoras.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

A música, na época em que foi lançado o álbum em 1982 foi alvo de algumas criticas nos Estados Unidos e de acusações que o Iron Maiden podia ser um grupo satânico, o que levou Harris a esclarecer que o tema da música não era adoração ao satanás, mas sim a narração de um pesadelo.

Quando o videoclipe foi exibido pela primeira vez na MTV a aparição de Eddie no final foi editada após queixas de espectadores assustados.[2]

Lista de reprodução[editar | editar código-fonte]

  1. "The Number of the Beast"
  2. "Remember Tomorrow"

Single de 2005[editar | editar código-fonte]

  1. "The Number of the Beast" (versão de estúdio original de 1982) (Steve Harris)
  2. "The Number of the Beast" (ao vivo na Brixton Academy, Londres - Março de 2002) (Steve Harris)
  3. "Hallowed Be Thy Name" (ao vivo na Brixton Academy, Londres - Março de 2002) (Steve Harris)
  4. VIDEO - "The Number of the Beast" (versão original de 1982) (Steve Harris)
  5. VIDEO - "The Number of the Beast" (ao vivo em 2002) (Steve Harris)

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "VH1 40 Greatest Metal Songs", 1-4 May 2006, VH1 Channel, mostrado em VH1.com; acesso em 09-10-2006.
  2. http://stason.org/TULARC/music-bands/iron-maiden/29-Various-significant-dates-in-IRON-MAIDEN-history-part3.html