Transplante renal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O transplante renal é uma terapia de substituição renal que envolve o transplante de um rim de um doador vivo ou cadavérico. Tornou-se o tratamento de escolha para grande parte dos pacientes com doença renal em estágio terminal. O transplante renal tem sido uma opção para melhoria da qualidade de vida dos pacientes.

Os transplantes de rim de doadores vivos com compatibilidade HLA são mais bem-sucedidos do que aqueles de doadores falecidos.

O rim transplantado é colocado na fossa ilíaca do paciente e o ureter é fixado à bexiga ou anastomosado ao ureter do receptor. A artéria e a veia renais são unidas à artéria e à veia ilíacas externas, respectivamente.

Um estudo realizado nos Estados Unidos mostra que pessoas doam um dos rins vivem tanto quanto aquelas que possuem os dois rins 1 .

Segundo estudo publicado na Nature, cerca de 27 mil transplantes renais são feitos anualmente no mundo, sendo 39% do total de transplantes. Estados Unidos, Brasil, Irã, México e Japão de um grupo 69 países registram o maior volume desse tipo de transplante 2 .

A OMS estima que cerca de 10% dos transplantes realizados no mundo sejam ilegais . 2 .

Referências

  1. Doar rim não reduz expectativa de vida, mostra estudo - O Estado de S.Paulo, 11 de março de 2010 (visitado em 11-3-2010)
  2. a b Estudo salienta necessidade de mais doações de rins no mundo - O Estado de S.Paulo, 18 de fevereiro de 2009 (visitado em 11-3-2010)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]