Alucard (Castlevania)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alucard
Arte conceitual de Alucard para o Symphony of the Night
Informações gerais
Série Castlevania
Primeiro jogo Castlevania III: Dracula's Curse (1989)[1]
Designer Ayami Kojima (Symphony of the Night)[2]
Dublador em inglês
Dublador japonês
Informações pessoais
Sexo Masculino
Raça Dampiro
Terra natal Transilvânia
Nacionalidade Roménia

Adrian Fahrenheit Țepeș (アドリアン・ファーレンハイツ・ツェペシュ Adorian Fārenhaitsu Tsepeshu?), mais conhecido como Alucard (アルカード Arukādo?), é um personagem da série de jogos eletrônicos Castlevania, da Konami. Sua primeira aparição foi no título de 1989 Castlevania III: Dracula's Curse, mas ficou conhecido após seu papel no aclamado Castlevania: Symphony of the Night, lançado em 1997. Seu design em Symphony of the Night foi criado por Ayami Kojima, como sua primeira contribuição para a franquia.

Em Castlevania, Alucard é o filho do Conde Dracula, o principal antagonista da série. Por ter uma mãe humana, Lisa, Alucard é um dampiro, meio humano e meio vampiro. A morte de sua mãe e a sua súplica de não odiar a humanidade fizeram com que ele se revoltasse contra seu pai. Em Dracula's Curse e Castlevania Legends, ele luta contra seu pai junto dos caçadores de vampiros do clã Belmont, além de ser o protagonista de Symphony of the Night.

Adicionalmente, Alucard aparece em Castlevania: Aria of Sorrow e sua sequência Castlevania: Dawn of Sorrow, onde interage com o protagonista de ambos os jogos, Soma Cruz, como o agente do governo japonês Genya Arikado (有角 幻也 Arikado Gen'ya?). A série reboot Lords of Shadow, iniciando com Castlevania: Lords of Shadow – Mirror of Fate, mudou a história de Alucard, reescrevendo-o como Trevor Belmont, um mortal que foi transformado em vampiro após sua morte pelas mãos do pai biológico, Dracula.

Concepção e design[editar | editar código-fonte]

A primeira aparição de Alucard foi em Castlevania III: Dracula's Curse para o Nintendo Entertainment System, onde foi criado por T. Fujimoto e I. Urata.[5] Ele deveria ser uma imagem espelhada de seu pai, como evidenciado por seu nome, Dracula escrito de maneira reversa.[1] Muitas das artes originais foram perdidas durante o Sismo de Kobe.[6] As aparições posteriores de Alucard foram em sua maioria desenhadas por Ayami Kojima, responsável pelo design de personagens em Castlevania: Symphony of the Night e Castlevania: Aria of Sorrow.[2]

O trabalho de Ayami Kojima em Symphony of the Night foi seu primeiro grande papel na indústria de jogos, e seu estilo sombrio e gótico é influenciado pela arte bishōnen, a qual esteve presente em sua vida devido a ser uma fã declarada de mangás shōnen.[2] Em Aria of Sorrow, o design de Kojima seguiu uma "direção diferente" definida pelo produtor Koji Igarashi, que estava tentando colocar o jogo em uma ambientação futurística.[7] Seguindo este tema, a aparência de Alucard como Genya Arikado foi feita de maneira mais contemporânea, apresentando roupas modernas no lugar do vestuário medieval apresentado em jogos anteriores.[7] Kojima não esteve presente no time de design de Castlevania: Dawn of Sorrow, e Arikado, junto dos demais personagens, foram desenhados em um estilo anime. Igarashi, também produtor de Dawn of Sorrow, esperava utilizar este estilo como uma técnica de marketing, por acreditar que o Nintendo DS focava em uma audiência mais jovem do que os Castlevanias anteriores tinham.[8][9] O estilo anime também serviu como um teste para descobrir se os próximos títulos da série deveriam reutilizá-lo.[10]

Dubladores[editar | editar código-fonte]

Symphony of the Night apresentou dublagem para os seus personagens.[11] O dublador para japonês foi Ryōtarō Okiayu,[3] e para inglês foi Robert Belgrade.[3][12] Igarashi afirmou que devido a reclamações de fãs pela dublagem fraca em grande parte do Symphony of the Night, um novo script foi criado para traduzir melhor o texto japonês, e novos dubladores foram usados em uma redublagem.[13][14] Na série Lords of Shadow, Richard Madden é o dublador para inglês,[3][15] enquanto James Callis é o dublador para a série animada da Netflix.[15][16]

Jogos[editar | editar código-fonte]

Em Castlevania III: Dracula's Curse de 1989 para o NES, Alucard aparece como um chefe encontrado pelo protagonista, Trevor Belmont. Se o jogador derrota Alucard, ele passa a ser um personagem jogável.[17] Esta foi uma divergência significante dos primeiros dois títulos de Castlevania e do Super Castlevania IV, que só apresentavam Simon Belmont como personagem controlável, e as habilidades de Alucard também foram elementos únicos introduzidos na série, com seu ataque de bola de fogo e a transformação em morcego.[1][17]

A aparição seguinte de Alucard na série foi no aclamado título do PlayStation de 1997, Castlevania: Symphony of the Night, onde foi apresentado como o protagonista e principal personagem controlável.[18] Devido aos problemas com Richter Belmont, Alucard se dirige até o castelo de seu pai para encontrar Richter e assegurar que Dracula não retorne ao mundo.[11] Ele encontra Richter, que está sob controle mental de Shaft, um servo de Dracula, mas consegue livrá-lo da magia que está afetando sua mente.[19] Em resposta, Shaft cria uma versão invertida do castelo, mas Alucard ainda assim o derrota, eventualmente também eliminando o próprio Dracula.[20][21] Symphony of the Night também expande o passado de Alucard, revelando como sua mãe humana, Lisa, foi caçada e executada por outros humanos que acreditavam que ela era uma bruxa.[22] Apesar disso, Lisa aconselha Alucard a respeitar os humanos, e não odiá-los como seu pai fez.[23] A posição de Alucard como personagem principal foi incomum para a série até aquele ponto, já que os Castlevanias anteriores apresentaram membros do clã Belmont como protagonistas.[24] Symphony of the Night foi relançado via Xbox Live Arcade para o Xbox 360,[25] via PlayStation Network para o PlayStation 3,[26] e como parte do Castlevania: The Dracula X Chronicles, uma compilação que conteve também o Castlevania: Rondo of Blood.[13]

Em 1997, no Castlevania Legends do Game Boy, Alucard fez sua terceira participação na série. Similar à sua aparição inicial em Dracula's Curse, ele é um chefe que desafia a protagonista do jogo, Sonia Belmont. Depois dela derrotá-lo, ele admite que Sonia é forte e decide entrar em um sono prolongado, acreditanto que ela será responsável por derrotar Dracula em seu lugar.[27][28] Koji Igarashi chegou a remover Castlevania Legends da cronologia cânone da série, anulando os eventos do jogo na cronologia oficial.[29][30]

Em 2003, no Castlevania: Aria of Sorrow do Game Boy Advance, Alucard se apresenta disfarçado como um enigmático agente do governo japonês, Genya Arikado, de maneira a previnir que os poderes de seu pai, que havia sido eliminado por Julius Belmont, caiam em mãos erradas.[31][32][33] Ele encontra o protagonista do jogo, Soma Cruz, explicando o "poder de dominação" de Soma, que absorve as almas dos monstros que derrota e passa a poder utilizar suas habilidades.[34] Alucard instrui Soma a alcançar a sala do trono do castelo, onde Soma descobre ser a própria reencarnação de Dracula.[35] Arikado aconselha Soma a destruir o fluxo de caos do castelo para se libertar do seu destino, o que Soma consegue fazer com sucesso.[36]

Em 2005, Alucard repete seu papel como Arikado na sequência de Aria of Sorrow, Dawn of Sorrow do Nintendo DS, onde trabalha para impedir os planos de um culto liderado por Celia Fortner, que planeja criar um novo lorde das trevas ao matar Soma Cruz.[37] Após ambos os "candidatos a lorde das trevas" de Celia serem derrotados, Dmitrii Blinov e Dario Bossi, Arikado impede a tentativa de Celia de forçar Soma a se tornar o novo lorde, mas inadvertidamente permite a Dmitrii ser revivido.[38][39] Arikado confronta Dmitrii, que usa Celia como um sacrifício para selar seus poderes.[40] Após Soma lutar com um demônio criado por Dmitrii, Arikado explica que Soma não está destinado a ser tornar o lorde das trevas.[41]

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

Alucard faz uma pequena aparição na série Captain N: The Game Master, onde é retratado como um adolescente rebelde que gosta de música e skateboard.[42]

Em 2017, Alucard foi apresentado como um dos personagens principais da série Castlevania da Netflix, baseada no jogo de 1989, Castlevania III: Dracula's Curse, e dublado por James Callis.[43]

Em 2018, fez uma aparição cameo como um dos troféus do jogo Super Smash Bros. Ultimate.[44]

Em 2019, no Bloodstained: Ritual of the Night, o personagem Orlok Dracule foi criado como uma homenagem ao Alucard, sendo dublado por Ryōtarō Okiayu e Robert Belgrade, os respectivos dubladores em japonês e inglês da versão original de Symphony of the Night.[45]

Reepção[editar | editar código-fonte]

Alucard recebeu elogios e críticas de várias publicações, a maioria focada na sua aparição em Symphony of the Night. GameSpot o listou em seu artigo All Time Greatest Game Hero.[46] Em uma avaliação de Symphony of the Night, RPGFan celebrou o fato de Alucard não ser um membro do clã Belmont, e o fato dele ser o filho de Dracula "adicionou um elemento de profundidade à história", devido às várias reações que eram apresentadas pelos habitantes do castelo de Dracula.[24] RPGamer discordou destes pontos, afirmando que o enredo e o papel de Alucard nele "não são muito profundos", e secundários ao foco na jogabilidade.[47] GameSpot chamou a animação de Alucard de "facilmente um dos visuais mais impressionantes de toda a franquia Castlevania".[11] James Paul Gee afirmou que "apesar de Alucard ser um caçador de vampiros, ele não possui habilidades distintas associadas com sua profissão".[48] Em 2012, a GamesRadar o colocou na 91ª posição na sua lista de melhores heróis dos jogos.[49] Empire também o incluiu em sua lista de 50 greatest video game characters, na 34ª posição.[50]

A aparição de Alucard em Aria of Sorrow e Dawn of Sorrow como Genya Arikado também recebeu comentários. RPGamer celebrou como o foco em personagens secundários, incluindo Arikado, foi uma mudança bem vinda em relação aos Castlevanias anteriores.[51] RPGFan criticou a "personalidade cool e insensível" como estereotipada, mas elogiou o desenvolvimento de personagem do jogo como algo que foi melhor que outros títulos.[52] A mudança para um estilo artístico de anime foi largamente criticada, e muitas publicações preferiram os designs feitos por Ayami Kojima, com GameSpy deplorando as "imagens sem vinda, razas" e a IGN chamando-as de "imagens genéricas de um nível de qualidade de um anime da manhã de sábado."[53][54]

Sua caracterização na série da Netflix recebeu avaliações mistas, com Alucard e seus aliados sendo considerados ofuscados pelos servos de Dracula, que por sua vez pareceram mais bem detalhados.[55] GameSpot afirmou que as aparições do trio protagonista nos primeiros episódios foram fracas, visto que passaram muito tempo interagindo dentro de uma biblioteca, o que causou o relacionamento entre os personagens ter ficado desinteressante rapidamente.[56] Por outro lado, Blasting News achou que a segunda temporada permitiu o desenvolvimento do relacionamento entre Alucard e seus amigos, em contraste com a primeira temporada.[57] Destructoid afirmou que o fato de Alucard e Trevor ignorarem suas diferenças para poder derrotar Dracula, apesar de continuarem se insultando durante todo o processo, criou um bom alívio cômico.[58] A IGN achou que o relacionamento entre Alucard e seu pai foi um dos melhores aspectos da segunda temporada, devido aos seus dubladores terem apresentado ótimas performances.[59]

Referências

  1. a b c Bozon Mark (18 de janeiro de 2007). «Castlevania: The Retrospective». IGN (em inglês). Consultado em 3 de outubro de 2020 
  2. a b c «Creative Uncut – Artist Profile: Ayami Kojima» (em inglês). Creative Uncut. Consultado em 3 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2007 
  3. a b c d e «Alucard Voice - Castlevania franchise». Behind The Voice Actors (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2019. Um sinal de visto verde indica que o papel foi confirmado usando imagens da lista de dubladores e seus respectivos personagens nos créditos do jogo ou através de fontes confiáveis. 
  4. アニメ『悪魔城ドラキュラ ―キャッスルヴァニア―』予告編映像と吹き替えキャスト情報を公開【動画あり】. Famitsu (em inglês). 5 de julho de 2017. Consultado em 20 de agosto de 2017 
  5. «Castlevania III: Dracula's Curse for NES – Technical Information, Game Information, Technical Support». GameSpot (em inglês). Consultado em 17 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 4 de junho de 2011 
  6. Andersen, John. «Where Games Go To Sleep: The Game Preservation Crisis, Part 2». Gamasutra (em inglês). Consultado em 3 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 25 de agosto de 2018 
  7. a b Nutt, Christian (18 de janeiro de 2003). «Castlevania: Aria of Sorrow Preview». GameSpy (em inglês). p. 1. Consultado em 17 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 10 de fevereiro de 2007 
  8. Barres, Nick Des. «TGS2005 – Koji Igarashi». playonline.com (em inglês). Consultado em 18 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  9. Sheffield, Brandon (15 de agosto de 2005). «Whip Smart: Konami's Koji Igarashi On Mastering Castlevania». Gamasutra (em inglês). Consultado em 18 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 4 de dezembro de 2012 
  10. Payton, Ryan (3 de novembro de 2005). «A new art style for Castlevania». 1UP.com (em inglês). Consultado em 18 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 27 de setembro de 2007 
  11. a b c Whalen, Mike; Varanici, Giancarlo (10 de setembro de 1998). «The History of Castlevania – Page 11» (em inglês). GameSpot. Consultado em 17 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 4 de outubro de 2007 
  12. «Narration». Belgrade Music (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2019 
  13. a b Shoemaker, Brad (2 de fevereiro de 2007). «Castlevania: The Dracula X Chronicles Hands-On First Look». GameSpot (em inglês). Consultado em 18 de fevereiro de 2008 
  14. Rorie, Matthew (12 de julho de 2007). «E3 '07: Castlevania Dracula X Chronicles Hands-On». GameSpot (em inglês). Consultado em 18 de fevereiro de 2008 
  15. a b Samit Sarkar (23 de janeiro de 2014). «Get to know the characters of Castlevania: Lords of Shadow 2». Polygon (em inglês). Vox Media. Consultado em 17 de dezembro de 2019 
  16. Matt Wales. «Netflix's animated Castlevania series returns for Season 3». Eurogamer (em inglês). Gamer Network 
  17. a b Whalen, Mike; Varanici, Giancarlo (10 de setembro de 1998). «The History of Castlevania – Page 5» (em inglês). GameSpot. Consultado em 16 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 5 de julho de 2008 
  18. Kalata, Kurt (26 de julho de 2006). «Tales From The Crypt: Castlevania 20th Anniversary Blowout from 1UP.com – Page 2». 1Up.com (em inglês). Consultado em 16 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 22 de maio de 2011 
  19. Konami (2 de outubro de 1997). Castlevania: Symphony of the Night (em inglês). PlayStation. Konami. Richter: Ma... Maria? / Maria: Richter. / Richter: You saved me. 
  20. Konami (2 de outubro de 1997). Castlevania: Symphony of the Night (em inglês). PlayStation. Konami. Alucard: It seems your power is insufficient. / Shaft: Five years, five years to gather my powers for this, and all for not. / Alucard: You claimed to love the darkness, go then and dwell there for all eternity. 
  21. Konami (2 de outubro de 1997). Castlevania: Symphony of the Night (em inglês). PlayStation. Konami. Alucard: Go back whence you came, trouble the soul of my mother no more. / Dracula: H...how...how, how is it I've been so defeated? 
  22. Konami (2 de outubro de 1997). Castlevania: Symphony of the Night (em inglês). PlayStation. Konami. Dracula: You have ever been the ally of humans. Have you forgotten what they did to your mother? 
  23. Konami (2 de outubro de 1997). Castlevania: Symphony of the Night (em inglês). PlayStation. Konami. Dracula: What...what were Lisa's last words? / 'Alucard: She said do not hate humans. If you cannot live with them, then at least do them no harm. For theirs is already a hard lot. She also said to tell you, that she will love you for all of eternity. 
  24. a b Gann, Patrick (10 de dezembro de 2007). «RPGFan Reviews – Castlevania: Symphony of the Night» (em inglês). RPGFan. Consultado em 17 de fevereiro de 2008 
  25. Sinclair, Brendan (16 de março de 2007). «Castlevania sinks fangs into XBLA next week» (em inglês). GameSpot. Consultado em 18 de fevereiro de 2008 
  26. Bishop, Sam (29 de novembro de 2007). «Castlevania: Symphony of the Night (PSN) Review» (em inglês). IGN. Consultado em 2 de agosto de 2008. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2008 
  27. Konami (27 de novembro de 1997). Castlevania: Legends (em inglês). Game Boy Color. Konami. Alucard: Ooww! I had no idea you had become so strong. / Sonia: Oh, Alucard! / Alucard: It looks like this time it is I who have learned a lesson. / Sonia: Alucard, did you purposely...? / Alucard: No, Sonia. You have made me believe in your strength. 
  28. Konami (27 de novembro de 1997). Castlevania: Legends (em inglês). Game Boy Color. Konami. Alucard: Do not trouble yourself about it, Sonia. Now, I must sleep. I fear we shall not meet again. Farewell, my beloved, my beautiful vampire hunter. 
  29. Bozon Mark (18 de janeiro de 2007). «IGN: Castlevania: The Retrospective – Page 6» (em inglês). IGN. Consultado em 18 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 27 de setembro de 2007 
  30. Kalata, Kurt (26 de julho de 2006). «Tales From The Crypt: Castlevania 20th Anniversary Blowout from 1UP.com – Page 5» (em inglês). 1UP.com. Consultado em 18 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 22 de maio de 2011 
  31. Konami (6 de maio de 2003). Castlevania: Aria of Sorrow (em inglês). Game Boy Advance. Konami Tokyo. Yoko: You've met Aluca... um, I mean, Genya Arikado right 
  32. Konami (4 de outubro de 2005). Castlevania: Dawn of Sorrow (em inglês). Nintendo DS. Konami Tokyo. Genya Arikado: You're late, Julius. / Julius Belmont: Arikado? Or should it be Alucard? / Alucard: That doesn't matter. I had to transform to draw out my full power. 
  33. Konami (6 de maio de 2003). Castlevania: Aria of Sorrow (em inglês). Game Boy Advance. Konami Tokyo. J: My real name is JULIUS BELMONT. I am a descendent of a clan that has fought against Dracula for ages. / Soma: And that person who destroyed Dracula in 1999 was... / Julius: Yes. It was me... 
  34. Konami (6 de maio de 2003). Castlevania: Aria of Sorrow (em inglês). Game Boy Advance. Konami Tokyo. Arikado: So it has awakened. / Soma: What? What has? / Arikado: The spirit of the creature you killed has just entered your body. You have the power to absorb the abilities of the monsters you kill. 
  35. Konami (6 de maio de 2003). Castlevania: Aria of Sorrow (em inglês). Game Boy Advance. Konami Tokyo. Soma: Finally... I clearly understand... everything. I am... Dracula. 
  36. Konami (4 de outubro de 2005). Castlevania: Dawn of Sorrow (em inglês). Nintendo DS. Konami Tokyo. From the Library Menu: Soma Cruz: The rebirth of Dracula, he has the ability to dominate the souls of monsters and use their powers as his own. A year ago, he learned that he was destined to become the dark lord. However, he overcame the chaos that raged within and escaped that fate. 
  37. Konami (4 de outubro de 2005). Castlevania: Dawn of Sorrow (em inglês). Nintendo DS. Konami Tokyo. Genya Arikado: They want to resurrect the lord of darkness. Like some sought to do with Dracula. / Soma Cruz: I guess they don't like the fact that I didn't become the 'lord of darkness'. / Genya Arikado: Not only that, they intend to create a new lord by eliminating you. 
  38. Konami (4 de outubro de 2005). Castlevania: Dawn of Sorrow (em inglês). Nintendo DS. Konami Tokyo. Genya Arikado: That Mina is a fake! / Celia Fortner: Arikado! Why must you always get in the way? / Genya Arikado: How clever of you to use a Doppelganger. Ah, but you haven't won just yet... 
  39. Konami (4 de outubro de 2005). Castlevania: Dawn of Sorrow (em inglês). Nintendo DS. Konami Tokyo. Dmitrii Blinov: I should thank my lucky stars for making good my escape. I managed to loosen myself when the boy's emotions shifted momentarily. / Celia Fortner: I thought you'd died... / Dmitrii Blinov: Shedding my former body was a desperate gamble. But it has worked out quite well. 
  40. Konami (4 de outubro de 2005). Castlevania: Dawn of Sorrow (em inglês). Nintendo DS. Konami Tokyo. Soma Cruz: You killed your own ally? / Dmitrii Blinov: She had always dreamed of seeing the dark lord. She served me to the end in my becoming. She should feel honored. Not only that, she even helped me take care of that pesky Arikado. / Soma Cruz: ?! / Genya Arikado: He's right. His sacrifice reversed the flow of my dark power 
  41. Konami (4 de outubro de 2005). Castlevania: Dawn of Sorrow (em inglês). Nintendo DS. Konami Tokyo. Soma Cruz: Then that means there will always be a need for a dark lord. All because I ducked out from becoming the next in line! / Genya Arikado: Don't misconstrue me! Perhaps there is a need for the dark lord...But there is no reason at all for you to become the dark lord. / Soma Cruz: But if it weren't for me, none of this would have happened! / Genya Arikado: You're neither a god nor a demon. You're only human. You have no chance at ever achieving perfection. Or are you saying you want to be the dark lord? / Soma Cruz: No...Of course not. 
  42. «Captain N – Television Series – Characters – Alucard» (em inglês). Consultado em 26 de julho de 2020. Cópia arquivada em 14 de abril de 2017 
  43. Fitzpatrick, Kevin (28 de junho de 2017). «Netflix 'Castlevania' Voice Cast Includes 'Preacher,' 'Hannibal' Alum». Screen Crush (em inglês). Consultado em 29 de junho de 2017 
  44. «Castlevania, Monster Hunter, and King K. Rool come to Super Smash Bros. Ultimate» (em inglês). 8 de agosto de 2018 
  45. Renan Fontes (3 de julho de 2019). «10 Ways Bloodstained References Castlevania» (em inglês). TheGamer.com 
  46. «All Time Greatest Game Hero – The Standings» (em inglês). GameSpot. Consultado em 15 de setembro de 2009. Arquivado do original em 6 de outubro de 2009 
  47. Jackson, Jordan. «RPGamer > Staff Retroview > Castlevania: Symphony of the Night» (em inglês). RPGamer. Consultado em 17 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 9 de abril de 2008 
  48. Gee, James Paul (2007). «Pleasure, learning, video games, and life: The projective stance». A new literacies sampler (em inglês). 29. p. 105. CiteSeerX 10.1.1.128.3508Acessível livremente. ISSN 1523-9543 
  49. «100 best heroes in video games» (em inglês). GamesRadar. Consultado em 20 de abril de 2013 
  50. «The 50 Greatest Video Game Characters – 34. Alucard». Empire (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2013 
  51. Boulette, Bryan. «RPGamer > Staff Retroview > Castlevania: Aria of Sorrow» (em inglês). RPGamer. Consultado em 17 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 6 de dezembro de 2008 
  52. Thomas, Damian (16 de outubro de 2005). «RPGFan Reviews – Castlevania: Dawn of Sorrow» (em inglês). RPGFan. Consultado em 17 de fevereiro de 2008 
  53. Leeper, Justin (4 de novembro de 2005). «Castlevania: Dawn of Sorrow Review». GameSpy. Consultado em 18 de fevereiro de 2008. Cópia arquivada em 5 de fevereiro de 2008 
  54. Harris, Craig (4 de outubro de 2005). «IGN: Castlevania: Dawn of Sorrow Review» (em inglês). IGN. Consultado em 18 de fevereiro de 2008 
  55. «Castlevania Season 2 Review: A Bloody Good Time in Dracula's Castle» (em inglês). Den of Geek. Consultado em 27 de outubro de 2018 
  56. «Castlevania Season 2 Review: Intrigue In Dracula's Court» (em inglês). GameSpot. Consultado em 27 de outubro de 2018 
  57. «Netflix's Castlevania Season 2 Review: It's recommended for horror and gaming fans alike» (em inglês). Blasting News. Consultado em 26 de outubro de 2018 
  58. «Review: Castlevania (Season 2)» (em inglês). Destructoid. Consultado em 27 de outubro de 2018 
  59. «NETFLIX'S CASTLEVANIA SEASON 2 REVIEW» (em inglês). IGN. Consultado em 27 de outubro de 2018