Apolónio de Rodes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Apolónio, veja Apolónio.
Apolónio de Rodes
Nascimento 295 a.C.
Alexandria
Morte 215 a.C.
Rodes
Ocupação poeta, escritor, bibliotecário, mitógrafo, gramático

Apolónio (português europeu) ou Apolônio (português brasileiro) de Rodes (Alexandria, c. 295 a.C.Rodes, 215 a.C.) foi um poeta da Grécia Antiga, autor da obra épica Os Argonautas (ou A Argonáutica) , que foi primeiramente reconhecido e aclamado em Rodes (daí seu apelido). Ele dirigiu a Biblioteca de Alexandria, sendo sucedido por Eratóstenes.[1]

Ele era natural de Alexandria, da tribo Ptolemais, seu pai se chamava Silleus (ou Illeus) e sua mãe se chamava Rode.[Nota 1][2] Ele viveu na época do terceiro Ptolemeu,[2] e foi um aluno de Calímaco de Cirene.[1][2]

Conta-se que Apolônio escreveu, quando jovem, uma versão da Argonautica, que foi mal recebida; para não ser desonrado em sua cidade, ele mudou-se para Rodes, onde aperfeiçoou seu poema, e, no título do poema, chamou-se de um natural de Rodes.[2] Ele tornou-se um professor notável em Rodes, e foi agraciado com a cidadania e grandes honras.[2]

De volta a Alexandria, Apolônio publicou seu poema e foi aclamado, e foi apontado como diretor da Biblioteca e do Museu, sendo enterrado junto a Calímaco.[2]

Anos mais tarde a mesma história será recuperada pelo poeta Caio Valério Flaco, com naturais variações.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Rode é a ninfa, filha de Posidão e Hália, que deu nome à ilha de Rodes.

Referências

  1. a b P.Oxy 1241 [em linha]
  2. a b c d e f Edição de C. Wendell do escólio [em linha]
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Precedido por
Calímaco de Cirene
Diretores da

Biblioteca de Alexandria
270 a.C. - 235 a.C.

Sucedido por
Eratóstenes de Cirene