Olimpiodoro, o Jovem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Olimpiodoro redireciona para este artigo. Para o escritor romano de mesmo nome, veja Olimpiodoro de Tebas.
Olimpiodoro, o Jovem
Nascimento 495
Alexandria
Morte 570 (75 anos)
Cidadania Império Bizantino
Ocupação filósofo, escritor, astrólogo

Olimpiodoro, o Jovem (em grego antigo: Ὀλύμπιόδωρος ὁ Νεώτερος) (ca. 495570) foi supostamente um aluno de Amônio de Hérmias, um comentador de Aristóteles, professor de Simplício da Cilícia e João Filopono, foi um dos últimos pagãos para ensinar filosofia na escola de Alexandria, no século VI.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Olimpiodoro foi o discípulo de Amônio de Hérmias[2] na escola de filosofia em Alexandria e sucedeu-lhe como seu líder quando Amônio morreu em c. 520. Olimpiodoro ainda estava ensinando e escrevendo em 565, porque em seu comentário sobre Meteorologia de Aristóteles, ele menciona um cometa que apareceu naquele ano. Olimpiodoro conseguiu sobreviver à perseguição vivida por muitos de seus pares (ver, por exemplo, Hiérocles de Alexandria), possivelmente porque a Escola de Alexandria estava menos envolvida na política.

Ele é chamado de o jovem Olimpiodoro ou Olimpiodoro, o jovem em referências contemporâneas porque houve no (século IV) um filósofo peripatético também chamado Olimpiodoro (Olimpiodoro, o Velho) que também ensinou em Alexandria.[2][3]

Obras[editar | editar código-fonte]

Entre os escritos existentes de Olimpiodoro, o Jovem são uma biografia de Platão, comentários sobre vários diálogos de Platão e Aristóteles e uma introdução à filosofia aristotélica. Olimpiodoro também fornece informações sobre o trabalho do neoplatonista anterior Jâmblico que não foi encontrada. As obras sobreviventes são:

Obras espúrias[editar | editar código-fonte]

Além disso, existem duas obras atribuídas a Olimpiodoro, mas que agora se acredita ser de outros autores:

Referências

  1. a b Christian Wildberg, Olympiodorus, Stanford Encyclopedia of Philosophy, 26/04/2014, (em inglês)
  2. a b c d e f g José Ferrater Mora. Diccionario de filosofía. Editorial Ariel, S.A.; 1994. ISBN 978-84-344-0503-5. p. 2140.
  3. Reinholdo Aloysio Ullmann. Plotino: um estudo das Enéadas. EDIPUCRS; ISBN 978-85-7430-766-4. p. 204.