Assassin's Creed Origins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Assassin's Creed Origins
Produtora(s) Ubisoft Montreal
Publicadora(s) Ubisoft
Diretor(es) Ashraf Ismail
Jean Guesdon
Produtor(es) Julien Laferriere
Projetista(s) Mustapha Mahrach
Eric Baptizat
Escritor(es) Richard Farrese
Jean Guesdon
Ashraf Ismail
Mustapha Mahrach
Alain Mercieca
Matthew Zagurak
Compositor(es) Sarah Schachner
Motor AnvilNext
Plataforma(s) Microsoft Windows
PlayStation 4
Xbox One
Série Assassin's Creed
Data(s) de lançamento 27 de outubro de 2017
Género(s) Ação-aventura
Modos de jogo Um jogador
Assassin's Creed Syndicate

Assassin's Creed Origins é um jogo eletrônico de acção-aventura produzido pela Ubisoft Montreal e publicado pela Ubisoft. É o décimo titulo principal da serie Assassin's Creed e tem lançamento previsto a 27 de Outubro de 2017 para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One.

A história decorre no Reino Ptolemaico no Antigo Egito e fala de Bayek, um medjai, que trabalha para proteger o seu povo de ameaças. O enredo serve como inicio para a serie, mostrando as origens da luta entre os Assassinos que desejam a paz através do livre arbítrio e os Templários, que têm o mesmo objetivo mas através da ordem. Similar aos antecessores, Origins é jogado numa perspectiva de terceira pessoa e os jogadores podem livremente explorar o Egipto.[1]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Assassin's Creed Origins é um videojogo de acção-aventura com elementos de ação furtiva numa perspectiva de terceira pessoa. Apesar de alguns aspectos similares, como o uso de parkour, Origins apresenta várias novidades e mudanças em relação aos jogos anteriores da serie. De acordo com o produtores o mapa do Egito tem aproximadamente o tamanho do mapa de Assassin's Creed IV: Black Flag, e inclui as cidades de Mênfis e Alexandria. Os jogadores controlam Bayek, o protagonista, e com ele têm de completar vários objectivos/missões para progredir na historia, fora isso sao livres para explorar o mapa a pé, cavalo, camelo ou de barco.[2][3]

Origins não tem muitas estruturas para escalar mas continua a apresentar os chamados "pontos de sincronização" (view points), usados não para revelar o mapa, mas desbloqueia-os como pontos de viagem rápidos, ao mesmo tempo que marcam possíveis objectivos e outros locais de interesse. O jogo tem um novo sistema de luta e inclui combate naval, exploração submarina e túmulos com puzzles. Também existe vida selvagem como crocodilos ou hipopótamos, que podem atacar. Eventualmente o jogador poderá doma-los, ajudando Bayek no combate ate morrerem.[1][2][4][5][6][7][8]

Ao contrario dos jogos anteriores em que os jogadores usavam a chamada "eagle-vision" para terem um vislumbre daquilo que os rodeia, em Origins Bayek pode usar Senu, uma águia-de-bonelli,[9][10] para o ajudar a perceber a área onde se encontra, encontrar objectivos e inimigos ou ate mesmo distrai-los atacando-os do céu. De acordo com os produtores o uso da águia foi uma forma de retirar o mini-mapa visto nos jogos anteriores.[2][8]

Assassin’s Creed Origins tem um sistema de inventario influenciado por jogos do género role-playing game. Cada arma tem as suas próprias estatísticas e características, e os jogadores podem melhora-las e criar outras com o material que vao encontrando pelo mundo, incluindo bombas de fogo, nuvens de veneno e armadilhas.[7][8] Baek pode fazer uso de várias habilidades ao longo do decorrer do jogo, desbloqueadas através de uma "árvore de pericias" (skill tree) dividida em tres categorias: Hunter, Warrior e Seer, em que cada uma reflecte uma diferente forma de jogar e cobre diferentes funcoes.[1][2][8]

Origins introduz um sistema de combate baseado numa Arena, em que o jogador combate contra hordas de inimigos que vao aumentando a dificuldade a medida que o jogador progride, culminando numa combate contra um chefe. A Arena é apresentada durante o decurso da historia mas pode acedida em qualquer altura fora da narrativa. Ao completar combates na Arena o jogador desbloqueia armas e equipamento.[11]

Similar ao antecessor, Assassin's Creed Syndicate, Origins não tem qualquer componente multijogador.[12]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A história de Assassin's Creed Origins ocorre durante o Reino Ptolemaico, no período em que Cleópatra ascende ao trono em 49 a.C., e centra-se em Bayek, o último dos medjai, depois deste ter partido da sua terra natal, a vila de Siwa, em perseguição de um mistério. A sua aventura irá levá-lo a atravessar o Antigo Egito e por conseguinte vai ter um papel decisivo no nascimento da Irmandade dos Assassinos.[13] A história conta a origem entre a luta dos Assassinos, que lutam pela paz promovendo a liberdade, e a Ordem dos Anciãos — percursores dos Templários — que desejam a paz impondo a ordem.[14]

Tal como os jogos anteriores, Origins inclui elementos da história nos tempos modernos, que se contam durante o decurso do jogo.[15]

Produção[editar | editar código-fonte]

A produção de Assassin's Creed Origins começou no inicio de 2014, depois de terminado Assassin's Creed IV: Black Flag.[16] Ubisoft Montreal é o estúdio que lidera a produção de Assassin’s Creed Origins e no essencial a equipe é composta pelas mesmas pessoas que criaram Black Flag. Ubisoft Sofia, Ubisoft Singapore, Ubisoft Shanghai, Ubisoft Chengdu, Ubisoft Bucharest, Ubisoft Kiev e a Sperasoft também estão a colaborar na produção do jogo.[9] As primeiras informações sobre Origins, na altura com o nome Assassin's Creed Empire, foram vistas na Internet em janeiro de 2017, mostrando várias imagens de um personagem num barco e em frente de uma cave.[17]

Assassin's Creed Origins foi anunciado oficialmente a 11 junho de 2017, durante a conferencia de imprensa da Microsoft na E3 2017.[7] Esta a ser produzido com o uso da nova atualização do motor AnvilNext. A música está a ser composta por Sarah Schachner, que já tinha trabalhado em Black Flag e Assassin's Creed Unity.[18]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Assassin's Creed Origins tem lançamento previsto a 27 de Outubro de 2017 para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One.[19] Em julho de 2017 a Ubisoft revelou que Assassin's Creed Origins ira ter vários livros relacionados com o jogo: Desert Oath, um romance escrito por Oliver Bowden que já tinha escrito vários livros Assassin's Creed; uma serie de banda desenhada escrita por Anne Toole, com desenhos de artistas da Ubisoft e publicada pela Titan Comics; um livro intitulado A Arte de Assassin's Creed Origins e o Guia Oficial publicado pela Prima Games.[20][21]

Conteúdo adicional e edições especiais[editar | editar código-fonte]

Em Outubro de 2017 a Ubisoft confirmou o "Season Pass" (Passe de temporada) de Assassin's Creed Origins para todas as plataformas, e inclui duas expansões para o modo historia, ‘The Hidden Ones’ e ‘The Curse of the Pharaohs’, os pacotes ‘Roman Centurion’ e ‘Horus’, uma "arma rara" e 500 créditos adicionais. Para alem disso foi anunciado também que o jogo iria disponibilizar conteúdo gratuito após o lançamento incluindo ‘Trials of the Gods’, onde os jogadores lutam contra deuses egípcios, o Bazar de Nomad, o modo Fotografia, o modo Horde, em que os jogadores tem de lutar contra ondas de inimigos e o Discovery Tour, um modo educativo que permite explorar o Antigo Egipto através de visitas guiadas conduzidas por historiadores e egiptólogos.[22][23]

Foram reveladas várias edicoes especiais para Assassin's Creed Origins incluindo a Deluxe Edition, a Gold Edition, a Gold Steelbook Edition, a God's Edition, a Dawn Collector e a Legendary Collector.[24]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Prémios e nomeações[editar | editar código-fonte]

Depois da sua revelação durante a E3 em junho de 2017, Assassin's Creed Origins foi nomeado em tres categorias: "Melhor do Evento", "Melhor Jogo para Consola" e "Melhor Jogo de Acao/Aventura", perdendo em todas para Super Mario Odyssey.[25]

Referências

  1. a b c Plagge, Kallie (11 de junho de 2017). «E3 2017: Assassin's Creed Origins Is A True Open-World RPG». GameSpot. CBS Interactive 
  2. a b c d Leon Hurley (3 de julho de 2017). «New Assassin's Creed Origins info on redesigned fighting and traversal, naval combat, levelling and modern elements». GamesRadar. Consultado em 4 de julho de 2017 
  3. Kimberley Wallace (11 de junho de 2017). «Five Things You Need To Know About Assassin's Creed Origins». Game Informer. Consultado em 26 de junho de 2017 
  4. Blain, Louise; Roberts, David (12 de junho de 2017). «Assassin's Creed Origins to get "tons" of challenging boss fights». GamesRadar. Future plc 
  5. Wallace, Kimberley (11 de junho de 2017). «Five Things You Need To Know About Assassin's Creed Origins». Game Informer. GameStop 
  6. Minotti, Mike (11 de junho de 2017). «Why Assassin's Creed: Origins is going to Egypt and revamping the series». GamesBeat 
  7. a b c Gurwin, Gabe (11 de junho de 2017). «Everything we know about 'Assassin's Creed Origins'». Digital Trends 
  8. a b c d Mikel Reparaz (11 de junho de 2017). «ASSASSIN'S CREED ORIGINS – WHAT YOU NEED TO KNOW ABOUT ITS NEW SETTING, NEW HERO, AND NEW ACTION-RPG GAMEPLAY – E3 2017». UbiBlog. Ubisoft. Consultado em 16 de junho de 2017 
  9. a b Alessio Palumbo (12 de junho de 2017). «Everything You Wanted To Know of Assassin's Creed Origins, Including Ubisoft Studying NASA Documents». wccftech. Consultado em 21 de julho de 2017 
  10. Louise Blain (11 de junho de 2017). «I've played Assassin's Creed Origins and OMG EVERYTHING has changed. Here are 8 reasons you'll be going to Ancient Egypt». GamesRadar. Consultado em 21 de julho de 2017 
  11. Brian Crecente (13 de junho de 2017). «Assassin's Creed Origins Arena mode looks amazing». Polygon. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  12. Shaun Prescott (15 de junho de 2017). «Assassin's Creed: Origins is single-player only». PC Gamer. Consultado em 17 de junho de 2017 
  13. Jeff Cork (11 de junho de 2017). «What We Learned From Playing Assassin's Creed Origins». Game Informer. Consultado em 10 de julho de 2017 
  14. Bruno Galvão (14 de setembro de 2017). «Assassin's Creed: Origins apresenta a Order of the Ancients». Eurogamer. Consultado em 14 de setembro de 2017 
  15. Eddie Makuch (2 de julho de 2017). «Assassin's Creed Origins Director On Size Of The World». GameSpot. Consultado em 10 de julho de 2017 
  16. Gach, Ethan (11 de junho de 2017). «Assassin's Creed Origins Finally Announced For Real, Set In Egypt». Kotaku. Gawker Media 
  17. «Sources: leaked Assassin's Creed: Origins image is real». Eurogamer. Consultado em 10 de julho de 2017 
  18. Loomer (16 de junho de 2017), Assassin's Creed Origins - Interview with Ashraf Ismail (E3 2017), consultado em 16 de junho de 2017 
  19. Kallie Plagge (11 de junho de 2017). «E3 2017: Assassin's Creed Origins Confirmed, Release Date Announced». GameSpot. Consultado em 20 de junho de 2017 
  20. Alex Newhouse (6 de julho de 2017). «Assassin's Creed: Origins Has A Lot Of Tie-In Media Coming». GameSpot. Consultado em 7 de julho de 2017 
  21. Mikel Reparaz (6 de julho de 2017). «ASSASSIN'S CREED ORIGINS NOVEL, COMICS, AND MORE PLANNED FOR FALL». UbiBlog. Consultado em 7 de julho de 2017 
  22. Erik Kain (12 de outubro de 2017). «Here's Why The 'Assassin's Creed: Origins' Season Pass Is Such A Pleasant Surprise». Forbes. Consultado em 15 de outubro de 2017 
  23. Oscar Dayus (11 de outubro de 2017). «Assassin's Creed Origins' Free DLC And Season Pass Revealed». GameSpot. Consultado em 15 de outubro de 2017 
  24. «Assassin's Creed Origins: Pre-Orders and Limited Editions». IGN. Consultado em 7 de julho de 2017 
  25. a b Samit Sarkar (28 de junho de 2017). «Nintendo and Mario dominate E3 2017 Game Critics Awards». Polygon. Consultado em 3 de julho de 2017 
  26. Jason Dunning (26 de junho de 2017). «Game Critics Awards Best of E3 2017 Nominees Led By Shadow of War, Wolfenstein». PlayStationLifeStyle. Consultado em 3 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]