Atílio Fontana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Attilio Fontana)
Ir para: navegação, pesquisa
Attilio Francisco Xavier Fontana
Nascimento 7 de agosto de 1900
Santa Maria, RS
Morte 15 de março de 1989 (88 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade  brasileira
Ocupação empresário e político

Attilio Francisco Xavier Fontana[1] (Santa Maria, 7 de agosto de 1900São Paulo, 15 de março de 1989) foi um empresário e político brasileiro.

Foi o fundador e proprietário do Grupo Sadia.

Vida[editar | editar código-fonte]

Filho de Romano Fontana e de Teresa Dalle Rive Fontana. Avô de Luiz Fernando Furlan. Pai de oito filhos: Walter Fontana, Lucy Fontana Furlan, Omar Fontana, Odylla Fontana, Maria Terezinha Fontana, Odila Sperandio, Vera Lucia Pereira Fontana e Carla Maria Carvalho Fontana.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Foi vereador e prefeito municipal de Concórdia, de 1951 a 1954. Foi deputado à Câmara dos Deputados por Santa Catarina na 40ª legislatura (1955 — 1959), eleito pela Aliança Social Trabalhista, coligação do Partido Social Democrático (PSD) com o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), e na 41ª legislatura (1959 — 1963), eleito (PSD).

Foi senador da República e secretário de estado da Agricultura do estado de Santa Catarina e finalmente vice-governador do mesmo estado.

Em 7 de junho de 1944, a partir da aquisição de um frigorífico em dificuldades, a S. A. Indústria e Comércio Concórdia é batizada por seu fundador, pouco tempo depois, como Sadia. O nome foi composto a partir das iniciais SA de "Sociedade Anônima" e das três últimas letras da palavra "Concórdia", DIA, e virou marca registrada em 1947.

Observações[editar | editar código-fonte]

A grafia original do nome do biografado, Attílio Francisco Xavier Fontana, deve ser atualizada conforme a onomástica estabelecida a partir do Formulário Ortográfico de 1943, por seguir as mesmas regras dos substantivos comuns (Academia Brasileira de Letras – Formulário Ortográfico de 1943). Tal norma foi reafirmada pelos subsequentes acordos ortográficos da língua portuguesa (Acordo Ortográfico de 1945 e Acordo Ortográfico de 1990). A norma é optativa para nomes de pessoas em vida, a fim de evitar constrangimentos, mas após seu falecimento torna-se obrigatória para publicações, ainda que se possa utilizar a grafia arcaica no foro privado (Formulário Ortográfico de 1943, IX).


Precedido por
Fioravante Ângelo Massolini
Prefeito de Concórdia
1951 — 1955
Sucedido por
Domingos Machado de Lima
Precedido por
Jorge Bornhausen
Vice-governador de Santa Catarina
1971 — 1975
Sucedido por
Marcos Henrique Büechler


Ícone de esboço Este artigo sobre políticos ou política de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.