Cachimbo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Cachimbo (desambiguação).
Um cachimbo do tipo 4-Square Billiard

O cachimbo, também chamado pito,[1] é um instrumento utilizado para se fumar, geralmente, tabaco. Também é utilizado alternativamente para se fumar maconha,[2] haxixe[3] e ópio.[4] Versões mais improvisadas de cachimbos feitos com tubos de policloreto de vinila, latas, canos e embalagens costumam ser utilizadas para se fumar pedras de crack.[5]

É composto de um recipiente (o chamado fornilho) onde se queima o fumo, e de um tubo (a chamada piteira) por onde se aspira o fumo. Além de seu uso como forma de lazer, o cachimbo também é usado como peça religiosa pelos povos indígenas americanos[6] e pelas religiões afro-americanas.[7]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Cachimbo" deriva do termo quimbundo kixima.[1] "Pito" deriva do tupi petï'ar, "tomar o tabaco".[8]

Matérias-primas do cachimbo[editar | editar código-fonte]

O cachimbo, geralmente, é feito de madeira, mas outras matérias-primas podem ser usadas na sua confecção, como o Meerschaum, espigas de milho, porcelana, acrílico, vidro, barro etc. Meerschaum, palavra alemã que significa "espuma do mar", é um mineral: mais especificamente, um silicato hidratado de magnésio, também chamado sepiolita,[9] encontrado nas costas do Mar Negro e na Turquia.

Formatos de Cachimbo[editar | editar código-fonte]

Existem vários formatos[10] de cachimbo, tais como: billiard, o formato clássico da maioria dos cachimbos; apple; bent apple; calabash; bulldog; straight; churchwarden; volcano etc. O 4-Square Billiard é um cachimbo com as laterais do fornilho quadradas e com a haste da piteira também quadrada. Já no formato Square-Panel, as laterais do fornilho são quadradas mas a piteira é redonda.

Índio pataxó brasileiro com um cachimbo tradicional indígena de madeira

As misturas de fumo para cachimbo[editar | editar código-fonte]

Há uma infinidade de misturas de tabacos, também chamadas blends, disponíveis para os fumantes de cachimbos. São, geralmente, feitas com diversos variedades de tabaco: Virgínia, Burley, Cavendish, Latakia, Perique etc.

O tipo Cavendish, por exemplo, caracteriza tabaco de variedade Virgínia, que foi tratado com açúcar ou mel e uma bebida alcoólica, para lhe conferir suavidade. Recebe este nome porque teria sido inventado pelo navegador e corsário Inglês almirante sir Thomas Cavendish. O tabaco tipo Latakia é um fumo Virgínia fermentado, seco e defumado com fumaça de folhas de pinheiro ou cipreste. Recebe esse nome porque é originário de e produzido na região de Lataquia, na Síria.

História[editar | editar código-fonte]

O uso do cachimbo para se fumar tabaco teve início nas Américas, no período pré-colombiano. Fazia parte de rituais sagrados dos povos ameríndios significando, para algumas culturas, a união do mundo terrestre (representado pelas folhas) com o celeste (representado pela fumaça). Uma das lendas ameríndias que contam essa relação é a Lenda do Búfalo Branco, pertencente à cultura sioux, que atribui uma origem divina ao cachimbo.[11]

Já o uso do cachimbo para se fumar ópio, maconha e haxixe teve origem há milênios atrás no Velho Mundo.[12]

O cachimbo na arte[editar | editar código-fonte]

Nas artes, é famosa uma pintura de René Magritte que é intitulada Ceci n'est pas une pipe, que significa "isto não é um cachimbo". Johann Sebastian Bach dedicou, a seu cachimbo, a ária So oft ich meine Tobackspfeife, um poema musicado em que o compositor atribui, ao fumar o cachimbo, uma antevisão da imortalidade.[13]

Expressões Idiomáticas[editar | editar código-fonte]

As expressões "fumar cachimbo com o inimigo" e "fumar o cachimbo da paz" têm o sentido de oferecer uma trégua ou fazer uma tentativa de reconciliação com um adversário. Elas são uma referência ao costume tradicional dos índios estadunidenses de selar tratados fumando-se cachimbo.[14]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Cachimbo
Wikilivros
O Wikilivros tem um livro chamado Cachimbo

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.307
  2. Lombra. Disponível em http://lombra.com.br/2016/04/como-usar-maconha-o-guia-completo-para-usuarios-pacientes/. Acesso em 24 de abril de 2017.
  3. Portal São Francisco. Disponível em http://www.portalsaofrancisco.com.br/saude/haxixe. Acesso em 18 de junho de 2017.
  4. Antidrogas. Disponível em http://www.antidrogas.com.br/opio.php. Acesso em 18 de junho de 2017.
  5. DST-AIDS: hepatites virais. Disponível em http://www.aids.gov.br/noticia/ministerio-distribui-cachimbos-para-usuarios-de-crack. Acesso em 20 de julho de 2014.
  6. Um estudo de caso sobre o fumo. Disponível em http://seer.ufrgs.br/EspacoAmerindio/article/viewFile/26679/18782. Acesso em 24 de abril de 2017.
  7. Saindo da matrix. Disponível em http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2005/12/fumo_na_umbanda.html. Acesso em 24 de abril de 2017.
  8. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 341
  9. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p. 1 572.
  10. http://www.pipedia.org/index.php?title=Pipe_Shapes
  11. http://www.caminhosdeluz.org/A-228.htm
  12. Portal São Francisco. Disponível em http://www.portalsaofrancisco.com.br/saude/haxixe. Acesso em 18 de junho de 2017.
  13. http://sucrilhosforever.blogspot.com/2010_05_01_archive.html
  14. MCGREGOR, N. A história do mundo em 100 objetos. Disponível em https://books.google.com.br/books?id=-3_eAgAAQBAJ&pg=PT307&lpg=PT307&dq=cachimbo+tratados+%C3%ADndios+paz&source=bl&ots=zbmTWFeb9n&sig=vNZ2LvZUBJIFHTsYQjul-dl-9Y0&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwiZwoa3-_TTAhWHHpAKHdVmCgkQ6AEIXTAN#v=onepage&q=cachimbo%20tratados%20%C3%ADndios%20paz&f=false. Acesso em 16 de maio de 2017.