Carla Cabral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde 2008) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Carla Regina
Nome completo Carla Regina Freitas Cabral
Outros nomes Carla Regina
Nascimento 21 de outubro de 1976 (42 anos)
Limeira, São Paulo
Nacionalidade Brasileira
Ocupação Atriz
Atividade 1994–presente
Cônjuge Malcolm Montgomery
Página oficial
IMDb: (inglês)

Carla Regina Freitas Cabral (Limeira, 21 de outubro de 1976) é uma atriz brasileira.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Carla Cabral foi descoberta por Walter Avancini e atuou em quatro novelas do diretor na Rede Manchete, em geral no elenco principal, sendo heroína romântica em Xica da Silva e protagonista em Mandacaru.

Participou de alguns trabalhos na Rede Globo, como A Casa das Sete Mulheres, O Clone, entre outros. Foi protagonista da novela Seus Olhos, no SBT em 2004.[1]

Em telenovelas na Rede Record, participou de Essas Mulheres, interpretando a bela cortesã Lúcia, personagem livremente inspirada em um romance de José de Alencar. Em Cidadão Brasileiro, foi Carolina, a mulher do protagonista Antonio Maciel.

Em 2004 protagonizou, ao lado de Fábio Assunção, seu primeiro longa metragem Espelho D’Água, com direção da renomada Carla Camurati. A atriz esteve no elenco do longa metragem Pedaço de Santo, de Marco Simas, filmado em 2009.

Em 2009 a atriz fez parte do elenco de Bela, a Feia, da Record, como Cíntia.[2]

Resolveu mudar o nome artístico de Carla Regina para Carla Cabral. O primeiro trabalho na TV em que foi creditada assim foi José do Egito, em 2013. Ainda no mesmo ano, Carla é cotada ao elenco de Pecado Mortal, de Carlos Lombardi. No folhetim a atriz interpreta Laura Leblon. O ano de 2016 marca a sua saída da Record.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1994 Quatro por Quatro Jussara Participação
1995 Malhação Jane Temporada 1; Participação
Tocaia Grande Diva
1996 Xica da Silva Maria das Dores Gonçalo
1997 Mandacaru Juliana Guedes
1998 Brida Elisa
1999 Chiquinha Gonzaga Alice
Andando nas Nuvens Ana Paula
Você Decide Episódio "Liberdade"
2000 Sílvia Episódio "Golpe de Mestre"
Marcas da Paixão Margarida Pereira Maia (Guida)
2001 O Clone Dora Participação
2003 A Casa das Sete Mulheres Tina
Malhação Ana Paula Temporada 10
2004 Seus Olhos Marina / Renata
2005 Essas Mulheres Maria da Glória Assunção / Lúcia Bicallo
2006 Cidadão Brasileiro Carolina Castanho
2007 Guerra e Paz Dorinha Episódio "Piloto"
2008 Casos e Acasos Carol Episódio "O Flagra, a Demissão e a Adoção"
Os Mutantes Rainha Formiga Participação
2009 Bela, a Feia Cintía
2013 José do Egito Bila
Pecado Mortal Laura Leblon

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Titulo Papel
2003 O Caminho das Nuvens Atriz mexicana
2004 Espelho D'água - Viagem ao Rio São Francisco Celeste
2011 As Doze Estrelas Ângela Vésper[3]
2012 O Grande Kilapy Beldade

Referências

  1. «Carla Regina vai protagonizar nova trama do SBT». Terra Networks. 29 de março de 2004. Consultado em 29 de novembro de 2014. 
  2. a b Nádia Tamanaha. «Carla Regina: 5 kg mais magra». Consultado em 8 de Maio de 2012. 
  3. «AS DOZE ESTRELAS - Academia Brasileira de Cinema». Academia Brasileira de Cinema. Consultado em 25 de novembro de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.