Cerâmica da Grécia Antiga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cerâmica grega)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A cerâmica grega entre o artesanato artístico deixado pelos Gregos, a cerâmica é a que tem um maior destaque, pois era uma mercadoria de primeira necessidade pelas múltiplas funções que possuía (serviço doméstico, usos artesanais e comerciais, apoio às cerimónias religiosas e fúnebres).O seu estudo é, entre o de todas as outras artes gregas (arquitectura e escultura), aquele que melhor documenta a evolução da plástica grega e também a evolução social, cultural e política da História da Grécia.

- Evoluiu em cinco estilos principais:

» Estilo Proto-Geométrico (séc. XI a X a.C.), Idade das Trevas - Neste primeiro estilo predominam os motivos naturalistas e a influência creto-micénica. Vão-se introduzindo formas geométricas básicas tais como os losangos, os círculos, as linhas rectas e onduladas, entre outras;

» Estilo geométrico (sécs. IX e VIII a.C.) - Este estilo tinha como principal característica o uso de motivos geométricos numa decoração simples e sóbria, motivos esses que eram dispostos á volta do corpo dos vasos, compondo bandas ou frisos; as bandas eram decoradas com motivos organizados em combinações e variações criativas tais como meandros, gregas, triângulos, losangos, linhas quebradas ou contínuas, axadrezados, entre outros, que eram realçados a preto sobre o fundo de cor natural do vaso. Este estilo sofre, no séc. VIII, alterações como a introdução de elementos figurativos (animais e/ou figuras humanas) na decoração, que compunham cenas descritivas e narrativas, como batalhas ou cerimónias fúnebre e que eram apresentandos como meras silhuetas a negro, muito esquematizadas e estilizadas, de onde se excluíram todos os outros pormenores secundários; surgiu ainda a tendência para o aumento progressivo do tamanho das peças, que se destinavam a ser colocadas nos cemitérios como indicadores das sepulturas, á semelhança de estelas ou monumentos funerários. No final deste século o estilo geométrico entra em fase de desintegração.

Tipos de vasos[editar | editar código-fonte]

Hídria de figuras vermelhas, ca. 360–350 a.C., da cidade de Pesto. Museu do Louvre.
Cântaro de um Simpósio, com figuras vermelhas, ca. 450-425 a.C. da Beócia. Museu do Louvre.
Cratera representando guerreiros armados de 1200-1100 a.C., encontrada na acrópole de Micenas, Museu Arqueológico Nacional de Atenas.
Cílice ático de figuras vermelhas, mostrando uma mulher dançando com dois crótalos de 510-500 a.C. da Cápua. Museu Britânico, Londres.
Lécito com figuras vermelhas, representando jogos do amor, de 360-340 a.C. da Apolônia. Museu de Arte Walters, Baltimore, EUA.
Lutróforo com figuras vermelhas, contando um caso de amor entre Zeus e Leda (Rainha de Esparta), de 350 - 330 a.C. da Apúlia. Museu J. Paul Getty, Los Angeles, EUA.
Enócoa de figuras negras, retratando Aquiles e Ájax em um jogo de tabuleiro. Feito pelos áticos do Grupo de Leagros em 510 a.C., Coleções Estatais de Antiguidades, Munique, Alemanha.
Psíctere com figuras negras, retratando um Simpósio. Feito pelos áticos do Grupo de Leagros em 510 a.C., Coleções Estatais de Antiguidades, Munique, Alemanha.
Píxide ático formado por figuras vermelhas, retrata o casamento de Thétis e Peleu, de 470-460 a.C. encontrado na Colina das Musas, Atenas. Museu do Louvre.

Decoração[editar | editar código-fonte]

Exemplo de pintura de figuras vermelhas

Normalmente a cerâmica grega era decorada com pinturas com temas do dia-a-dia, mitológicos ou eróticos; mas esses vasos tinham outras funções. Essas pinturas poderiam ser em figuras negras, figuras vermelhas, toda em preto (com ou sem detalhes brancos), entre outros. Os gregos eram povos que se pareciam conosco, se parar para pensar hoje usamos vasos decorados para beber água, colocar vinho e etc

Importância arqueológica[editar | editar código-fonte]

Sua importância deve-se principalmente as cenas pintadas nos mesmos, que são excelentes fontes históricas pois normalmente representam cenas do cotidiano ou da mitologia, contando-nos os hábitos e as crenças dessa sociedade.Às vezes as cenas mostram para que os vasos eram usados. Também mostram-nos a grande habilidade dos artesãos da Grécia Antiga.

Referências[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cerâmica da Grécia Antiga