Crazy Little Thing Called Love

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Crazy Little Thing Called Love"
Single de Queen
do álbum The Game
Lado B "We Will Rock You" (ao vivo)
Lançamento 5 de outubro de 1979
Formato(s) Vinil
Gravação 1979
Gênero(s) Rockabilly[1][2][3]
Duração 2:42
Gravadora(s) Estados Unidos EMI, Elektra
Composição Freddie Mercury
Produção Queen e Reinhold Mack
Cronologia de singles de Queen
"Love of My Life" (ao vivo)
(1979)
"Save Me"
(1980)
Amostra de áudio
informação do ficheiro · ajuda

"Crazy Little Thing Called Love "é uma canção da banda de rock britânica Queen, escrita por Freddie Mercury. Foi a 3ª música mais tocada nas rádios brasileiras em 1980. Escrita por Freddie Mercury em 1979, ela apareceu no álbum The Game, e também na compilação Greatest Hits. A música alcançou a segunda posição na UK Singles Chart em 1989, e a primeira posição na Billboard Hot 100 dos Estados Unidos, em 23 de Fevereiro de 1980, permanecendo por quatro semanas consecutivas.[4][5] Ela também ficou no topo da ARIA Charts australiana por sete semanas.[6]

Mercury compôs "Crazy Little Thing Called Love" no violão, tocando o ritmo durante apresentações ao vivo, sendo a primeira vez que tocou em concertos.[7] Queen tocou a música ao vivo entre 1979 e 1986, e uma performance ao vivo da música foi gravada nos álbuns Queen Rock Montreal e Queen at Wembley.[8][9] A música foi tocada ao vivo em 20 de Abril de 1992, durante o The Freddie Mercury Tribute Concert, realizada por Robert Plant junto do Queen.[10] O estilo da canção foi descrito pelo autor Karl Coryat como rockabilly em seu livro de 1999 entitulado The Bass Player Book.[11]

Composição[editar | editar código-fonte]

A canção segue o estilo rockabilly[12] e foi feita em homenagem a Elvis Presley,[13] um dos principais divulgadores do gênero.

A banda só gravaria outra canção do gênero (Man On The Prowl) no álbum The Works de 1984.[14]

Freddie Mercury relatou no Melody Maker, em 2 de Maio de 1981, que ele compôs "Crazy Little Thing Called Love" no violão em apenas cinco ou dez minutos.

Escrita por Mercury como um tributo à Elvis Presley, o baterista do Queen, Roger Taylor, disse numa entrevista que Mercury a escreveu em 10 minutos enquanto descansava em um banho no Bayerischer Hof Hotel em Munique, durante uma de suas extensivas sessões de gravação.[16] Mercury a levou para o estúdio pouco depois de escrevê-la, e a apresentou para Roger Taylor e John Deacon.[7][17] Os três a gravaram em Munique, no Musicland Studios. A canção inteira teria sido gravada em menos de meia hora (apesar do produtor dizer que levou seis horas).[18] A canção foi marcada por Mercury tocar violão pela primeira vez em concertos, por exemplo no Live Aid, em 1985.[7][19]

Sucessões em tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Precedido por
"Please Don't Go" por KC and the Sunshine Band
Single número um
Canadian "RPM" Singles Chart

23 de fevereiro de 1980 – 1 de março de 1980
Sucedido por
"Coward of the County" por Kenny Rogers
Precedido por
"Do That to Me One More Time" por Captain & Tennille
Single número um - Billboard Hot 100
23 de fevereiro de 1980 – 15 de março de 1980
Sucedido por
"Another Brick in the Wall (Part II)" por Pink Floyd
Precedido por
"Please Don't Go" por KC and the Sunshine Band
Single número um - Australian Kent Music Report
1 de março de 1980 – 12 de abril de 1980
Sucedido por
"I Got You" por Split Enz


Versão de Dwight Yoakam[editar | editar código-fonte]

"Crazy Little Thing Called Love"
Single de Dwight Yoakam
do álbum Last Chance for a Thousand Years: Dwight Yoakam's Greatest Hits from the 90's
Lado B "Let's Work Tegether"/"Doin' What I Did"
Lançamento 19 de maio de 1979
Formato(s) Vinil
Gravação 1979
Gênero(s) Country
Duração 2:42
Gravadora(s) Estados Unidos EMI, Reprise
Composição Freddie Mercury
Produção Pete Anderson
Cronologia de singles de Dwight Yoakam
These Arms
(1998)
Thinking About Leaving (1999)

O cantor de música country norte-americano Dwight Yoakam incluiu um cover da canção em seu álbum de 1999, Last Chance for a Thousand Years: Dwight Yoakam's Greatest Hits from the 90's. A versão de Yoakam foi lançada como single. Ele estreou no número 65 no quadro de "Hot Country Singles & Tracks" da Billboard dos Estados Unidos para a semana de 1 de maio de 1999 e atingiu o pico no número 12 nas paradas de singles do país dos Estados Unidos nesse mesmo ano. Também foi usado em um comercial de televisão para o varejista de vestuário Gap no momento do lançamento do álbum. O videoclipe foi dirigido por Yoakam. Esta versão aparece no filme The Break-Up (2006), estrelado por Vince Vaughn e Jennifer Aniston.


Outras versões cover[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Crouse, Richard (1998). Who Wrote The Book Of Love?. [S.l.]: Doubleday Canada. ISBN 978-0385257329. Consultado em 2 de novembro de 2018 
  2. Bogdanov, Vladimir (2003). All Music Guide to Country: The Definitive Guide to Country Music. [S.l.]: Backbeat Books. p. 368. ISBN 978-0879307608 
  3. Bret, David (2014). Freddie Mercury: An Intimate Biography. [S.l.]: Lulu.com. p. 88. ISBN 978-1291811087 
  4. Whitburn, Joel (2006). The Billboard Book of Top 40 Hits. Billboard Books
  5. Roberts, David (2006). British Hit Singles & Albums. London: Guinness World Records Limited
  6. David Kent (1993) (doc). Australian Chart Book 1970–1992. Australian Chart Book, St Ives, N.S.W
  7. a b c Lights! Action! Sound! It's That Crazy Little Thing Called Queen Circus Magazine. Retrieved 29 June 2011
  8. «Queen Rock Montreal». Allmusic. Consultado em 2 de novembro de 2018 
  9. «Live At Wembley 1986». Ultimate Queen. Consultado em 2 de novembro de 2018 
  10. «The Freddie Mercury Tribute Concert: Crazy Little Thing Called Love». Ultimate Queen. Consultado em 2 de novembro de 2018 
  11. Coryat, Karl (1999). The Bass Player Book. San Francisco: Backbeat Books. p. 59 
  12. Jeremy Simmonds (2008). The Encyclopedia of Dead Rock Stars: Heroin, Handguns, and Ham Sandwiches. [S.l.]: Chicago Review Press. 281 páginas. ISBN 9781556527548 
  13. Antonio Méndez. GUÍA DEL POP Y EL ROCK 70. ALOHA POPROCK 2a Edición. [S.l.]: Editorial Visión Libros. 244 páginas. ISBN 9788498215700 
  14. Musician, Edições 68-74, Amordian Press, 1984
  15. Melody Maker 2 May 1981
  16. ROGER SPEAKS: COLOGNE AUDIO PRESS KIT BrianMay.com. Retrieved 29 June 2011
  17. Billboard 18 Jul 1980 p.33. Billboard.
  18. «Interview with Reinhold Mack, Esq.». iZotope{{{2}}} 
  19. Crazy Little Thing Called Love UltimateQueen.
  20. Doug Stone. «Chipmunk Punk – The Chipmunks | Songs, Reviews, Credits». AllMusic 
  21. Stephen Thomas Erlewine. «Tributo a Queen: Los Grandes del Rock en Espanol – Various Artists | Songs, Reviews, Credits». AllMusic 
  22. Charlotte Dillon. «American Girl – Juice Newton | Songs, Reviews, Credits». AllMusic 
  23. Aaron Latham (11 de fevereiro de 2003). «Michael Bublé – Michael Bublé | Songs, Reviews, Credits». AllMusic 
  24. Stephen Thomas Erlewine (3 de junho de 2003). «Jump, Jive an' Wail: The Best of the Brian Setzer Orchestra 1994–2000 – The Brian Setzer Orchestra,Brian Setzer | Songs, Reviews, Credits». AllMusic 
  25. McFly – Room On The 3rd Floor. discogs.com
  26. J. Scott McClintock (9 de agosto de 2005). «Killer Queen: A Tribute to Queen – Various Artists | Songs, Reviews, Credits». AllMusic 
  27. Maroon 5 AllMusic
  28. «Relaxing Bossa Lounge [Multimusic] – Various Artists | Songs, Reviews, Credits». AllMusic 
  29. «Drake Bell—Ready Steady Go!». AllMusic 
Ícone de esboço Este artigo sobre um single de Queen é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.