Maroon 5

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maroon 5
Maroon 5.jpg
A banda em concerto, 2011
Informação geral
Origem Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Pop rock
Período em atividade 1998 - atualmente
Gravadora(s) Sony Music Entertainment
Página oficial Maroon5.com
Integrantes Adam Levine
James Valentine
PJ Morton
Mickey Madden
Matt Flynn
Jesse Carmichael
Ex-integrantes Ryan Dusick

Maroon 5 (antes Kara's Flowers) é uma banda americana de pop rock que se originou em Los Angeles, Califórnia.[1] [2] [3] O grupo foi formado em 1994 com o nome de Kara's Flowers enquanto seus membros ainda estavam no ensino médio. Com um line-up de Adam Levine, Jesse Carmichael, Mickey Madden e Ryan Dusick, eles assinaram com a Reprise Records e lançaram um álbum, The Fourth World, em 1997. Depois de uma crítica morna do álbum, a banda se separou de sua gravadora, e os seus membros participaram da faculdade. Em 2001, a banda se reagrupou, acrescentando James Valentine à programação, e seguiu uma nova direção sob o nome Maroon 5.[4]

Maroon 5 assinou com Octone Records e lançou seu primeiro álbum sob o título Songs About Jane, em junho de 2002. O álbum do primeiro single, Harder to Breathe, recebeu airplay pesado, o que ajudou o álbum a estrear no número seis na Billboard 200 chart. O segundo e o terceiro singles do álbum, This Love e She Will Be Loved, atingiu o top cinco na Billboard Hot 100 chart. A banda ganhou o Grammy Award para Best New Artist em 2005. Para os próximos anos, a banda excursionou extensivamente em todo o mundo em apoio de Songs About Jane e produziu duas gravações ao vivo: em 2004, 1.22.03.Acoustic e em 2005, Live - Friday the 13th.[5] Em 2006, o baterista, percussionista e backing vocal Ryan Dusick deixou a banda e foi substituído por Matt Flynn. A banda gravou seu segundo álbum, It Won't Be Soon Before Long, no início de 2007[6] e lançou-lhe alguns meses mais tarde. O álbum alcançou o número um sobre os EUA Billboard 200 chart, e seu primeiro single, Makes Me Wonder, se tornou a primeira canção número um da banda na Billboard Hot 100.

Hands All Over, terceiro álbum de estúdio da banda, foi lançado em setembro de 2010 e atingiu o topo com o número dois na Billboard 200 chart. Em 2011, o álbum foi relançado e apoiado por single Moves Like Jagger, que apresenta a cantora americana Christina Aguilera. A canção se tornou o segundo single da banda a alcançar o número um no Hot 100 chart, que já vendeu mais de 13,9 milhões de cópias no mundo todo, tornando-se um dos singles mais vendidos em todo o mundo.[7] Maroon 5 lançou o seu quarto álbum de estúdio, Overexposed, em junho de 2012. O álbum alcançou a posição número dois na Billboard chart 200. Seus primeiros dois singles, Payphone e One More Night, foram ambos hits internacionais e atingiram o topo com os lugares de dois e um na parada Hot 100, respectivamente.

Desde sua estréia em 2002, a banda já vendeu mais de 10 milhões de álbuns e mais de 30,8 milhões de singles digitais nos Estados Unidos, e mais de 27 milhões de álbuns em todo o mundo.[8]

Biografia[editar | editar código-fonte]

A história do Maroon 5 começou na época do colegial, em Los Angeles, na Califórnia. Os integrantes eram amigos, tinham 17 anos, e resolveram montar uma banda, inicialmente chamada de Kara's Flowers.

Um ano após o seu primeiro show, em 1995, o grupo começou a ser muito procurado pela indústria fonográfica e, depois, assinou contrato com a Reprise Records. Com o nome Kara's Flowers, a banda lançou o seu disco de estréia, The Fourth World.

Seguindo uma temporada decepcionante com seu primeiro CD, The Fourth World, Kara's Flowers terminou seu contrato com a gravadora em 1999. O plano A foi por água abaixo, deixando o quarteto pensando no futuro. "Nós pensavamos: 'Ok, o que vamos fazer agora?'", lembra Levine. "Então fomos para faculdade para descobrir." Deixando Dusick e Madden para trás estudando em Los Angeles, Levine e Carmichael colocaram o plano B em ação nos dormitórios da faculdade de Nova York.

Nos corredores, tocavam música Gospel e as pessoas escutavam música que nunca tinhamos escutado antes, como Biggie Smalls, Missy Elliot e Jay-Z. "O disco da Aaliyah tinha sido lançado nessa época, e nós ficamos impressionados. Quando eu penso em compositores, penso nos Beatles, Bob Dylan, Simon & Garfunkel - as coisas que cresci ouvindo - mas então pensei: Eu quero fazer isso. Stevie Wonder entrou na minha vida nesse momento", Levine diz, " e achei um jeito de fazer."

"Eu comecei a cantar diferente", ele disse a VH1, "e Jesse começou a tocar teclado, foi isso que mudamos." Quando a dupla se reuniu com Madden e Dusick em Los Angeles, eles estavam revigorados por ter adicionado R&B a seu rock explosivo. Com um novo pensamento musical veio o novo nome - Maroon 5 - e um quinto membro: o guitarrista James Valentine. "James entrou bem quando estávamos decidindo o novo nome", diz Levine. "Nós claramente não éramos mais Kara's Flower, com o James e um novo estilo de fazer música. E também, quando você dá nome para uma banda quando tem 15 anos, quando você faz 23, você provavelmente não vai mais gostar do nome."

Quando o guitarrista James Valentine se junta aos Kara's Flowers em 2001, a banda é rebatizada de Maroon. Alguns meses depois, eles trocam para Maroon 5, devido à já existência do nome anterior.

Songs About Jane (2002)[editar | editar código-fonte]

Fortificados com uma nova atitude, um novo som e um novo nome, Maroon 5 rapidamente atraiu a atenção das gravadoras. Octane Records, um novo selo independente de Nova York, contratou o grupo, e em 2001, Maroon 5 entrou em estúdio com o produtor Matt Wallace (The Replacements, Faith No More, Blues Traveler). "Eu queria fazer um álbum de hardcore, com funk e R&B", Levine lembra. "Eu tenho que dar crédito ao pessoal da Octane porque eles realmente queriam que a gente fizesse isso. Matt Wallace também achou que tinhamos química como uma banda de rock & roll e seria uma pena perder esse elemento. Nós voltamos e gravamos a bateria ao vivo, com loops, e acabamos fazendo um álbum de rock, o que eu acho que dá um destaque maior."

No ano seguinte (2002), foi lançado Songs About Jane, seu primeiro single foi "Harder to Breathe", que demorou 17 meses para se tornar um hit nas radios, mas isso estimulou a venda do CD, e foi com "This Love" que a banda despontou para o cenário internacional, em todos os cinco continentes o som da banda era tocado, aqui no Brasil a música ficou em 1º lugar por várias semanas e entrou na trilha da novela global "Senhora do Destino", logo depois com "She Will Be Loved", que a banda mostrou que tinha muita musicalidade à oferecer, e se tornou então um fenomeno instantâneo. Com mais de 12 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. O álbum possui rock'n'roll com influências de soul e funk além disso tudo, o expressivo vocal de Levine canta história atrás de história sobre uma ex-namorada.

"Queríamos músicas com significado. Antes, achávamos que era bobeira ser sincero e emocionar. Depois vi que sabia articular minhas ideias e fazer as pessoas se relacionarem com elas. Essa é a grande mudança entre o Kara's Flowers e o Maroon 5"
Adam Levine.

O Maroon 5 já ganhou 26 Discos de Platina por vendas superiores a 12 milhões de cópias em todo mundo, com o álbum Songs About Jane.

It Won't Be Soon Before Long (2007)[editar | editar código-fonte]

O 2º álbum, It Won't Be Soon Before Long, considerado um amadurecimento musical da banda foi lançado no dia 22 de Maio de 2007 e vendeu mais de 3,2 milhões de cópias só nos Estados Unidos e cerca de 5,5 milhões a nível mundial, no Brasil o álbum vendeu mais de 50 mil cópias e foi Disco de Ouro. Segundo a própria banda, o novo álbum tem influências de ícones dos anos 1980 como Prince, Michael Jackson e Talking Heads.

O primeiro single desse novo álbum foi "Makes Me Wonder" que ficou 3 semanas no topo da parada da Billboard, o Hot 100. O segundo single foi o "Wake Up Call", que deu pico de #19 na billboard. O terceiro single foi "Won't Go Home Without You" que não fez tanto sucesso quanto seus antecessores, mas ficou por vários meses entre o top 50 da Billboard. Logo depois veio "If I Never See Your Face Again" que contou com a participação da cantora Rihanna, a música não chegou a emplacar, mas seu video clipe foi o mais visto da banda no Youtube até 2009. A música Goodnight Goodnight teve seu clipe lançado em Novembro de 2008 no Brasil e foi tocada em algumas rádios, mas não teve lançamento oficial nos Estados Unidos.

Hands All Over (2010-2011)[editar | editar código-fonte]

O terceiro álbum de estúdio foi lançado dia 21 de setembro de 2010.[9] Intitulado Hands All Over, o álbum teve influências do soul music, segundo a própria banda. Em um dos shows da turnê Back To School que transcorreu durante o mês de Novembro de 2009, a banda tocou uma música nova chamada "Last Chance" que virá como faixa bonus na versão deluxe do álbum. Adam Levine disse ainda que este álbum deverá ser "uma versão melhorada de Mozart" e que será o melhor álbum da história da banda. A produção do sucessor de It Won't Be Soon Before Long ficou por conta de Robert John "Mutt" Lange.[9] O novo álbum contém músicas no estilo da Motown ("I Can’t Lie"), country ("Out Of Goodbyes") e pop ("Give A Little More"), ("How"), ("I’m Never Gonna Leave This Bed"), ("Get Back In My Life"), ("Hands All Over"), ("Misery"), ("Don’t Know Nothing About That"), ("Stutter"), ("Runaway") e ("A Just Feeling") completam o tracklist de 12 músicas do cd. Seu primeiro single é Misery, que foi lançada no dia 22 de Junho de 2010.[9]

Segundo a revista Rolling Stone, o disco Hands All Over é o mais pop e claro da banda até agora. “A opinião do produtor Robert John "Mutt" Lange era, ‘Seu sucesso é bonitinho, mas eu acho que vocês podem ser enormes,’” disse Levine a revista. O álbum mostra a mistura de refrões grudentos e ritmos dançantes na funk-rock Misery e na destruidora de estádios “Stutter”; As estrelas de Nashville Lady Antebellum ajudam na balada country “Out Of Goodbyes”. “Nosso primeiro álbum era um reflexo do meu amor por Stevie Wonder. Com o segundo estávamos entre Prince e The Police. Mas não tinha ninguém em mente para este álbum. É apenas um bom pop." . A faixa mais destacada do album foi Moves Like Jagger com a cantora Christina Aguilera. Em 2014 um cover da Misery foi apresentado.

O tecladista Jesse Carmichael, disse em entrevista a Billboard que o novo álbum está mais orgânico, lembrando mais o primeiro álbum (Songs About Jane) do que o segundo (It Won't Be Soon Before Long). * O vocalista Adam Levine, disse em entrevista que a faixa-título, "Hands All Over", é a música mais pesada no estilo rock já gravada pela banda. James Valentine também comentou sobre esta música dizendo que ela soa como um hino rock.

Overexposed (2012-presente)[editar | editar código-fonte]

O quarto álbum de estúdio do Maroon 5, Overexposed , foi lançado em 26 de junho de 2012. Adam Levine o descreveu como o "mais diverso e pop" da banda.[10] O álbum terá Max Martin, Benny Blanco e Ryan Tedder como os principais produtores.

Foi anunciado no início de março de 2012 que Jesse Carmichael iria passar um tempo indeterminado afastado da banda para tratar de questões pessoais e focar em seu estudo musical. A banda continua seu trabalho no quarto álbum com a ajuda de seu membro de turnê PJ Morton.[11]

O album Overexposed teve três singles no top 10 da Billboard, Payphone chegou a ficar em segundo lugar no Hot 100, One More Night (com o cantor Will Richard) conseguiu ficar em primeiro lugar por 14 semanas consecutivas, batendo o hit Gangam Style do Psy, e Daylight que ficou apenas uma semana no top 10 na 7ª posição.

Maroon 5 no Brasil[editar | editar código-fonte]

A Primeira Vez no País

O single "Harder to Breathe" rodou o mundo e demorou muito tempo para emplacar nas radios, no Brasil ouvia-se muito na antiga Radio Cidade (atual BandNews FM) por meados de 2003 e 2004, época que a banda ainda não era muito conhecida no país, no entanto o Maroon 5 resolveu fazer dois pocket shows, um em São Paulo e outro no Rio de Janeiro. Sem divulgação nenhuma e com apenas um single lançado, os shows foram na verdade como uma tarde de autógrafos.

Trilhas Sonoras

Ao fim de 2004 o Maroon 5 estourou no mundo com o hit "This Love", que tocou incansavelmente nas rádios e foi trilha da novela global "Senhora do Destino", o clipe desta música ficou em 1º lugar por várias semanas na mtv. Além dos outros dois hits, "She Will Be Loved", que também entrou em trilha de novela, desta vez em "Malhação". "Sunday Morning" se juntou à coleção de trilhas sonoras da banda, fazendo parte da novela "Como Uma Onda" e, mais tarde, "Must Get Out", que não foi um single comercial, mas que fechou a participação de seu álbum de estréia, Songs About Jane, em trilhas de novelas globais, esta última foi "A Lua Me Disse".

O Retorno ao Brasil

Em 2008 estiveram novamente no Brasil fazendo uma turnê com três shows no sudeste do país. Dia 7 de Novembro mais de 10 mil pessoas estiveram na "HSBC Arena" para assistir o primeiro dos 3 shows que fizeram no país. No dia seguinte, sábado, dia 08, o quinteto embarcou para o "Pop Rock Brasil" onde tocaram para mais de 20 mil pessoas. E em São Paulo, no dia 9, o "Via Funchal" teve sua lotação máxima para fechar a passagem da banda pelo Brasil.

A Surpresa do Rock in Rio

No dia 24 de Agosto de 2011, a organização do Rock in Rio anunciou a banda Maroon 5 como a ultima confirmação da quarta edição do festival, substituindo o rapper Jay-Z que cancelou sua participação no evento alegando problemas pessoais. A banda tocou no dia 1 de Outubro, mesmo dia que se apresentaram Coldplay, Maná, Skank e Frejat. Escalada de ultima hora, a banda fez um dos shows mais aclamados do Rock in Rio, levando as 100 mil pessoas a cantarem todas as musicas. Ao final do show, Adam Levine, fez o maior coral do festival colocando todos pra cantarem She Will Be Loved numa performance que durou mais de 8 minutos.

A Quarta Passagem Pelo País

O grupo teve mais uma passagem pelo Brasil em 2012, fazendo três shows (Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo, respectivamente, nos dias 24, 25 e 26 de Agosto) onde todos os ingressos foram esgotados. Na época, a Polícia Federal estava em greve e isso acabou influenciando no show em Curitiba no espaço Expotrade, o show estava programado para as 21:30 h., mas acabou atrasando por mais de 3 horas por conta da retenção dos equipamentos da banda na Receita Federal em São Paulo. Por conta disso houve confusões e desespero por parte de alguns fãs, mesmo assim a noite foi marcada por um belíssimo show da banda que compensou com muita energia.[12] . Já no Rio de Janeiro, os ingressos se esgotaram em apenas 3 dias[13] . O show fez parte do Live Music Rocks e contou com a participação da banda Keane. E em São Paulo, 30 mil pessoas lotaram a Arena Anhembi, o que fez o vocalista, Adam Levine, agradecer os fãs por terem esgotado todas as entradas: "Nunca em nossa carreira nós vendemos 30 mil ingressos para um único show!".[14]

Discografia e Videografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Estúdio[editar | editar código-fonte]

Ao Vivo[editar | editar código-fonte]

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

Singles/Videoclipes[editar | editar código-fonte]

Turnês[editar | editar código-fonte]

2002/2004: Songs About Jane Tour

2005: Honda Civic Tour

2007/2008: It Won't Be Soon Before Long Tour

2009: Back to School Tour

2010: Palm Trees and Power Lines Tour

2010/2012: Hands All Over Tour

2012/2013:Overexposed Tour

Prêmios[editar | editar código-fonte]

2004
2005
  • Grammy Award — Melhor Artista revelação
  • Groovevolt Music and Fashion Award — Melhor Colaboração, Grupo ou Dupla com "She Will Be loved"
  • NRJ Radio — Melhor Canção Internacional com "This love".
2006
2008
  • Grammy Award — Melhor Performace Pop de Grupo ou Dupla com "Makes me Wonder"[16]
2011
2012

Americam Music Awards-Banda Pop/Rock

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
Integrantes

Referências

  1. Up close with Maroon 5- Facebook and Twitter competition to give patron meeting with Rock band. Jamaica Gleaner (2 de janeiro de 2011). Página visitada em 17 de julho de 2011.
  2. Maroon 5 American Rock Band | New Singer Biography. Newcelebritybiography.com. Página visitada em 17 de julho de 2011.
  3. Maroon 5 (The Best Band). Bestuff.com. Página visitada em 17 de julho de 2011.
  4. Leahey, Andrew. Kara's Flowers. AllMusic. Rovi Corporation. Página visitada em 31 de julho de 2012.
  5. Leahey, Andrew. Maroon 5. AllMusic. Rovi Corporation. Página visitada em 31 de julho de 2012.
  6. Moss, Corey (6 de março de 2007). Maroon 5 Back With 'Harder' Album After Adam Levine Gets Sick Of Partying. MTV Music. Página visitada em 25 de julho de 2007.
  7. Bruno Mars claims 2 best-selling digital songs of 2011. Music Week. Página visitada em 8 de março de 2012.
  8. http://www.riaa.com/goldandplatinum.php?content_selector=top-artists-digital-singles
  9. a b c Maroon 5 está de volta: Nova música em junho e lançamento do álbum em setembro (em inglês). Popline (10-05-2010). Página visitada em 10-05-2010.
  10. Exclusive: Maroon 5 to Release 'Overexposed' Album in June. Rolling Stone (26-03-2012). Página visitada em 26-03-2012.
  11. Band Announcement - Jesse Carmichael. Maroon 5 (09-03-2012). Página visitada em 26-03-2012.
  12. http://www.gazetadopovo.com.br/gaz/musica/atraso-e-confusao-no-maroon-5/
  13. http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/musica/2012/06/25/303040-ingressos-para-show-do-maroon-5-no-rio-de-janeiro-estao-esgotados
  14. http://g1.globo.com/musica/noticia/2012/08/maroon-5-mostra-forca-de-pop-redondo-em-show-esgotado-em-sp.html
  15. Moss, Corey (February 24, 2006). They Just Won A Grammy, So Why Do Maroon 5 Feel Like Losers?. MTV. Página visitada em July 25 de 2007.
  16. Moss, Corey (February 24, 2006). They Just Won A Grammy, So Why Do Maroon 5 Feel Like Losers?. MTV. Página visitada em July 25 de 2007.
  17. Moss, Corey (November 21, 2011). Veja a lista de vencedores do American Music Awards 2011. Popline. Página visitada em Dezember 25 de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]