Dante Bianchi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dante Bianchi
Informações pessoais
Nome completo Dante Jorge Bianchi
(ou Jorge Duarte Dante Bianchi)
Data de nasc. 23 de março de 1910
Local de nasc. Córdoba,  Argentina
Nacionalidade Argentina Argentino
Falecido em Data de falecimento desconhecida
Local da morte Natal (RN),  Brasil
Informações profissionais
Posição Treinador
(ex-Meia)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1917


1933–1936
1937–1939
1940
1940–1942
1940
1943–1944
1945–1949
1949
Argentina Rosário Central[1]
Argentina Argentino de Rosario[2]
Uruguai Nacional
Argentina Newell's Old Boys[3][4][5]
Argentina Racing[6]
Argentina Atlanta
Brasil Bahia[7]
Brasil Vitória (emp.)[8][nota 1]
Brasil São Cristóvão
Brasil Bahia
Brasil Vitória (jogador-treinador)[8][nota 2]




46 (1)
4 (1)
[nota 3]
1 (0)

100 (3)
1 (0)
Seleção nacional
Flag of Argentina.svg Argentina[8]
Times/Equipas que treinou
[nota 4]
1949
1952[nota 5]
1954
1956–1959[nota 6]
1960–1961
1962[nota 7]
1963
1965
1966
1966–1967
1967
1968

1969
1969–1972
1971–1972
1972–1973
1973
1973
1975
1981

Brasil Bahia
Brasil Vitória (jogador-treinador)
Brasil América-PE
Brasil América-PE[9]
Brasil Sport[10][11][12]
Portugal Lusitano de Évora[13]
Brasil Santa Cruz
Brasil Centro Limoeirense
Brasil Sport
Brasil Náutico
Brasil América-PE[14]
Brasil Ceará
Brasil América-PE[15]
Brasil Ferroviário do Recife
Brasil Sport
Portugal Beira-Mar[16][17][18][19]
Portugal Boavista[17]
Portugal Montijo
Brasil América-PE
Brasil Central
Brasil Treze[20]
Brasil América-PE[21][22][23][24][25]
Brasil ABC[26]
Brasil América de Natal[27]

Dante Jorge Bianchi[28] (algumas vezes referido como Jorge Duarte Dante Bianchi), mais conhecido apenas como Dante Bianchi (Córdoba, 23 de março de 1910 — Natal, Data de falecimento desconhecida), foi um treinador e ex-futebolista argentino, que atuou como meia.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Nascido na cidade de Córdoba, Bianchi começou sua trajetória futebolística em dois clubes de Rosário, outra localidade argentina. Rosário Central e Argentino de Rosario ajudaram o jovem meia-atacante a chamar a atenção do poderoso Nacional de Montevidéu, que o contratou. Do Uruguai, voltou para sua terra natal, onde atuou pelo também rosarino Newell's Old Boys, além de Racing e Atlanta.

Logo, foi a vez dos dirigentes do Bahia se interessarem e contratarem Bianchi. Após ser emprestado para o rival Vitória e retornar ao Bahia, Bianchi foi contratado pelo São Cristóvão. Não demorou muito e Bianchi retornou ao Bahia, onde encerrou sua carreira de jogador e completou 100 jogos e 3 gols, além de ter sido Tricampeão Baiano (1940, 1944 e 1945).

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Aparentemente apaixonado pela Bahia e pelo Nordeste brasileiro, Bianchi iniciou lá mesmo sua trajetória como técnico. Passou por Bahia, Vitória, América-PE, Santa Cruz, Sport, Náutico, Ceará, Central, Treze, ABC e América de Natal, entre outros. Entre seus títulos, destacam-se o Bicampeonato Pernambucano pelo Sport (1956 e 1958), um outro Campeonato Pernambucano pelo Náutico (1966), e dois títulos do Torneio Início de Pernambuco conquistados por América (1967) e Central (1973)[29][30].

Entre idas e vindas por pequenos e médios clubes nordestinos, Bianchi também passou por Portugal, onde dirigiu Lusitano de Évora, Beira-Mar, Boavista e Montijo, sem muito destaque ou títulos.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Rosario Central
  • Argentina Copa Gregorio Martínez: 1917
Newell's Old Boys
Bahia

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Sport
Santa Cruz
Náutico
América-PE
Central

Notas

  1. Emprestado pelo Bahia apenas para uma partida amistosa contra a Seleção Baiana.
  2. Já era treinador do Vitória quando atuou em apenas uma partida do Campeonato Baiano de 1949.
  3. Ver abaixo o número total de jogos e gols por este clube.
  4. Algumas fontes da Internet afirmam que o treinador Dante Bianchi soma mais de uma passagem pelo Bahia. Porém, como nessa sua biografia não consta sequer um desses períodos, o Bahia aparece apenas uma vez na lista cronológica do técnico.
  5. Algumas fontes da Internet afirmam que o treinador Dante Bianchi soma dez passagens pelo América do Recife. Porém, como nessa sua biografia constam apenas os períodos de 1952, 1954, 1966–1967, 1968, 1973 e 1981, o América do Recife aparece apenas seis vezes na lista cronológica do técnico.
  6. Algumas fontes da Internet afirmam que o treinador Dante Bianchi soma quatro passagens pelo Sport. Porém, como nessa sua biografia constam apenas os períodos de 1956–1959, 1965 e 1969, o Sport aparece apenas três vezes na lista cronológica do técnico.
  7. Algumas fontes da Internet afirmam que o treinador Dante Bianchi soma duas passagens pelo Santa Cruz. Porém, como nessa sua biografia consta apenas o período de 1962, o Santa Cruz aparece apenas uma vez na lista cronológica do técnico.

Referências

  1. «Hacemos memoria: Hoy 1917» (em espanhol). RosarioFútbol.com. 4 de novembro de 2014. Consultado em 11 de abril de 2015 
  2. «Rosario Ciudad Futbolera! - Argentinos de Rosario» (em espanhol). Taringa.net. 13 de janeiro de 2009. Consultado em 11 de abril de 2015 
  3. BEATY, Alejandro (9 de abril de 2013). «Torneo Molinas 1933, marcando supremacía» (em espanhol). ElRojinegro.com. Consultado em 11 de abril de 2015 
  4. «Rosario Central 1 Vs. Newell's Old Boys 0 - Beccar Varela 1933 - 2da. Fecha - Debate Futbolero» (em espanhol). ViaSolutions.com. Consultado em 11 de abril de 2015 
  5. «Newell's Old Boys 0 Vs. Rosario Central 1 - Torneo Preparación 1936 - 4ta. Fecha - Debate Futbolero» (em espanhol). ViaSolutions.com. Consultado em 11 de abril de 2015 
  6. Paulo (21 de setembro de 2010). «Túnel do tempo: Bahia 7x2 Vitória». Correio24Horas.com. Consultado em 11 de abril de 2015 
  7. Bianchi (em português) OBahêaNaHistória.com (blog) (1 de agosto de 2013). Visitado em 11 de abril de 2015.
  8. a b c FERREIRA, Carlos (25 de julho de 2011) Vitória F.C. – Ficha dos gringos (em português) CarlosFerreiraJF.com (blog). Visitado em 11 de abril de 2015.
  9. MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 3x1 Botafogo da Bahia em abril de 1954 (em português) BlogDoMequinha.com (blog). Visitado em 13 de abril de 2015.
  10. «Ficha Técnica dos Títulos do Sport – De 1916 a 1962». Sport100Anos.WordPress.com. 19 de janeiro de 2006. Consultado em 11 de abril de 2015 
  11. Traçaia (em português) FuturoSportRecife.com (blog) (7 de junho de 2011). Visitado em 11 de abril de 2015.
  12. Raúl Bentancor (em português) FuturoSportRecife.com (blog) (30 de junho de 2011). Visitado em 11 de abril de 2015.
  13. «1960-09-17 SPORTING – Lusitano de Évora». FórumSCP.com. Consultado em 13 de abril de 2015 
  14. MEMÓRIAS ESMERALDINAS: Central 1x1 América em junho de 1967 (em português) BlogDoMequinha.com (blog). Visitado em 11 de abril de 2015.
  15. MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 1x0 Ferroviário do Recife em abril de 1968 (em português) BlogDoMequinha.com (blog). Visitado em 8 de julho de 2015.
  16. VILAR, Simone (7 de janeiro de 2014). «A sombra de Eusébio». SportRecife.com. Consultado em 13 de abril de 2015. Arquivado do original em 9 de julho de 2015 
  17. a b Arquivista (4 de maio de 2007). «Época 1971/72: Primeira Divisão». Arquivista.WordPress.com. Consultado em 14 de maio de 2015 
  18. OP (9 de fevereiro de 2010) Época 1971/1972 (Primeira divisão) (em português) MemóriaDoBeira-Mar.com (blog). Visitado em 13 de abril de 2015.
  19. Beira Mar (em português) FutPT.com (blog). Visitado em 13 de abril de 2015.
  20. «1975». TrezeGalo.com. Consultado em 13 de abril de 2015 
  21. MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 5x1 Atlético Caruaru em junho de 1981 (em português) BlogDoMequinha.com (blog). Visitado em 11 de abril de 2015.
  22. Marcos C.S. Nascimento (4 de março de 2010) Campeonato Pernambucano 1981 - Primeiro Turno (em português) BRFut.com (blog). Visitado em 13 de abril de 2015.
  23. «Sem Pulo – Notícias de Primeira». Abril. Placar. 1 (578): 81 (ver 36). 12 de junho de 1981. Consultado em 11 de abril de 2015 
  24. «Tabelão». Abril. Placar. 1 (580): 83 (ver 72–76). 26 de junho de 1981. Consultado em 11 de abril de 2015 
  25. «Tabelão». Abril. Placar. 1 (581): 83 (ver 74). 3 de julho de 1981. Consultado em 13 de abril de 2015 
  26. LOPES, Everaldo (21 de setembro de 2014). «A roda viva dos técnicos». TribunaDoNorte.com. Consultado em 13 de abril de 2015 
  27. «Recorde difícil de ser batido». VermelhoDePaixão.com. 28 de setembro de 2010. Consultado em 13 de abril de 2015 
  28. BARROS, Fernando (2 de fevereiro de 2012). «Livro sobre técnicos em PE será lançado amanhã». FolhaPE/BlogDePrimeira.com. Consultado em 11 de abril de 2015 
  29. DE OLIVEIRA, Lucídio José (16 de junho de 2011). «Bianchi, um argentino de coração pernambucano». Porsche.Facilit.com. Consultado em 11 de abril de 2015. Arquivado do original em 2 de abril de 2015 
  30. ARAGÃO, Lenivaldo (20 de junho de 2011). «Depoimento sobre o técnico Dante Bianchi». Porsche.Facilit.com. Consultado em 13 de abril de 2015. Arquivado do original em 16 de abril de 2015 
  31. LEITE, Edvaldo (7 de março de 2015). «1962 = Campeão do II Torneio PE-PB». MemóriasDoSantaCruz.com. Consultado em 1 de dezembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Técnico do Bahia
Sucedido por
Precedido por
Darío Letona
Técnico do Vitória (jogador-treinador)
1949
Sucedido por
Luiz Viana
Precedido por
Gentil Cardoso
Técnico do Sport
1956–1959
Sucedido por
Capuano
Precedido por
Técnico do Santa Cruz
1962
Sucedido por
Precedido por
Mituca
Técnico do Náutico
1966
Sucedido por
Duque
Precedido por
Técnico do Ceará
1967
Sucedido por
Precedido por
Técnico do Beira-Mar
1969–1972
Sucedido por
Armindo Teto
Precedido por
Jaime Garcia (interino)
Técnico do Boavista
1971–1972
Sucedido por
Aymoré Moreira
Ícone de esboço Este artigo sobre um treinador de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.