Eystein II da Noruega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eystein II da Noruega
Rei da Noruega
"Simon Skalp og mennene hans finn kong Øystein", pelo artista Wilhelm Wetlesen na edição de 1899 da Heimskringla.
Rei da Noruega
Reinado 114221 de agosto de 1157
Antecessores Sigurdo II e Ingo I
Sucessores Ingo I e Haakon Ombros-largos
 
Esposa Ragna Nikolasdatter
Descendência Eystein Meyla
Casa Gille
Nome completo
Eysteinn Haraldsson
Nascimento cerca de 1125
  Escócia
Morte 21 de agosto de 1157 (32 anos)
  Bohuslän
Enterro Foss, Bohuslän
Religião cristão
Pai Haraldr gillikristr
Mãe Bjadok

Eystein Haraldsson (em norueguês, Øystein Haraldsson; em nórdico antigo, Eysteinn Haraldsson) (c. 1125 - 1157) foi rei da Noruega de 1142 a 1157. Era filho do rei Harald Gille e de Bjadok, filha de Gilledomnan mac Solam.

Ele governou com seus irmãos mais novos, mas a discórdia entre os levou a uma guerra civil que duraria vários anos. Rival de Ingo I, acabou sendo morto.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Øystein era filho de Harald Gille. Quando ele viajou à Noruega para reclamar o trono, Eystein permaneceu nas Ilhas Britânicas; contudo, Harald reconheceu ter deixado um filho.

O nome de Eystein é registrado nas sagas até 1142. Nesse ano, vários lendmenn noruegueses viajaram ao oeste para levá-lo até a Noruega junto com sua mãe. Ao chegar, foi reconhecido como o irmão mais velho dos reis Sigurdo II, Ingo I e Magnus Haraldsson da Noruega e compartiria o trono com eles. Este período de seu reinado viu o estabelecimento de um Arcebispado norueguês independente em Nidaros (Trondheim) em 1152.

Aparentemente, a divisão do poder não tinha caráter territorial e os irmãos tinham o mesmo status em qualquer parte do país.

A Saga das Órcades e a Heimskringla narram que o rei Eystein realizou uma campanha militar na Escócia e Inglaterra, na década de 1150. Capturou a Harald Maddadsson, jarl das Órcades e exigiu um resgate vultuoso. Também realizou certas atividades de pilhagem nas costas escocesa e inglesa, atacando Aberdeen, Hartlepool e Whitby, uma espécie de recriação das antigas expedições vikings.

As relações entre os três irmãos Sigurdo, Ingo e Eystein (Magnus morreu na década de 1140) eram boas enquanto viveram os antigos seguidores do rei Haroldo e irmãos de Eystein eram menores de idade. Um encontro em Bergen entre Sigurdo e Ingo derivou em uma rixa entre os dois partidos e finalmente no assassinato de Sigurdo. Segundo as sagas, Sigurdo e Eystein planejavam desfazer-se de Ingo, embora essa possibilidade venha sendo contestada por historiadores modernos que sugerem que isso poderia ser um pretexto para Ingo começar a guerra.

Eystein chegou a Bergen dias depois e conseguiu chegar a um acordo de paz com Ingo. Mas a paz iria rachar. Em 1157 os exércitos dos dois reis se encontraram na costa ocidental, próximo de Moster e ocorreu o confronto. Ante a superioridade numérica do exército de Ingo, o de Eystein debandou e ele teve que escapar até Viken (o território ao redor do fjord de Oslo).

Abandonado por seus próprios homens, Eystein foi capturado e assassinado na provincia de Bohuslän (nesse tempo parte da Noruega). Seu corpo foi sepultado na igreja de Foss, nessa província. De acordo com a Heimskringla, os moradores locais começaram a venerar Eystein como santo.

Na sua morte, seus seguidores e os de seu irmão Sigurdo nomearam rei a Haakon Herdebrei, filho do último.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Øystein se casou com Ragna Nikolasdatter (1130 - 1161), uma nobre norueguesa, neta de Krypinge-Orm Svensson. Teve um filho ilegítimo com outra mulher, Øystein Møyla (falecido em 1177). Pretendente ao trono da Noruega pelos birkebeiner, em oposição a Magno V.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Sigurdo II
Ingo I
Norwegian Royal Standard flag.png
Rei da Noruega

1142 - 1157
Em conjunto com Sigurdo II de 1142 a 1155
Em conjunto com Ingo I de 1142 a 1157
Em conjunto com Magno Haraldsson de 1142 a 1145
Sucedido por
Ingo I
Haakon Ombros-largos