Língua judeu-provençal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Shuadit (שואדית)
Falado em: Europa
Total de falantes: extinta - 1977, com a morte de Armand Lunel
Família: Indo-européia
 Itálica
  Românica
   Ítalo-Ocidental
    Galo-ibérica
     Galo-românica
      Galo-rética
       Oc
        Shuadit
Códigos de língua
ISO 639-1: oc
ISO 639-2: oci
ISO 639-3: sdt

A língua judeu-provençal ou shuadit (também chamada Chouhadite, Chouhadit, Chouadite, Chouadit) é uma língua judaico-românica extinta que era falada no Sul da França. Foram encontrados documentos escritos nessa língua do século XI na França, mas depois de grandes reduções em função das perseguições da Inquisição francesa, o idioma veio a se extinguir com a morte do último falante, Armand Lunel, em 1977. Alguns a consideram como um dialeto do Occitano.

História[editar | editar código-fonte]

O desenvolvimento e a idade do Shuadit não estão claramente definidos pelos historiadores. O Latim, idioma de comércio e administração do Império Romano, se estendeu pela região com a conquista da Gália Transalpina por Júlio César, completada no ano 50 A.C. Há, sem dúvida, muito poucas evidências se o Shuadit se desenvolveu por adoção e alterações do Latim pela comunidade judia local, ou se descende de algum idioma bem mais antigo do que o Judeu-Latino. Outra possibilidade é de que a língua evoluiu por influência da escola de Narbona.

Decadência[editar | editar código-fonte]

Em 1498 os Judeus foram expulsos do sul da França, numa diáspora que só se completou três anos depois. Grande parte da comunidade judia se dispersou para outras regiões, em especial Gênova e regiões da Alemanha. Apesar do decreto de expulsão, o Condado Venaissino estava sob domínio direto do Papa e uma pequena comunidade judia seguiu ali vivendo em relativo isolamento.

A partir da Revolução Francesa, quando foi permitido aos judeus que habitavam a área viver na França com plenos direitos de cidadania, o uso do Shuadit caiu rapidamente, tendo a extinção da língua ocorrido com a morte do último falante, Armand Lunel, em 1977.

Diferenças[editar | editar código-fonte]

O Shuadit mostra uma série de características fonológicas que a fazem única entre os demais idiomas Judeus. O nome "Shuadit" significa literalmente "judeu", sendo a pronúncia em Shuadit da palavra hebraica "Yehudit".

Isso ocorreu porque o /j) inicial passa a ser/ʃ/, e o /h/ é com freqüência extinta entre vogais. Assim, tivemos Yehudit→ Shehudit→ Sheudit→ Shuadit.

Em palavras herdadas do Hebraico e do Aramaico, as palavras ‘’samekh, sin’’ e ‘’thav’’ são todas pronunciadas /f/, como a palavra "fe". Cogita-se que dois fonemas /s/ se unem num único fonema /θ/, que logo deriva ao fonema /f/. Essa observação dá validade à teoria de que o Shuadit seja uma derivação de um idioma muito mais antigo (Judæo-Latin), mais do que uma simples língua independente surgida no sul da França.

Em palavras derivadas do Latim, existe uma tendência a "ditongar /l/ e /ʎ/a /j/. Além disso, os fonemas /ʒ/ʃ/, bem como /dʒ/tʃ/, se reduzem a um único fonema /ʃ/.

Exemplos de língua provençal evoluindo para Shuadit: Plus, filho, juge ---> pyus, feyo, šuše

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Z. Szajkowski (1948). דאָס לשון פֿון די ייִדן אין קאָמטאַ-ווענעסען. New York: Author (com apoio de YIVO).
  • H. Guttel (1971) "Judeo-Provençal". Encyclopaedia Judaica 10: pp. 439–441.
  • R. Hirschler (1894) "Petit vocabulaire comprenant à peu près tous les mots et expressions judéo-provençales employés par les israélites dits cotmadins avec étymologie". Calendrier à l'usage des israélites pour l'année religieuse 5655. Toulouse. pp. 26–32.
  • M. Banitt (1963). "Une langue fantôme : le judéo-français". Revue de linguistique romane 27, pp. 245–294.
  • D. Blondheim (1928). "Notes étymologiques et lexicographiques." Mélanges de linguistique et de littérature offerts à M. Alfred Jeanroy par ses élèves et ses amis. Paris: Champion. pp. 71–80.
  • P. Pansier (1925). "Une comédie en argot hébraïco-provençal de la fin du XVIIIe siècle". Revue des études juives 81: pp. 113–145
  • shuadit_language
  • judeo-provençal