Dialetos da língua portuguesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A língua portuguesa possui uma relevante variedade de dialetos, com uma acentuada diferença lexical entre suas duas principais vertentes, europeia e brasileira. Tais diferenças, entretanto, geralmente não prejudicam a inteligibilidade entre os locutores de diferentes dialetos.

O português europeu padrão é também conhecido como estremenho ou português de Portugal. Mesmo assim, todos os aspectos e sons de todos os dialetos de Portugal podem ser encontrados nalgum dialeto no Brasil. O português africano, em especial o português santomense tem muitas semelhanças com o português de algumas regiões do Brasil. Também os dialetos do sul de Portugal apresentam muitas semelhanças, especialmente o uso intensivo do gerúndio. No Norte, o alto-minhoto e o transmontano são muito semelhantes ao galego.

Mesmo com a independência das antigas colônias africanas, o português padrão de Portugal é o padrão preferido pelos países africanos de língua portuguesa. Logo, o português apenas tem dois dialetos de aprendizagem, o europeu e o brasileiro. Note que, no português europeu há três dialetos mais prestigiados: o do Porto, o de Coimbra e o de Lisboa. No Brasil, o dialeto do Rio de Janeiro e o de São Paulo são dominantes nos meios de comunicação; a língua escrita padrão é quase idêntica à de Portugal, com diferenças pontuais (como o abandono quase completo da mesóclise).

Principais divisões[editar | editar código-fonte]

Europa[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Português europeu
Dialetos de Portugal.
  1. Açoriano (ouvir) - Açores
  2. Alentejano (ouvir) - Alentejo
  3. Algarvio (ouvir) - Algarve (há um pequeno dialeto na parte ocidental)
  4. Alto-minhoto (ouvir) - Norte de Braga (interior)
  5. Baixo-beirão; alto-alentejano (ouvir) - Centro de Portugal (interior)
  6. Beirão (ouvir) - centro de Portugal
  7. Estremenho (ouvir) - Regiões de Coimbra e Lisboa (pode ser subdividido em lisboeta e coimbrão)
  8. Madeirense
  9. Dialecto Baixo Minhoto-Duriense (ouvir) - Regiões de Braga e Porto
  10. Transmontano (ouvir) Trás-os-Montes
  11. Português oliventinoOlivença e Táliga, Espanha (em desuso; não protegido)

América do Sul[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Português brasileiro

África e Ásia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n Zonas dialetais do português brasileiro. The Fools. 2022.
  2. «A linguagem: dialeto sertanezo» 
  3. «Sotaque branco». Meia Maratona Internacional CAIXA de Brasília. Consultado em 24 de setembro de 2012. Arquivado do original em 17 de maio de 2016 
  4. Hamburger, Esther (23 de janeiro de 1995). «'Jornal Nacional' precisa se reinventar». Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de junho de 2018. Cópia arquivada em 21 de junho de 2018 
  5. DE SOUSA, Socorro Cláudia Tavares; DE ANDRADE, Rafaela Cristina Oliveira; DIONÍSIO, Cynthia Israelly Barbalho (2012). Sotaque do telejornalismo brasileiro: Uma questão de política semântica. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba 
  6. «Diferentes "dialetos": as expressões regionais brasileiras». Portal Educar Brasil. Consultado em 3 de março de 2017 
  7. Professores lançam o Atlas Linguístico do Amapá nesta sexta-feira, dia 4. UFPA. 1 de agosto de 2017.
  8. Dialeto roraimense vai ganhar dicionário próprio com expressões típicas. Bom Dia Amazônia – RR. 5 de outubro de 2021.
  9. Karlberg, Luísa Galvão Lessa. Atlas etnolinguístico do Acre – ALAC: fronteiras léxicas. Rio Branco: Edufac, 2018.
  10. BRITO, Heloíde Lima de; SANTOS, Mayra Suany Ferreira dos. (et. all.). Os Dialetos Paraenses. I Colóquio de Letras da FPA: Do Dialeto à Literatura Paraense: Conhecendo o Universo Linguístico-Literário Regional. Capanema: Faculdade Pan-Americana, 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]