Versões da língua portuguesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde janeiro de 2011).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Wikipedia:Versões da língua portuguesa.

Apesar de sua superior unidade e, à semelhança de todos os idiomas falados em países distantes uns dos outros, a Norma-Padrão do português apresenta variações em Portugal, nos países africanos de língua oficial portuguesa (PALOP), Timor-Leste e noutros territórios asiáticos (Macau, Goa, Damão, Diu). A escrita reflete naturalmente essas diferenças: fonéticas, lexicais (vocabulário), morfossintáticas (construção da frase/sentença) semânticas e pragmáticas.

  • As diferenças ortográficas são mínimas e, após o Acordo Ortográfico de 1990, celebrado entre os países lusófonos por meio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), os sistemas ortográficos desses países fundiram-se num só, com a possibilidade de duplas grafias.[1] São geralmente casos em que acentos agudos eram empregados em Português Europeu e circunflexos em Português Brasileiro, i.e. cronómetro (PE) e cronômetro (PB), passando a serem admitidas as duas formas em todos os países.
  • No que tange a diferenças lexicais (veja-se o caso de autocarro em Portugal, e ônibus no Brasil), havendo designações diferentes para uma mesma realidade, as entradas ao serem grafadas numa das formas (por exemplo, sistema operativo ou astrónomo) anulariam qualquer pesquisa feita na outra grafia (p. ex. sistema operacional ou astrônomo). Este problema pode ser resolvido desde que cada um crie uma entrada remissiva com a grafia alternativa. Ajuda se cada membro da comunidade conhecer os casos de dupla grafia ou variações lexicais, que, aliás, acontecem mesmo dentro de um mesmo país (bolacha, bexiga e farol em São Paulo; biscoito, balão e sinal respectivamente no Rio de Janeiro). Pode-se sempre colocar alguma dúvida que se tenha sobre o assunto à wiki comunidade.
  • Gramaticalmente, convém sempre escrever na norma-padrão do português, a qual é comum a todos os países de língua portuguesa. Empregar um nível de discurso minimamente cuidado atenuará muitas das dificuldades que poderiam surgir.

Sobre o projeto de acordo há as remissões do IPOL,[2] do IILP-CPLP[3] e do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa.[4]

É lícito mencionar que estas particularidades que se aplicam ao português também são válidas para as línguas que se difundiram pelo globo terrestre e que passaram a ser faladas nos cinco continentes, tais como o inglês e o espanhol, nos quais se verifica a existência de fenómenos ortográficos, lexicais e gramaticais similares, sem que isto afete, entretanto, a superior unidade dessas línguas; um falante britânico compreende um americano e vice-versa, um cidadão espanhol compreende um mexicano, assim como um português entende um brasileiro e vice-versa; fá-lo com o auxílio da norma-padrão, também chamada língua padrão.

É a norma-padrão aquela que se convencionou nos países de língua portuguesa como isenta de variações diatópicas (regionais), diafásicas (de registro) e diastráticas (das camadas sociais). Não é, portanto, relacionada com a língua falada pelas camadas cultas numa determinada área geográfica, apesar de estas camadas historicamente empregarem a língua padrão - falada ou escrita - com mais frequência[5]. Para referências da norma-padrão, podemos consultar os artigos científicos, acadêmicos, jornalísticos e históricos publicados em qualquer dos países de língua portuguesa. Finalmente, diga-se que, no futuro, a Wikipédia terá os títulos dos artigos para redirecionamento escritos de forma e incluir as diferentes possibilidades lexicais de todos os países lusófonos, maximizando a eficiência da pesquisa e trazendo mais conveniência a todos os seus utilizadores. As diferenças entre as variantes do português é um tema linguístico que esquematiza os modos em que os falantes da língua portuguesa expressam sua linguagem. (Ver Variação Linguística)

Com mais de 240 milhões de falantes, é a língua portuguesa a quinta mais falada no mundo e é adotada como oficial em 10 países, portanto é natural que haja alguma variação na maneira em que os falantes expressam a língua; conquanto nada que comprometa, voltamos a afirmar, a sua superior unidade.

Diferenças ortográficas[editar | editar código-fonte]

Com o tempo, as duas principais variedades do português, o português de Portugal e o português do Brasil, divergiram ligeiramente na ortografia de algumas poucas palavras. Os representates desses países, com o fim de garantir a uniformidade da ortografia da língua, selaram acordos que foram sendo implementados em fases diferentes. Foi, no entanto, o OA1990 aquele que mais sucesso obteve ao integrar o modo comos as palavras são escritas. Eis algumas reformas implementadas em Portugal e no Brasil:

Diferenças lexicais[editar | editar código-fonte]

Entre as diversas versões da língua portuguesa verificam-se diferenças no léxico.

O português tem duas variedades escritas (padrões ou normas) reconhecidas internacionalmente:

No Português do Brasil, existem ainda diferenças regionais, em menor grau.

A lista seguinte permite identificar algumas das palavras ou expressões que diferem consoante a norma ou versão da língua portuguesa, no que diz respeito aos dois padrões.

Nomes de plantas e animais[editar | editar código-fonte]

Página na
Wikipédia lusófona
Português do Brasil Brasil Português europeu Portugal Angola Cabo Verde Moçambique São Tomé e Príncipe Guiné-Bissau Timor-Leste Notas e observações
ver água-viva alforreca O mesmo que medusa.
ver alho-poró ou alho-francês alho-porro ou alho-francês
ver brócolis brócolos Embora raramente, brócolos também é usado no Brasil.
ver bem-te-vi grande-kiskadi
ver caqui dióspiro
gergelim sésamo
ver grama relva
(tecnicamente, grama e relva
são diferentes plantas)
Espécies de plantas da família Poaceae.
ver vaga-lume, pirilampo vaga-lume, pirilampo, luzecu Coleópteros das famílias Elateridae, Fengodidae ou Lampyridae.
pimentão pimento
abobrinha courgette

Objetos[editar | editar código-fonte]

Página na
Wikipédia lusófona
Português do Brasil Brasil Português europeu Portugal Angola Cabo Verde Moçambique São Tomé e Príncipe Guiné-Bissau Timor-Leste Notas e observações
abridor de garrafas, sacarrolhas abre-garrafas, saca-caricas, sacarrolhas
abridor de latas, abre-latas abre-latas
ver aquarela aguarela
amaciante amaciador
ver banheiro casa de banho, quarto de banho
ver biruta manga de vento
ver sunga, calção de banho calção/calções de banho
ver caminhão camião/carrinha
ver carona boleia Boleia geralmente possui um significado diferente no Brasil, o de cabine de comando de caminhões e camionetes, porém em algumas regiões possui o mesmo uso que em Portugal e na África.
ver carro conversível carro descapotável
carteira/carta de motorista carta de condução
cédula/carteira de identidade (RG) bilhete de identidade (BI) A sigla "RG" refere-se a "registro geral". Em Portugal o BI está a ser substituído pelo Cartão de cidadão (CC).
ceia de Natal consoada
cesta de Natal cabaz de Natal
ver concreto betão
ver esparadrapo, bandeide adesivo, penso-rápido, penso-higiénico Quando deixado claro no contexto, adesivo também é utilizado no Brasil.
ver favela bairro-de-lata, musseque ou caniço (em Angola e Moçambique)
ferro de passar, ferro de engomar ferro de engomar Apesar de atualmente ser referido apenas como "ferro de passar", a expressão "ferro de engomar" ainda é utilizada no nordeste do Brasil.
ver estrada-de-ferro, ferrovia caminho-de-ferro, ferrovia
ver fila (de pessoas) fila (de pessoas), bicha
ver fones (de ouvido) auscultadores, auriculares, fones
ver grampeador agrafador
ver apontador (de lápis) afia-lápis, apara-lápis
ver bolsa mala acessório de moda geralmente com alça (curta ou a tiracolo), usado por mulheres (e também por homens) e que serve para carregar diversos pequenos objetos, como dinheiro, chaves, maquiagem, cigarro, isqueiro, documentos, pente etc.
jaqueta, blusão blusão
ver maiô fato-de-banho
ver mamadeira biberão
ver bala (doce), confeito rebuçado, bombom Confeito é como comumente é chamado a "bala" (doce) no nordeste do Brasil.
ver metrô, metropolitano metro, metropolitano
pé-de-pato, nadadeiras barbatanas
ver ônibus autocarro, machimbombo (em alguns PALOP), microlete (Timor-Leste)
ver perua, van, lotação carrinha, furgão
pistolão, ter pistolão cunha, ter cunha
ver secretária eletrônica atendedor de chamadas
ver trem comboio No Brasil, comboio é um agrupamento de veículos movendo-se juntos. Esse sentido também existe em Portugal, embora o seu uso seja raro.
esterpe/estepe, pneu sobressalente pneu sobressalente As versões sobresselente e sobressalente são válidas.[6]
ver vaso (sanitário), privada sanita, retrete
ver fábrica fábrica, central
ver persiana, veneziana persiana, estore
ver vitrola, toca-discos gira-discos
ver ventilador ventoinha, ventilador No Brasil, pequenos ventiladores usados para refrigerar mecanismos eletrônicos (por ex., placas de computador) são chamados de ventoinhas.
ver bonde eléctrico
ver telefone celular telemóvel No uso popular, brasileiros costumam se referir ao mesmo apenas como celular.
ver geleira glaciar Grande e espessa massa de gelo; glaciar também pode ser utilizado no Brasil, especialmente na variedade padrão.
ver geladeira, refrigerador frigorífico Em Angola e Moçambique: geleira. No Brasil, frigorífico é o armazém refrigerado onde se estocam as carnes após o abate do boi.
ver bueiro sarjeta Sarjeta também é usado no Brasil, porém mais no sentido figurado (= situação ruim ou degradante).
ver fazenda quinta Propriedade rural.
ver sobrado vivenda Tipo de casa.
galpão, armazém armazém industrial Grande espaço para armazenamento.
ver açougue talho Local de venda de carne. No português europeu açougue é um arcaísmo.
ver sebo alfarrabista Local de venda de livros antigos ou usados.
ver (venda no) varejo (venda a) retalho Tipo de venda.
ver (venda no) atacado (venda por) grosso Tipo de venda.
ver bandejão, cantina, refeitório cantina Local de refeições.
ver delegacia, distrito policial (DP) esquadra de polícia
ver suco (de fruta) sumo (de fruta) No uso padrão do português brasileiro, sumo é o líquido natural extraído da fruta, a mistura com água e açúcar é o suco, porém no uso cotidiano de muitas regiões sumo é substituído por suco e suco é substituído por refresco.
ver pedágio portagem
ver Volkswagen Fusca Volkswagen Carocha Modelo de automóvel.
ver freio, breque travão
ver cadarço atacador, cordão Cordel para sapatos.
ver zíper, fecho ecler fecho-de-correr, fecho éclair Em Portugal éclair lê-se eclér, conservando assim a ortografia francesa. No uso informal do português brasileiro, fecho ecler é geralmente pronunciado, e por vezes erroneamente escrito, "fechecler" (isto gera confusão, pois deletamento da última vogal antes de palavras que começam em vogal pode ser até mesmo considerado padrão no português europeu, no qual poucas pessoas falando cuidadosamente não o fazem, mas raro mesmo na variedade informal no português brasileiro – no uso formal desta variedade linguística, a pronúncia seria sempre IPA[feʃw eˈklɛʁ], pronunciando-se o "o" como um "u" em semivogal).
ver reunião de cúpula cimeira
ver totó, pebolim, pacau, botão ou fla-flu matraquilhos O mesmo que futebol-de-mesa.
ver café da manhã, desjejum pequeno-almoço, desjejum, matabicho (em Angola e Moçambique) No Brasil também referido pela forma simples café, apesar deste termo também aplicar-se à bebida e a lanches vespetinos.

Profissões ou atividades humanas similares[editar | editar código-fonte]

Página na
Wikipédia lusófona
Português do Brasil Brasil Português europeu Portugal Angola Cabo Verde Moçambique São Tomé e Príncipe Guiné-Bissau Timor-Leste Notas e observações
ver aeromoço(a), comissário(a) de bordo comissário(a) de bordo, hospedeiro(a) de bordo
ver boia-fria assalariado rural
ver diretor (de cinema)

cineasta

realizador, cineasta
frentista gasolineiro Em Portugal, também pode-se usar o termo empregado de bomba de gasolina.
inquilino, locatário inquilino, arrendatário
ver síndico administrador de condomínio
ver tecladista teclista
ver zelador porteiro No Brasil zelador é aquele que presta manutenção no edifício, já porteiro é aquele que atende a portaria.
ver continuísta continuidade anotador anotação No Brasil, anotação é sinônimo de observação.

Vocabulário desportivo[editar | editar código-fonte]

Página na
Wikipédia lusófona
Português do Brasil Português europeu Notas e observações
ver equipe equipa
ver esporte desporto
ver gol golo No Brasil, tecnicamente o plural de gol deveria ser góis, mas na realidade usa-se gols, pronunciando-se IPA[ˈgows].
ver goleiro guarda-redes
ver zagueiro defesa
ver atacante avançado
ver volante médio
ver time, equipe clube, equipa
ver boliche bowling, boliche Em Portugal, o termo correto é boliche, porém na prática, o anglicismo é de uso mais frequente, encontrando-se já aportuguesada como bólingue.
ver cobrança de escanteio pontapé-de-canto
ver tiro de meta pontapé-de-baliza
ver gol-contra autogolo
ver handbol, handebol andebol No Brasil, comumente pronunciando-se IPA[ʁẽdʒiˈbɔw].
ver rúgbi, rugby râguebi, rugby No Brasil, comumente pronunciando-se IPA[ˈʁugibi].

Ciência e tecnologia[editar | editar código-fonte]

Página na
Wikipédia lusófona
Português do Brasil Brasil Português europeu Portugal Angola Cabo Verde Moçambique São Tomé e Príncipe Guiné-Bissau Timor-Leste Notas e observações
ver arquivo (de computador) ficheiro (de computador)
ver disco rígido, HD disco duro, disco rígido
ver sistema operacional sistema operativo
ver geodésia geodesia
ver sensoriamento remoto detecção remota
ver isopor esferovite O mesmo que poliestireno.
ver mouse rato Pronounciado IPA[ˈmawzi]
ver laptop, notebook computador portátil, portátil
ver tela ecrã
ver console de videogame, videogame consola (de videojogos), videoconsola No Brasil, o termo videogame, que tecnicamente é utilizado para os jogos em si, é amplamente empregado para referir-se aos consoles.
ver Nitrogênio Azoto, nitrogénio
ver conexão, conectar ligação, ligar No Brasil, ligação é sinônimo de chamada telefônica.
ver controle remoto controlo remoto, telecomando,

comando à distância

ver caixa eletrônico terminal bancário

terminal de autoatendimento

caixa automático, caixa multibanco,

multicaixa

ver telecine telecinema ou telecinematógrafo No Brasil, Telecine hoje é um grupo de canais de TV por assinatura que exibe filmes do cinema.
ver impressora dispositivo de impressão
ver placa de vídeo placa ou aceleradora gráfica
ver configuração definição No Brasil, definição é usado com sentido de dicionário.
ver padrão predefinido
ver controle dos pais controle parental restrição de acesso
ver senha palavra-passe, contrassenha
ver usuário utilizador

Topônimos e gentílicos[editar | editar código-fonte]

Página na
Wikipédia lusófona
Português do Brasil Brasil Português europeu Portugal Angola Cabo Verde Moçambique São Tomé e Príncipe Guiné-Bissau Timor-Leste Notas e observações
ver
ver
ver
ver
ver
ver
ver
ver
ver
ver
ver
ver
ver
Armênia
Myanmar
Eslovênia
Estônia
Iêmen
Letônia
Macedônia
Madagascar
Mônaco
Polônia
Quênia
Romênia
Tanzânia
Arménia
Mianmar
Eslovénia
Estónia
Iémen
Letónia
Macedónia
Madagáscar
Mónaco
Polónia
Quénia
Roménia
Tanzânia, Tanzania (nos PALOP)
Acentuação distinta.
ver Amsterdã Amsterdão, Amesterdão
ver Copenhague Copenhaga
ver canadense canadiano Natural do Canadá.
ver Caribe Caraíbas
ver Djibuti Jibuti
Irã Irão
ver Helsinque Helsínquia
ver Madri Madrid
ver Maurício Maurícia, Maurícias
ver Moscou Moscovo
ver Sumatra,[7] Samatra Sumatra
Panamenho, Panamense Panamiano Natural do Panamá.
ver polonês, polaco polaco Natural da Polónia/Polônia. Alguns brasileiros entendem "polaco" como injúria étnica.[8]
Teerã Teerão
ver Vietnã Vietname
ver Frankfurt Frankfurt
ver nova-iorquino nova-iorquino Embora a maioria dos jornais use Nova York, a forma correta é Nova Iorque ou New York.

Verbos[editar | editar código-fonte]

Página na
Wikipédia lusófona
Português do Brasil Brasil Português europeu Portugal Angola Cabo Verde Moçambique São Tomé e Príncipe Guiné-Bissau Timor-Leste Notas e observações
aterrissar
aterrissagem
aterrar[9]
aterragem
No Brasil, aterrar é usado com sentido de preencher uma área com terra.
ver decolar
decolagem
descolar
descolagem
No Brasil, descolar é usado com sentido de remover objeto colado com adesivo ou cola.
ver dublar
dublagem
dobrar
dobragem
No Brasil, dobragem é sinônimo de dobradura (arte com papel).
ver planejar
planejamento
planear
planeamento
ver gerenciar
gerenciamento
gerir
gestão
no sentido de administração de empresas, gestão também é usado no Brasil.
amarrar o cadarço atar/apertar o atacador ver cadarço
salvar (arquivo de computador)/gravar guardar/gravar
ver inicializar, inicialização arrancar, arranque no sentido de tirar com força, arrancar também é usado no Brasil.

Gramática e literatura[editar | editar código-fonte]

Página na Wikipédia lusófona Português brasileiro Português europeu Observações
ver mesóclise tmese
ver hipérbole (figura de linguagem) auxese No sentido de seção cônica, hipérbole também é usado no Brasil.
ver metonímia transnominação
ver prosopopeia / personificação prosopeia / propeia
ver pronome adjetivo adjetivo determinativo / determinante No Brasil, determinante é usado na matemática e geometria.
ver pronome substantivo pronome absoluto

Política e economia[editar | editar código-fonte]

Página na Wikipédia lusófona Português brasileiro Português europeu Observações
ver contabilidade contabilística
ver loteria lotaria
ver propina corrupção No Brasil, propina é um dinheiro oferecido de forma ilícita em atos de corrupção.
ver indenização indemnização Ortografia distinta.
ver comitê comité Acentuação distinta.
ver valor mobiliário título financeiro
ver estado mínimo estado minarquista
ver estatismo estadismo
ver unipartidarismo sistema unipartidário, sistema de partido único
ver coalizão coligação

Religião[editar | editar código-fonte]

Página na Wikipédia lusófona Português brasileiro Português europeu Observações
ver missa celebração de eucaristia, missa
ver liturgia das horas ofício divino
ver rosário terço de devoção ou hiperdulia, rosário
ver via sacra via-Crúcis, via sacra
ver ladainha litania No Brasil e em Portugal, ladainha também é usado como gíria para indicar uma fala cansativa por ser repetitiva e longa.
ver confissão / penitência reconciliação / sacramento de perdão / confissão No Brasil e em Portugal, confissão também é usado no direito.
ver vigília pascal / vigília de páscoa grande vigília
ver Sábado Santo

Sábado de Aleluia

Véspera da Páscoa

Sábado Negro

Derivado do Shabat hebraico.
ver ministério de Jesus vida pública de Jesus

Matemática, geografia e história / Física, química e biologia[editar | editar código-fonte]

Página na Wikipédia lusófona Português brasileiro Português europeu Observações
ver potenciação exponenciação
ver bissetriz bissectriz
ver sistema de equações lineares conjunto finito de pares ordenados No Brasil, é muito usada a expressão abreviada 'sistema linear'.
ver Idade Média período medieval, Idade Média
ver Reforma Protestante reforma luterana
ver Contrarreforma reforma católica
ver feudalismo Europa feudal
ver neocolonialismo neocolonialismo
ver islamismo Islão, islamismo
ver continente continente
ver hidrografia hidrografia
ver relevo endogenia / exogenia
ver extrativismo atividade extrativa
ver elétron férmion

bóson

hádron

eletrão fermião

bosão

hadrão

Acentuação distinta.
ver
ver
ver
ver cálculo estequiométrico estequiometria
ver radioatividade radiatividade
ver raios X raios Roentgen, raios X
ver ciclo diplobionte ciclo alternante
ver bipartição ou divisão binária cissiparidade, bipartição ou divisão binária
ver brotamento ou gemulação gemiparidade ou gemulação
ver gêmeo xifópago gêmeo conjugado ou siamês No Brasil, é comum a pronúncia xipófago, pela troca do F da terceira sílaba para a segunda.
ver nomenclatura binomial ou científica nomenclatura binária
ver cladística sistemática filogenética
ver zootaxonomia zootaxia, zootaxonomia

Comparativo de uso de estrangeirismos[editar | editar código-fonte]

Abaixo está um comparativo de uso de estrangeirismos nas variedades do português, ou seja, uma lista que compara o uso de palavras e siglas estrangeiras, referenciado como estrangeirismo, nas diferentes versões da língua portuguesa. Abaixo, os estrangeirismos foram destacados em itálico.[carece de fontes?]

Português brasileiro Português europeu
Cooper Jogging
DNA ADN
AIDS SIDA
Band-Aid Penso-rápido
Camiseta T-shirt
Game show Concurso de televisão
Jeans Calças de ganga
Jet ski Mota de água
Laptop Computador portátil
Mouse Rato (informática)
OTAN NATO
Playground Parque infantil
RNA ARN
Videogame Videojogo
Webcam Câmara web
Boliche Bowling
Cross country Corrida a corta-mato
Aberto da Austrália Open da Austrália
Blecaute Blackout
Roubo de carro Carjacking
Micro-ônibus Minibus

Referências

  1. «Acordo Ortográfico - Portal da Língua Portuguesa». www.portaldalinguaportuguesa.org. Consultado em 1 de julho de 2018. 
  2. [1]
  3. [2]
  4. [3]
  5. «Norma-Padrão e Norma Culta são sinônimos?». emportuguespadrao.blogspot.com. Consultado em 1 de julho de 2018. 
  6. Ciberdúvidas da Língua Portuguesa — Pneu suplente ou sobressalente?
  7. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa
  8. dos Santos, Marcio Renato (1.º de janeiro de 2011). «'Polaco ou polonês?,' uma questão delicada». Gazeta do Povo. Consultado em 19 de fevereiro de 2018. 
  9. [4]

Ver também[editar | editar código-fonte]