Judeu-português

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Judeu-português
Outros nomes: Judeo-português
Falado em:  Portugal,  Países Baixos,  Brasil
Total de falantes: pouco menos de 2.000, com uso circunspecto ao ambiente litúrgico
Família: Línguas indo-europeias
 Itálico
  Romance
   Romance ocidental
    Galo-ibéricas
     Ibero-românicas
      Ibero ocidental
       Galaico-português
        Judeu-português
Escrita: Alfabeto latino, Alfabeto hebreu
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---

Judeu-português ou judeo-português é uma língua extinta, que era falada pela comunidade judaica de Portugal.[1] Essa forma linguística era vernacular aos judeus de Portugal antes do século XVI e sobreviveu em muitas comunidades da diáspora dos Judeus da Nação Portuguesa. Textos eram escritos em letras hebraicas (aljamiado português) ou latinas.[2]

Existe um pequeno testemunho dessa variação linguística na obra de Gil Vicente, o Auto da Barca do Inferno. Também foi influenciada pela língua dos judeus espanhóis, o Ladino, mas era distinta dessa, já que os judeus lusos nunca foram expulsos de seu país, antes forçados à conversão.

Muitos dos Cristãos-Novos continuaram a secretamente observar o judaísmo e preservar a língua até que inquisição estabeleceu em Portugal em 1536, levando uma onda migratória dos conversos para França, Holanda, Inglaterra e Américas.

Devido à sua similaridade, o Judeu-Português morreu logo em Portugal, mas sobreviveu na diáspora como língua do dia-a-dia até os princípios do século XIX. Também sobrevive em forma de substrato no papiamento e saramaca.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Muitos Hebraísmos:
Judeu-Português Hebraico Significado
cadós קדוש qadosh santo
dagues דגש dagesh dagesh (gram.: sinal de reforço)
daguezar reforçar a consoante por meio de dagesh
daycar דיקן dayqan professor, tutor de gramática
esnoga sinagoga
gahyá געיה ga'yah sinal de acentuação (gram.)
jessibá ישיבה yeshivah escola religiosa
massó מצות matzot pães ázimos
medrás בית מדרש beit-midrash casa de estudos
misvá מצוה mitzvah dever/preceito religioso
queilá קהילה qehilah congregação
quidus קידוש qiddush bênção sobre o vinho
ros ראש rosh cabeça
rassim ראשים rashim cabeças
rossaná ראש השנה rosh hashanah ano-novo judaico
sabá שבת shabbat sábado
sadiq צדיק tzadiq justo
sedacá צדקה tzedaqah caridade
sinoga sinagoga
tebá תיבה teyvah plataforma central da sinagoga
  • Influências do Ladino:
Judeu-Português Português Ladino
el Dio O Deus el Dio
manim mãos manos
  • Arcaísmos
Judeu-Português Português Moderno
algũa alguma
angora agora
apartar separar
ay
aynda ainda
dous duas
he é
hũa uma
elle, ella ele, ela

Referências

  1. «Significado de judeo-português». Consultado em 09.jul.2012. 
  2. Silva, Luiz Antônio da (org.) (2005). A língua que falamos. português, história, variação e discurso (Rio de Janeiro: Globo). p. 212. 

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]