Declinação na língua portuguesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O português é um idioma analítico quando se trata de nomes, ou seja, a função sintática depende muito mais da ordem das palavras na frase do que de flexões. A maioria das desinências indicativas de caso presentes no latim desapareceram no português, mas persistem nos pronomes pessoais. Em geral, considera-se a existência de um caso "reto" (nominativo) e de três casos "oblíquos" (acusativo, dativo e genitivo). Com relação aos substantivos e adjetivos, os casos foram substituídos por preposições, algumas delas contraindo-se com artigos.

Pronomes pessoais e possessivos[editar | editar código-fonte]

Deve-se ter em conta que os pronomes possessivos não correspondem ao caso genitivo do latim, que era geralmente usado para designar posse, mas também origem. No latim, os próprios pronomes possessivos tinham um caso genitivo, usado em construções como "do meu", "do teu", "do nosso".

Primeira pessoa[editar | editar código-fonte]

Reto Oblíquo
Nominativo Acusativo Dativo Genitivo
Singular eu me mim me comigo o meu / a minha / os meus / as minhas
Plural nós nos nós nos conosco o nosso / a nossa / os nossos / as nossas

Segunda pessoa[editar | editar código-fonte]

Reto

Oblíquo
Nominativo Acusativo Dativo Genitivo
Singular tu te ti te contigo o teu / a tua / os teus / as tuas
Plural vós vos vós vos convosco o vosso / a vossa / os vossos / as vossas

Terceira pessoa[editar | editar código-fonte]

É a única pessoa que diferencia masculino de feminino, e que diferencia o oblíquo átono para objeto direto e indireto.

Reto

Oblíquo
Nominativo Acusativo Dativo Genitivo
Singular Masculino ele o, no (depois de ditongo nasal), lo (depois de r, s e z) ele lhe consigo o seu / a sua / os seus / as suas
Feminino ela a, na (depois de ditongo nasal), la (depois de r, s e z) ela lhe consigo o seu / a sua / os seus / as suas
Plural Masculino eles os, nos (depois de ditongo nasal), los (depois de r, s e z) eles lhes consigo o seu / a sua / os seus / as suas
Feminino elas as, nas (depois de ditongo nasal), las (depois de r, s e z) elas lhes consigo o seu / a sua / os seus / as suas

Nota: O caso genitivo da terceira pessoa pode, alternativamente, ser designado, por uma locução consituída:

1) pelo determinante artigo aplicável, antecendo o nome designado;

2) por uma contração da preposição de e do pronome nominativo, justaposta ao nome.

e.g. O pai dele. A mãe dele. O pai dela. A mãe deles. O pai delas.

Pronomes reflexivos[editar | editar código-fonte]

Os pronomes reflexivos indicam o sujeito executando uma ação sobre si.

Oblíquo
Número Pessoa Acusativo Dativo
Singular Primeira me mim, a mim mesmo(a)
Segunda te ti, a ti mesmo(a)
Terceira se si, a si mesmo(a)
Plural Primeira nos nós, a nós mesmos(as)
Segunda vos vós, a vós mesmos(as)
Terceira se si, a si mesmos(as)

Pronomes de tratamento[editar | editar código-fonte]

Os pronomes de tratamento comportam-se como pronomes de terceira pessoa, apesar de serem pronomes de segunda pessoa. Portanto, declinam como os pronomes pessoais da terceira pessoa. A forma reflexiva dos pronomes de tratamento é igual à dos pronomes da terceira pessoa. Segue, como exemplo, a declinação de você.

Reto Oblíquo
Nominativo Acusativo Dativo Genitivo
Singular você o/a si lhe consigo o seu / a sua / os seus / as suas
Plural vocês os/as si lhes consigo o seu / a sua / os seus / as suas

Determinantes artigos[editar | editar código-fonte]

Os casos para determinantes são designados por meio de preposições, No caso dos determinantes artigos, procede-se à contração da proposição que designa o caso com o artigo aplicável ao grupo nominal em causa.

Masculino Feminino Neutro
Singular Plural Singular Plural
Nominativo o os a as -
Acusativo o os a as -
Genitivo do dos da das de
Dativo ao aos à às a
Locativo no nos na nas em
Ablativo pelo pelos pela pelas por