Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Região Metropolitana do Rio de Janeiro
Localização
Localização da Região Metropolitana do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro, satellite image, LandSat-5, 2011-05-09 (cropped).jpg
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Lei Lei Complementar nº20
Data da criação 1 de julho de 1974
Número de municípios 21 [1]
Cidade-sede Rio de Janeiro
Características geográficas
Área 6 744,634 km²[2]
População 12 330 186 hab. () Estimativa Populacional IBGE/2016[3]
Densidade 1 828,15 hab./km²
IDH 0,771 – alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 404,37 bilhões IBGE/2013[5]
PIB per capita R$ 33.856,54 IBGE/2013[5]

A Região Metropolitana do Rio de Janeiro, também conhecida como Grande Rio, foi instituída pela Lei Complementar nº20, de 1º de julho de 1974, após a fusão dos antigos estados do Rio de Janeiro e da Guanabara, unindo as então regiões metropolitanas do Grande Rio Fluminense e da Grande Niterói. Com 12 330 186 habitantes em 2016,[3] é a segunda maior área metropolitana do Brasil, terceira da América do Sul e 20ª maior do mundo (Censo 2010).[6] O termo Grande Rio refere-se a extensão da capital fluminense em uma intensa conurbação com seus municípios vizinhos, uma mancha urbana contínua. Seus limites sofreram alterações, em anos posteriores, com a exclusão dos municípios de Petrópolis e São José do Vale do Rio Preto (1993), Itaguaí e Mangaratiba (julho de 2002) e Maricá (outubro de 2001)[7], que também faziam parte da RM, conforme a primeira legislação. Itaguaí e Maricá foram novamente incluídas no Grande Rio em outubro de 2009[8].

Apesar disso, há projetos para anexar Petrópolis a região novamente, pois está ligada a capital por laços políticos, além de concentrar grande avanço econômico, contendo uma das maiores economias, e IDH do estado[9]

Em dezembro de 2013, os municípios de Rio Bonito e Cachoeiras de Macacu foram incorporados à RM, devido a localização do COMPERJ, sediado no norte de Itaboraí, próximo aos limites com as duas cidades. Com a inclusão, o número de municípios passou para 21.[10]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Entre 1991 e 2005, as taxas de incremento médio anual da população foram de 0,82% (2000-2005) e 0,75% (1991-2000) na capital fluminense, e 1,05% (2000-2005) e 1,18% (1991-2000) na região metropolitana – o que indica, no geral, uma suave desaceleração na taxa de crescimento dos demais municípios, e um pequeno aumento na taxa da capital.[11]

Economia[editar | editar código-fonte]

A Região Metropolitana do Rio de Janeiro, tal como considerada pelo IBGE (incluídos os municípios de Itaguaí, Mangaratiba e Maricá), ostenta um PIB de R$ 404,37bilhões, constituindo o segundo maior polo de riqueza nacional.[5] Concentra 70% da força econômica do estado e grande parte de todos os bens e serviços produzidos no país.[5] Congrega o segundo maior polo industrial do Brasil, contando com refinarias de petróleo, indústrias naval, metalúrgicas, petroquímicas, gás-químicas, siderúrgicas, têxteis, gráficas, editoriais, farmacêuticas, de bebidas, cimenteiras e moveleiras. No entanto, as últimas décadas atestaram uma nítida transformação em seu perfil econômico, que vem adquirindo, cada vez mais, matizes de um grande pólo nacional de serviços e negócios.

Reúne os principais grupos nacionais e internacionais do setor naval e os maiores estaleiros do país e do estado – o qual detém cerca de 90% da produção de navios e de equipamentos offshore no Brasil.[12][13]

No setor de petróleo, verifica-se um arranjo consentâneo de mais de 700 empresas, dentre as quais as maiores do Brasil (Petrobras,YPF, Shell, Esso, Ipiranga, Chevron Texaco, El Paso). A maioria mantém centros de pesquisa espalhados por todo o estado e, juntas, produzem mais de 4/5 do petróleo e dos combustíveis distribuídos nos postos de serviço do território nacional.[13]

Municípios[editar | editar código-fonte]

Município[14] Área territorial (km²) [15] População (2016)[3] PIB (2013) [5] IDH-M (2010)[16] [17] Instalação Densidade (hab./km²)
Rio de Janeiro 1.199,828 6.498.837 R$282,5 bilhões 0,799

alto

[18][19]

01.07.1974
(LC N.020)
5.397,97
São Gonçalo 247,709 1.044.058 R$14,0 bilhões 0,739
alto
01.07.1974
(LC N.020)
4.190,73
Duque de Caxias 467,62 886.917 R$25,1 bilhões 0,711
alto
01.07.1974
(LC N.020)
1.887,71
Nova Iguaçu 519,159 797.435 R$13,2 bilhões 0,713
alto
01.07.1974
(LC N.020)
1.555,38
Niterói 133,916 497.883 R$19,9 bilhões 0,837
muito alto
01.07.1974
(LC N.020)
3.709,01
Belford Roxo 77,815 494.141 R$6,3 bilhões 0,684
médio
01.01.1993 5.919,49
São João de Meriti 35,216 460.541 R$6,5 bilhões 0,719
alto
01.07.1974
(LC N.020)
13.662,17
Magé 388,496 236.319 R$3,0 bilhões 0,709
alto
01.07.1974
(LC N.020)
604,41
Itaboraí 430,374 230.786 R$5,0 bilhões 0,700
alto
01.07.1974
(LC N.020)
532,11
Mesquita 41,477 171.020 R$1,8 bilhões 0,737
alto
2009
(LC 133/2009)
4.116,76
Nilópolis 19,393 158.319 R$2,5 bilhões 0,753
alto
01.07.1974
(LC N.020)
8.163,20
Maricá 362,571 149.876 R$7,1 bilhões 0,765
alto
2009
(LC 133/2009)
404,19
Queimados 75,695 144.525 R$3,6 bilhões 0,680
médio
01.01.1993 1.573,99
Itaguaí 274,433 120.855 R$7,0 bilhões 0,715
alto
01.07.1974
(LC N.020)
523,38
Japeri 81,869 100.562 R$999,8 milhões 0,659
médio
01.01.1993 1.219,79
Seropédica 283,766 83.667 R$1,8 bilhões 0,713
alto
01.01.1997 292,11
Rio Bonito 465,455 57.963 R$1,3 bilhões 0,772
alto
27.12.2013 123,78
Guapimirim 360,766 57.105 R$721 milhões 0,700
alto
01.01.1993 156,65
Cachoeiras de Macacu 953,801 56.603 R$1,05 bilhões 0,752
alto
27.12.2013 5,90
Paracambi 179,772 50.071 R$600 milhões 0,720
alto
01.07.1974
(LC N.020)
275,47
Tanguá 145,503 32.703 R$456 milhões 0,654
médio
01.01.1997 222,85
Total 6.744,634 12.330.186 R$404 bilhões
1.820,81

Referências

  1. Municípios
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2016). «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data referência em 1º de julho de 2016». Cópia arquivada desde o original (PDF) em 30 de agosto de 2016. Consultado em 07 de setembro de 2016  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  4. PNUD (2014). «Ranking de todas as RMs». Seção Região Metropolitana. Atlas do desenvolvimento Humano do Brasil. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  5. a b c d e «IBGE : Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística». www.ibge.gov.br. Consultado em 20 de janeiro de 2016 
  6. «World Gazetteer – Welt: Ballungsräume». Consultado em 27 de maio de 2008 
  7. «Anuário Estatístico 2005 – Seção I: Territórios». Fundação CIDE. Agosto de 2005. Consultado em 27 de maio de 2008 
  8. «Itaguaí passa a integrar a Região Metropolitana do Rio». Consultado em 22 de outubro de 2009 
  9. MELLO, Ramon (1º de setembro de 2013). «Petrópolis e a Região Metropolitana, por Ramon Mello». PSDB - Rio de Janeiro. Consultado em 28 de setembro de 2016  Verifique data em: |access-date=, |date= (ajuda)
  10. «Rio Bonito e Cachoeiras de Macacu agora fazem parte da Região Metropolitana». O Globo. 27 de dezembro de 2013. Consultado em 06 de abril de 2014  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  11. «Indicadores Demográficos do Brasil». Ministério da Saúde. 2006. Consultado em 27 de maio de 2008 
  12. «Secretário destaca retomada da indústria naval». Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval). 30 de agosto de 2007. Consultado em 27 de maio de 2008 
  13. a b «Estudos e Pesquisas N. 180». Instituto Nacional de Altos Estudos (INAE). 10 de maio de 2007. Consultado em 27 de maio de 2008 
  14. Lei Complementar Estadual nº133 de 2009
  15. http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/areaterritorial/area.shtm. Visto em 7/Mai/2016.
  16. «WebCart - IBGE». www.ibge.gov.br. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  17. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 11 de agoto de 2013  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  18. «O IDH-M». Atlas Brasil. 2013. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  19. «G1 Economia - Consulte o IDHM do seu município». G1. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. IBGE (30 de agosto de 2016). «População das Regiões Metropolitanas, Regiões Integradas de Desenvolvimento e Aglomerações Urbanas com mais de Um Milhão de Habitantes». Consultado em 09 de setembro de 2016  Parâmetro desconhecido |Autor= ignorado (|autor=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |access-date= (ajuda)