Queimados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Queimados
Vista parcial do bairro Vila do Tinguá

Vista parcial do bairro Vila do Tinguá
Bandeira de Queimados
Brasão de Queimados
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 25 de novembro
Fundação 25 de novembro de 1990 (26 anos)
Gentílico queimadense
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Conceição
CEP 26310-000 até 26397-480
Prefeito(a) Max Lemos (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Queimados
Localização de Queimados no Rio de Janeiro
Queimados está localizado em: Brasil
Queimados
Localização de Queimados no Brasil
22° 42' 57" S 43° 33' 18" O22° 42' 57" S 43° 33' 18" O
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregião Metropolitana do Rio de Janeiro IBGE/2008 [1]
Microrregião Rio de Janeiro IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Rio de Janeiro
Municípios limítrofes Japeri, Nova Iguaçu e Seropédica
Distância até a capital 50 km
Características geográficas
Área 75 695 km² [2]
População 143,632 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade O denominador (divisor) tem que ser um número! hab./km²
Altitude 29 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,732 (RJ: 73º) – alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 1 017 279,276 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 378,54 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura www.queimados.rj.gov.br
Câmara www.camaraqueimados.com

Queimados é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Localiza-se a 22º42'58" de latitude sul e 43º33'19" de longitude oeste, a uma altitude de 29 metros. A população estimada pelo IBGE em 2009 foi de 139.378 habitantes.[6]

Ocupa uma área de de 76,921 km², integrando a Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Passou a categoria de município, em 1990, quando se emancipou de Nova Iguaçu.[7]

História[editar | editar código-fonte]

Em 29 de março de 1858, a família imperial, a bordo do primeiro trem da Estrada de Ferro D. Pedro II, seguia em missão especial para inaugurar o trecho de 48 km compreendido entre a Estação do Campo até Queimados. A população do lugarejo, que assistiu a solenidade, sentiu-se honrada pela visita do Imperador e entendeu aquele momento como sendo o instante oficial da inauguração do povoado de Queimados. No século XVIII, a localidade onde está situado o Município de Queimados fazia parte das terras da freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Marapicu. Esta foi a última das freguesias do então Município de Iguassu, que era posto ainda pelas freguesias de Nossa Senhora da Piedade do Iguassu, Santo Antonio da Jacutinga, Nossa Senhora do Pilar e São João de Zmiriti. A Freguesia de Nossa Senhora do Marapicu, por sua importância economica, acabou recebendo o titulo de Freguesia Perpétua. Com a expansão da economia cafeeira, em meados do século XVIII, foi construída a Estrada de Ferro D. Pedro II, trazendo mais prosperidade ä região. O projeto inicial desta ferrovia previa a extensão dos trilhos até a Freguesia de Nossa Senhora de Belém e Menino Deus, atual Jacutinga, que chegou a construir um prédio para sediar a estação. Porém, milhares de operários chineses, construtores da estrada, foram vítimas de Malária e por epidemias de cólera, que arrasou toda a Colônia, em 1855. Como a morte dos operários chineses iria retardar o prosseguimento das obras da via férrea, rapidamente foi construída a Estação de Queimados. Segundo a história, a origem do nome do município deve-se a este acontecimento, uma vez que os chineses tinham por costume queimar os seus mortos. Este costume criou entre os populares, que tinham que passar pelo local onde os corpos haviam sido queimados, a seguinte forma de indicar o caminho: "vou pela estrada dos queimados", o que acabou por nomear o local. Desde 1833, a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Marapicu correspondia a um Distrito Eclesiástico, que era subordinado á Câmara da Cidade do Rio de Janeiro, representado por um Intendente que ficava em Nova Iguaçu, naquela época Vila de Iguassu. Marapicu e Queimados estiveram, durante muito tempo, disputando a sede deste distrito. Em 1944, sob o decreto Lei Estadual, nº l063, Queimados passa a ser o 2º Distrito de Nova Iguaçu.

Estação Queimados

Há três versões mais prováveis para seu nome. A primeira diz que, quando o imperador Dom Pedro I passou por aquela região, por ocasião da inauguração da estação de trem, viu uma grande queimada que estava sendo feita dos laranjais nos morros, e chamou o lugar de "Morro dos Queimados". A segunda diz que o nome é referente aos corpos de leprosos queimados, aos montes, que morriam num leprosário que ali existia, onde hoje se situa a Estrada do Lazareto, uma das principais vias do município. Há ainda uma terceira versão, que afirma que o nome da cidade provém dos escravos fugidos das fazendas, que eram mortos e tinham seus corpos queimados pelos seus senhores.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

A cidade está dividida em 38 bairros.

Política[editar | editar código-fonte]

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

Esta é uma lista de prefeitos do município de Queimados.

Nome Partido Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Jorge Cesar Pereira da Cunha,
"Dr. Jorge"
PMDB 1º de janeiro de 1993 31 de dezembro de 1996 Prefeito eleito
2 Azair Ramos da Silva PFL 1º de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2000 Prefeito eleito
PMDB 1º de janeiro de 2001 31 de dezembro de 2004 Prefeito reeleito
3 Carlos Rogério dos Santos,
"Rogério do Salão"
PL/PDT 1º de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008 Prefeito eleito
4 Max Rodrigues Lemos PMDB 1º de janeiro de 2009 31 de dezembro de 2012 Prefeito eleito
1º de janeiro de 2013 31 de dezembro de 2016 Prefeito reeleito
5 Carlos de França Vilela, "Vilela" PMDB 1º de janeiro de 2017 31 de dezembro de 2020 Prefeito eleito

Presidentes da Câmara dos Vereadores[editar | editar código-fonte]

  • 1993 - 1996 - Carlos Albino Pires de Andrade
  • 1997 - 2000 - Milton Campos Antonio
  • 2001 - 2004 - Max Rodrigues Lemos
  • 2005 - 2008 - Milton Campos Antonio
  • 2009 - 2012 - Milton Campos Antonio (PMDB)
  • 2013 - atual - Milton Campos Antonio (PMDB)

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Queimados possui duas empresas de ônibus que fazem trajetos municipais: Gardel Turismo e Fazeni Transportes e Turismo; Sete empresas fazem trajetos intermunicipais: Linave Transportes (para os municípios de Nova Iguaçu, Belford Roxo e São João de Meriti), Transportes Blanco (para os municípios de Nova Iguaçu e Rio de Janeiro), Gardel Turismo (para o município de Japeri), Fazeni Transportes e Turismo (para o município de Japeri), Nilopolitana Cavalcanti e Cia. (para os municípios de Nilópolis e Duque de Caxias), Transportadora Tinguá e UniRio Transportes (estas duas últimas para o município do Rio de Janeiro). Uma estação de trem atende a população através do ramal Japeri da SuperVia, a Estação Queimados.

Hino[editar | editar código-fonte]

Hino de Queimados

"Num passado mui remoto 

Na freguesia de Marapicu 

Iniciamos nossa história 

No município de Iguaçu 

Nosso nome tem história 

De escravos, leprosos, imperador 

Não importa sua origem 

hoje tem o seu valor! 

Queimadenses, eia avante! 

Prossigamos sem temer 

Nossa história é de lutas 

Mas com Deus vamos vencer! 

Do escravo ao imigrante 

Da fazenda ao loteamento 

Freguesia a Distrito 

Hoje cidade livre como o vento 

Superemos as barreiras 

E lutemos por um ideal 

Ver feliz a nossa gente 

Triunfantes afinal!"

Letra:  Nivaldo Cavallari/Marilia Pevidor de Carvalho Cavallari

Música: Marilia Pevidor de Carvalho Cavallari

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  6. «Estimativas da população para 1º de julho de 2009» (PDF). Estimativas de População. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 out. 2010. Consultado em 16 de agosto de 2009. 
  7. ALERJ - LEI Nº 1773, DE 21 DE DEZEMBRO DE 1990.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]