Aglomeração Urbana de Franca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde junho de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Aglomeração Urbana de Franca
Unidade federativa  São Paulo
Lei LCE 1323/2018
Data da criação 22 de maio de 2018
Número de municípios 19
Cidade-sede Franca
Regiões metropolitanas limítrofes Ribeirão Preto
Características geográficas
Área 8 403,92 km²
População 657 753 hab. Estimativa IBGE/2018 [1]
Densidade 78,27 hab./km²
PIB R$ 17.722.091 '

A Aglomeração Urbana de Franca é uma região do estado de São Paulo, Brasil, formada pelos municípios de Franca, Aramina, Buritizal, Cristais Paulista, Guaíra, Guará, Igarapava, Ipuã, Itirapuã, Ituverava, Jeriquara, Miguelópolis, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Restinga, Ribeirão Corrente, Rifaina, São Joaquim da Barra e São José da Bela Vista.[2]

Sobre o Aglomerado Urbano de Franca[editar | editar código-fonte]

A Aglomeração Urbana de Franca (AUF) foi institucionalizada em 22 de maio de 2018 pela Lei Complementar Estadual nº 1.323. É composta por 19 municípios. A AUF abriga a cidade-polo de Franca, considerada capital do calçado, que é a maior produtora de calçados do Brasil e da América Latina. Situada no extremo nordeste do Estado, na divisa com o Estado de Minas Gerais, possui ligações viárias radiais com centralidade em Franca e ligação em eixo ao longo da Anhanguera. As boas condições das rodovias que servem a região facilitam o transporte de cargas. [3]

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia da AUF está apoiada nas indústrias calçadista, de alimentos e de bebidas, além das agroindústrias de açúcar e álcool e de processamento de soja, que, na Aglomeração Urbana de Franca, estão concentradas no município de São Joaquim da Barra. O município de Franca está entre os maiores produtores de café do Estado. [4]

Universidades e Pesquisas[editar | editar código-fonte]

Na área de pesquisa, a região conta com um Laboratório de Calçados e Produtos de Proteção (IPT), situado no Distrito Industrial de Franca. Abriga, ainda, a Universidade de Franca (Unifran), a Unesp e o Centro Universitário de Franca (Uni-Facef), entre outras instituições de ensino e pesquisa. O município de Franca é pioneiro no país em conversão de biogás em combustível, investimento gerenciado pela Sabesp. O biometano produzido pelo tratamento de esgoto nas instalações da Sabesp abastece 200 veículos da companhia. [5]

Municípios[editar | editar código-fonte]

Município Área[6] População (IBGE/2018)[1]
Aramina
202,83
5.585
Buritizal
266,42
4.447
Cristais Paulista
385,23
8.541
Franca
605,68
350.400
Guaíra
1258,46
40.533
Guará
362,18
21.129
Igarapava
468,24
30.246
Ipuã
466,46
16.209
Itirapuã
161,12
6.453
Ituverava
704,66
41.598
Jeriquara
141,97
3.168
Miguelópolis
820,80
22.093
Patrocínio Paulista
602,85
14.529
Pedregulho
712,60
16.676
Restinga
245,75
7.504
Ribeirão Corrente
148,33
4.682
Rifaina
162,51
3.618
São Joaquim da Barra
410,86
51.447
São José da Bela Vista
276,95
8.895
Total
8.403,92
657.753

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.