Região Metropolitana de Belém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Região Metropolitana de Belém
Localização
Localização da Região Metropolitana de Belém
Unidade federativa Pará Pará
Lei Lei Complementar Federal nº14 de 1973
Data da criação Lei de criação: 1973
Primeira alteração: 1995
Segunda alteração: 2010
Terceira alteração: 2011
Número de municípios 7
Cidade-sede Belém
Características geográficas
Área 3 569,222 km²[1]
População 2 422 481 hab. (14º) Estimativa IBGE/2016[2]
Densidade 678,71 hab./km²
IDH 0,729 – alto PNUD/2010[3]
PIB R$ 36 744 146 mil IBGE/2013[4]
PIB per capita R$ 15 567,90 IBGE/2013[4]

Região Metropolitana de Belém (RMB), também conhecida como Grande Belém,[5] reúne sete municípios do estado do Pará em relativo processo de conurbação (integrados socioeconomicamente). Refere-se à extensão da capital paraense, formando com seus municípios lindeiros (ou próximos) uma mancha urbana contínua.

Região criada pela Lei Complementar Federal em 1973, alterada em 1995, 2010 e 2011, é uma conurbação com 2.422.481 habitantes, segundo a estimativa populacional de 2016 do IBGE. Sendo a segunda região metropolitana mais populosa da Região Norte do Brasil.[6]

A RMB é formado pelos municípios de: Ananindeua, Belém, Marituba, Benevides, Santa Isabel do Pará, Santa Bárbara do Pará e Castanhal.[7][8] Em 2013, adentrou a listas das 16 regiões brasileiras com alto Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), baseado nos Censos Demográficos entre 2000 e 2010, do IBGE.[9][10]

Em 2011, a RMB concentrava aproximadamente 40% da riqueza e 35% da população de todo o estado do Pará, em pouco mais de 2% de território. Este peso demográfico e econômico desproporcional no estado do Pará, pôde ser sentido durante o plebiscito sobre a divisão do estado.[11]

Características dos municípios[editar | editar código-fonte]

Belém como município-sede, apresenta uma grande concentração de indústrias, bancos, pontos comerciais, serviços e órgãos públicos que servem à toda região. Com aproximadamente 1,5 milhão de habitantes, a capital paraense é o segundo mais populoso município da Amazônia e um dos mais importantes do país.[12]

Ananindeua, o segundo mais populoso município da Grande Belém, apresentou um grande desenvolvimento nos últimos dez anos, tornando-se, hoje, o terceiro mais populoso município da Amazônia e o 39º do Brasil.[13] Segundo o Censo 2010 do IBGE, o município conta com 483.821 habitantes. O crescimento consolidou-se com a construção do conjunto habitacional Cidade Nova a partir de um projeto federal de habitacional, na década de 1970, que desponta como uma boa alternativa na metrópole paraense.[14]

Marituba, apresentando um desenvolvimento acelerado, ultrapassou a marca de cem mil habitantes, e destaca-se pelas suas boas redes de serviços rodoviários e centros de distribuição. Em 2014, o IBGE estimou a população da cidade em 120.305 habitantes (crescimento de 11,1% em relação a 2010), sendo o nono maior município do Pará.[15]

Benevides, com mais de 50 mil habitantes, desponta como excelente alternativa para indústrias e centros logísticos na BR-316, estando em construção o maior terminal de cargas rodoviárias da Amazônia. Merece destaque também o distrito de Benfica, famoso pelos seus sítios, igarapés e pela produção de flores.[16]

Santa Bárbara, com pouco mais de 18 mil habitantes, é um grande produtor de hortaliças e outros produtos agrícolas que abastecem a RMB. Localiza-se na PA-391, a meio caminho do distrito de Mosqueiro.[16]

Santa Isabel do Pará, localizada 36 quilômetros de Belém, integrou-se a região metropolitana em 2010. Apresenta relativo fluxo de pessoas e mercadorias com os outros municípios da Grande Belém. Destaca-se pelas indústrias e centros de distribuição às margens da BR-316.[17]

Castanhal, com mais de 180 mil habitantes, localiza-se a 65 quilômetros de Belém, está entre as cinco principais cidades do Estado e figura como uma espécie de metrópole da região Nordeste do Pará. e foi incorporado a RMB em 2011, via LCE 076/2011. É uma cidade em crescimento, sediando um polo industrial razoável às margens da rodovia PA-010, principalmente para os ramos de alimentos e de pré-moldados.[18]

Barcarena, o mais novo município a integrar na Região metropolitana. Com um parque industrial voltado pra siderurgia, Barcarena é um importante município do estado e da RMB. Ainda não é oficial que o município integra à região metropolitana.

Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM[editar | editar código-fonte]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) da RMB é 0,729, em 2013, baseado nos Censos Demográficos entre 2000 e 2010, do IBGE - Nesse período, o índice da RMB passou de 0,621 para 0,729, superando o atual IDHM nacional: 0,727 (avanço relativo de 17,4%, o terceiro mais expressivo dentre as regiões metropolitanas) atrás, apenas das evoluções da RM de Fortaleza e de São Luís - O município está situado na faixa de Desenvolvimento Humano Alto (IDHM acima de 0,700).[9][10] Entre 2000 e 2010, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,230), seguida por Longevidade e por Renda. Entre 1991 e 2000, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,167), seguida por Renda e por Longevidade.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Município Legislação Área (km²)[1] População
(2016)[19]
PIB em mil R$
(2011)[20]
Ananindeua LCF 14/1973 185,057 510.834 5.478.768
Belém LCF 14/1973 1.065 1.446.042 25.772.207
Benevides LCE 027/1995 187,86 59.836 945.650
Marituba LCE 027/1995 103,27 125.435 1.152.026
Santa Bárbara do Pará LCE 027/1995 278,15 20.077 104.520
Santa Isabel do Pará LCE 072/2010 717,615 67.686 543.225
Castanhal LCE 076/2011 1.029,191 192.571 2.747.753
Total 3.569,222 2.422.481 36.744.149

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  2. População estimada 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (Agosto, 2016).
  3. PNUD (2014). «Ranking de todas as RMs». Seção Região Metropolitana. Atlas do desenvolvimento Humano do Brasil. Consultado em 5 de dezembro de 2014. 
  4. a b http://www.cidades.ibge.gov.br/comparamun/compara.php?lang=&coduf=13&idtema=152&codv=v07&search=amazonas%7Cautazes%7Csintese-das-informacoes-2013
  5. do Vale , Ricci e Oliveira, Maria Suely Margalho, Fabio e Edson Aparecida. . "Grande Belém: Região Metropolitana e Cidades Sustentáveis". Visitado em 01 de fevereiro de 2016.
  6. «IBGE divulga as estimativas populacionais dos municípios em 2015.». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 28/08/2015. Consultado em 28/08/2015. 
  7. Lei Complementar Estadual n.º 27/1995 - JusBrasil
  8. LEI COMPLEMENTAR Nº 076, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2011 - Diário Oficial do estado do Pará
  9. a b «Regiões metropolitanas avançam no desenvolvimento humano e reduzem disparidades». Atlas de Desenvolvimento Humano no brasil. 25 de novembro de 2013. Consultado em 01 de fevereiro de 2016. 
  10. a b Thiago Vilarins (26 de novembro 2014). «IDH sobe na Grande Belém». ORM News. Consultado em 01 de fevereiro de 2016. 
  11. «'Sim' vence em cidades que seriam capitais de Tapajós e Carajás». Portal G1. 
  12. «Nota Técnica - Estimativas da população dos municípios brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2014» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. 1 de julho de 2014. Consultado em 1 de fevereiro de 2016. 
  13. «Municípios do Pará em Destaque - Ananindeua». Portal Paramazonia. Consultado em 01 de fevereiro de 2016. 
  14. Editorial Programa "É do Pará" (04 de janeiro de 2014). «Conheça a história de Ananindeua, que completa 70 anos de fundação». Programa "É do Pará" - "Rede Globo". Consultado em 01 de janeiro de 2016. 
  15. «Marituba Pará - Caracterização do Território». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Consultado em 01 de fevereiro de 2016. 
  16. a b da Saúde e Mundial, Ministério e Banco. (20 de janeiro de 2012). "Proposta do subprojeto QualiSUS – Rede parar a Região Metropolitana de Belém". Visitado em 01 de fevereiro de 2016.
  17. IBGE. «Santa Isabel do Pará - Pará». Portal Cidades do Meu Brasil. Consultado em 01 de fevereiro de 2016. 
  18. Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Castanhal. «Sobre Castanhal». Prefeitura de Castanhal. Consultado em 01 de fevereiro de 2016. 
  19. Estimativa da População residente nos municípios brasileiros em 1º de julho de 2016. IBGE. Página visitada em 07 setembro de 2016
  20. PIB dos municípios brasileiros em 2011. IBGE Cidades. Página visitada em 31 mar. 2013