Lojas Y. Yamada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lojas Y.Yamada
Tipo Privada
Slogan Yamada completa sua vida
Indústria Varejista
Fundação 1950
Sede Belém
Website oficial http://www.yyamada.com.br/

O Grupo Y. Yamada é uma rede de supermercados do Brasil fundada em 1950 na cidade brasileira de Belém. Seus negócios concentram no Estado do Pará. Atualmente possui 17 lojas. Devido a crise no grupo, Y.Yamada passa por mudanças de de foco de negócios, agora como atacarejo[1].

Historia[editar | editar código-fonte]

1950-2000 (fundação e consolidação)[editar | editar código-fonte]

O grupo foi fundado pelos imigrantes japoneses da família Yamada, que chegaram ao Pará em 1931. A empresa iniciou suas atividades no Brasil com o avô Yoshio, e seu filho, Junichiro — pai de Fernando e atual presidente do grupo.

A primeira loja foi inaugurada em 1955, na Rua Senador Manoel Barata, onde até hoje funciona a Loja Matriz. Foi a primeira loja com oferecimento ao público de implementos agrícolas em geral, motores marítimos e industriais, máquinas de costura e geradores.

Em 1957, a Yamada deu início à venda de fogões a gás de querosene, rádios a válvulas, ventiladores, entre outros; objeto de memoráveis campanhas publicitárias veiculadas nos jornais da capital, com a vantagem de ser adquiridos em “suaves prestações mensais”, assim, foi implantando o sistema de crediário, até então inexistente no Pará, um dos pioneiros no país. Com a peculiaridade de atender, especialmente, ao público de baixa renda e autônomos sem comprovação de rendimento.

O grupo possui também uma rede de lojas de departamentos, onde o foco são as classes B, C e D, especializadas em eletroeletrônicos e magazine, conta contava diversos pontos de venda em Belém, Macapá e cidades do interior do Pará.

2000-2015 (expansão)[editar | editar código-fonte]

A empresa compõe-se de 14 empresas, incluindo supermercados, serviços financeiros, lojas de departamento, concessionárias de veículos, além de atividades no ramo de crédito, turismo e pecuária. A Y.Yamada Ocupava a 13ª posição[2] no ranking da Associação Brasileira de Supermercados, era 1º lugar no norte do Brasil e o 12º lugar entre as melhores empresas do Brasil no setor de comércio varejista — setor em que a empresa foi a 8ª em crescimento e a 3ª em rentabilidade.

O grupo aproveitou a saída de Belém dos rivais Pão de Açúcar e Bompreço, para aumentar a clientela, tendo como uma das armas seu cartão de crédito que contava com mais de 1.200.000 de clientes da empresa.

Yamada Plaza Castanhal, era segunda maior loja do grupo e a mais completa, inaugurada no dia 29 de novembro de 2008, concentra-se em Castanhal, em um terreno de 27 mil m² e 22mil m² de área construída, fechou suas portas em 2016, dando lugar a uma loja do Grupo Mateus[3]

O grupo chegou a possui lojas em diversas cidades paraense com em Belém, Ananindeua, Capanema, Castanhal, Bragança, Barcarena, Marabá, Santarém, Salinópolis e Vigia no Pará e em Macapá no Amapá.

2016- (crise)[editar | editar código-fonte]

Em 2016, A Empresa está passando pelo uma grave crise administrativa-financeira,[4] após morte de seus fundador[5] o grupo passou por uma reestruturação que acarretou o encerrando das atividades em Várias Lojas, sendo algumas de suas principais filiais, de Marabá, Castanhal, Belém e Ananindeua.[6]

Também fecharam as portas A Única Loja Da Empresa Fora Do Estado do Pará na Cidade de Macapá.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • CAIXETA, Nely. O imperador do Norte. Exame, São Paulo, v. 727, n. 23, p. 64-72.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Grupo Mateus assumirá lojas Yamada - Hiroshi Bogéa On line». Hiroshi Bogéa On line. 31 de agosto de 2016 
  2. «As 50 maiores redes de supermercados do Brasil | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira». exame.abril.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  3. «Grupo Mateus assumirá lojas Yamada - Hiroshi Bogéa On line». Hiroshi Bogéa On line. 31 de agosto de 2016 
  4. «GRUPO YAMADA EXPÕE SITUAÇÃO DELICADA EM EDITAIS DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIAS». www.ver-o-fato.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  5. «ORMNEWS: Morre Junichiro Yamada presidente do grupo Y.Yamada.». ORMNews. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  6. g1 pa (Data desconhecida). «funcionarios fazem protesto contra demissões»  Verifique data em: |data= (ajuda)