Lojas Riachuelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Riachuelo
Lojas Riachuelo S.A.
Slogan O abraço da moda
Tipo Privada
Indústria Loja de departamento
Fundação setembro de 1947
Recife, Pernambuco
Sede Natal, RN,  Brasil
Proprietário(s) Grupo Guararapes Confecções
Pessoas-chave Flávio Rocha (Chairman, CEO)
Empregados 40.000 (2014)
Receita Lucro R$ 4,06 bilhões (2013)[1]
Lucro Lucro R$ 208 milhões (2013)[1]
LAJIR Lucro R$ 310,3 milhões (2013)[1]
Faturamento R$ 3,3 bilhões (2013)[2]
Renda líquida Lucro R$ 420,58 milhões (2013)[1]
Sítio oficial www.riachuelo.com.br

Riachuelo (também estilizado como RCHLO) é uma rede de lojas de departamento brasileira pertencente ao Grupo Guararapes Confecções .A história da Guararapes teve início em 1947, quando os irmãos Nevaldo e Newton Rocha abriram sua primeira loja de roupas chamada "A Capital", em Natal (RN). Quatro anos depois, a empresa implantou uma pequena confecção em Recife (PE) e adquiriu vários pontos de venda, em um momento em que o mercado de roupas no nordeste começava a se desenvolver. Foi classificada como a vigésima maior empresa varejista do país em 2012, pelo ranking do Ibevar, sendo que é a terceira maior rede de lojas de departamento do Brasil, atrás somente da holandesa C&A, e da rede gaucha, Lojas Renner.

Em 2013, a empesa empregou cerca de 22.000 empregados[3] e foi eleita a marca de moda mais valiosa do Brasil, avaliada em US$ 690 milhões, ocupando o 33º lugar da lista das 100 marcas mais valiosas do país, segundo a Brand Finance.[4]

Origens e história[editar | editar código-fonte]

Filial no Park Shopping, em Brasília.

A empresa foi fundada em Recife, Pernambuco em 1956, com pequenas lojas focado na venda de tecidos mais baratos.[5] Em 1979, o Grupo Guararapes Confecções comprou a Riachuelo fazendo uma reestruturação na empresa fornecendo apenas roupas prontas com lojas maiores[6] oferencendo peças a preço de custo para concorrer com outras empresas do ramo.[7]

Devido a ascensão das vendas informais na década de 80, a empresa iniciou um processo de concordata.[6] Com o esforço feito pelo presidente da sua proprietário, Nevaldo Rocha, a Riachuelo passou novamente por uma nova reestruturação trazendo estilistas conhecidos para dar nome a uma coleção de roupas, o formato é mais conhecido como fast fashion em outros países, originalmente lançada pela marca espanhola Zara.[8]

Marca[editar | editar código-fonte]

Em 2008, foi feita uma modificação no logotipo com letras em maiúsculas, com cores limpas e com um R estilizado. Em dezembro de 2013, foi anunciado uma nova identidade para a marca e a abreviação RCHLO da empresa.[9] Ricardo Van Steen, responsável pela mudança comentou sobre a forte influência nas redes sociais na nova marca e acrescentou dizendo: "A abreviação de palavras é muito utilizada".[2]

Coleções[editar | editar código-fonte]

O primeiro estilista a desenhar uma roupa para a marca foi Ney Galvão, na década de 80.[8]

Em julho de 2013, a Riachuelo firmou uma parceria com a Daslu para lançar uma coleção para a marca. Segundo o presidente da empresa pertencente a Daslu, o produto é em sua totalidade feito pela Riachuelo, exceto os desenhos e a assinatura da coleção.[10]

Em novembro de 2014, foi a vez da parceria com Versace, famosa marca italiana.[11]

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Em 1982, foi lançada a marca Pool, com Ayrton Senna sendo o primeiro divulgador da marca no país.[6] Ela foi tirada do mercado várias vezes. Em março de 2009, a marca retornou as vendas voltada aos jovens.[12]

Em outubro de 2012, a primeira loja Riachuelo Mulher foi lançada na cidade de São Paulo.[13]

Referências

  1. a b c d Lucro da Riachuelo cresceu 15% em 2013 GBL Jeans SPPress Editora (10 de março de 2014). Visitado em 5 de junho de 2014.
  2. a b Caetano, Rodrigo (25 de abril de 2014). O banho de loja da Riachuelo IstoÉ Dinheiro Editora Três. Visitado em 5 de junho de 2014.
  3. Netz, Clayton (20 de outubro de 2010). A Riachuelo quer virar fashion Estadão Economia Grupo Estado. Visitado em 5 de junho de 2014.
  4. Bezerril, Augusto (29 de julho de 2013). Riachuelo é apontada como mais valiosa marca de vestuário do Brasil Novo Jornal. Visitado em 5 de junho de 2014.
  5. Ebrahim, Raissa (5 de setembro de 2013). Riachuelo é nova âncora do Guararapes. Rede terá mais seis lojas no Grande Recife Jornal do Commercio Universo Online; NE10. Visitado em 5 de junho de 2014. Cópia arquivada em 5 de junho de 2014.
  6. a b c Belmonte, Wagner; Prado, Raquel. O desafio de democratizar o acesso ao mundo da moda Manager.com.br Manager Empregos. Visitado em 5 de junho de 2014. Cópia arquivada em 5 de junho de 2014.
  7. Scheller, Fernando (4 de junho de 2012). O mamute que aprendeu a dançar balé Estadão Economia Grupo Estado. Visitado em 5 de junho de 2014. Cópia arquivada em 5 de junho de 2014.
  8. a b Viviane, Gladis (12 de agosto de 2013). Entrevista: Flávio Rocha, o homem da Riachuelo Salto Agulha. Visitado em 5 de junho de 2014. Cópia arquivada em 5 de junho de 2014.
  9. Estético e cinético Revista Propaganda (1 de dezembro de 2013). Visitado em 5 de junho de 2014.
  10. Ayres, Marcela (12 de julho de 2012). O que a Daslu e a Riachuelo têm a ver, segundo seu presidente Exame Editora Abril. Visitado em 5 de junho de 2014.
  11. Angélica de Diego, da EFE (07/11/2014). Donatella Versace apresenta sua coleção para a Riachuelo Exame, editora Abril. Visitado em 07/11/2014.
  12. Mattos, Adriana (18 de março de 2009). A Riachuelo inventa moda IstoÉ Dinheiro Editora Três. Visitado em 5 de junho de 2014.
  13. Pacce, Lillian (4 de outubro de 2012). Riachuelo só pras mulheres inaugura 1ª loja MSN Microsoft. Visitado em 5 de junho de 2014.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Narcizo, Bruna. (agosto de 2013). A moda é pop. Poder Joyce Pascowitch. N.64 p.20

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.