Havan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lojas Havan
Razão social Havan Lojas de Departamentos Ltda.
Empresa de capital fechado
Slogan Não tem crise para quem vende barato.
Indústria Varejista
Fundação 26 de junho de 1986 (32 anos)
Locais
Proprietário(s) Luciano Hang
Presidente Luciano Hang
Empregados 12.000 (2013)[1]
Produtos Diversos
Faturamento Aumento R$ 4,7 bilhões (2016)[2]
Website oficial www.havan.com.br

A Havan Lojas de Departamentos, ou simplesmente Havan, (IPA: /avəŋ/) é uma empresa brasileira do setor varejista,[3] cuja matriz está instalada em Brusque, no estado de Santa Catarina. A empresa é conhecida pelas suas lojas com fachadas similares à da Casa Branca e pelas réplicas da Estátua da Liberdade instaladas na frente da maioria das suas filiais.

A Havan comercializa artigos nacionais e importados no atacado e no varejo. Atualmente possui mais de 116 megalojas nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Acre, Pará, Rondônia, Tocantins, Bahia, e Pernambuco.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Fundação[editar | editar código-fonte]

Fundada como uma pequena loja de atacado de tecidos no dia 26 de junho de 1986, em Brusque, o nome Havan é a junção das sílabas iniciais dos nomes dos dois sócios-fundadores da empresa: Luciano Hang e Vanderlei de Limas.[5]

Réplica da Estátua da Liberdade da Havan de Capoeiras, em Florianópolis.

Em 1989, foi construída uma sede própria, já no atual endereço, na Rodovia Antonio Heil, no centro de Brusque. As instalações passaram por várias expansões ao longo dos anos, até chegar à estrutura atual, de 30 mil metros quadrados de área de vendas. Em uma destas ampliações, foi adotada a fachada estilizada da Casa Branca – sede do governo americano – que caracteriza os projetos arquitetônicos da Havan. Outro elemento incorporado ao conceito Havan foi a construção da réplica da Estátua da Liberdade.

No início dos anos 1990, a Havan passou a importar tecidos e artigos de baixo valor agregado, para atender ao varejo em todo o Brasil. Em 1999, foram criadas duas filiais em Curitiba. A desvalorização cambial fez a Havan definir um novo rumo, passando a atuar no segmento de lojas de departamentos. Novas filiais foram abertas em Florianópolis, Criciúma, Joinville e Balneário Camboriú.

Expansão[editar | editar código-fonte]

Fachada da Havan de Araçatuba, São Paulo.
Havan de São Carlos, São Paulo.

Em 2005, foi inaugurada a filial da Havan em Blumenau, instalada no Shopping Neumarkt. Em 2007, foram instaladas as filiais de Chapecó e de Jaraguá do Sul,[6] com a presença do então prefeito Moacir Bertoldi na cerimônia de inauguração.[7] Recentemente foi inaugurada uma nova unidade na cidade de Anápolis, sendo a única do estado de Goiás.

Em 2008, Luciano Hang assinou um contrato de locação do antigo Castelinho da Moellmann,[8] em Blumenau, um dos mais conhecidos cartões postais de Santa Catarina. Com a restauração da edificação histórica, a Havan implantou, no local, a primeira loja temática da rede. Em junho do mesmo ano, foi inaugurada a filial no Centro de Lages.[9][10] Em novembro, a Havan abriu loja em Cascavel, no Paraná.[11]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Havan Lojas de Departamentos em Bauru

Além dos programas sociais,[12] a Havan promove eventos que atraem grande público, como a Expo Havan Noivas[13][14] e o Natal Luz Havan, que conta com uma programação com shows gratuitos, chegada do Papai Noel e acendimento de milhares de lâmpadas, contornando as fachadas das lojas. Nos últimos anos, o Natal Luz Havan apresentou os shows nacionais de Daniel, Fábio Júnior, Sandy & Junior, Família Lima,[15] Orquestra Sinfônica de Santa Catarina, Dazaranha e Felipe Dylon, entre outros.[16][17][18]

A Havan é patrocinadora do Brusque Futebol Clube, clube que já havia sido patrocinado pela empresa entre 1997 e 2001.[19]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 22 de novembro de 2018, o Ministério Público do Trabalho de Santa Catarina (MPT- SC) entrou com nova ação civil pública contra as lojas Havan, onde pede indenização por danos morais coletivos no valor de 25 milhões de reais e por danos morais individuais (R$ 5 mil reais para cada um dos 15 mil trabalhadores da rede). Segundo o MPT, foi comprovado que a empresa realizava "pesquisa eleitoral com identificação dos seus empregados e praticava assédio moral com fins de interferir no livre exercício do direito de voto nas eleições de 2018". Durante a campanha eleitoral, o dono da empresa, Luciano Hang, pediu que seus funcionários votassem no então candidato do Partido Social Liberal (PSL) à Presidência, Jair Bolsonaro. Em um vídeo publicado na rede interna da loja, o empresário afirma que "se a esquerda ganhar fechará lojas e demitirá empregados". Hang também promoveu um "ato cívico" transmitido ao vivo pelo Facebook, com a participação de funcionários, no qual voltou a pedir voto para Bolsonaro.[20]

Para os procuradores do Trabalho, a conduta do empresário é grave e "viola a Constituição Federal, a democracia e compromete a liberdade de escolha política dos trabalhadores que, por receio de perderem o emprego, estariam sendo forçados a votar em candidato contrário a própria predileção, gerando o dever de indenizar os empregados, mas também a coletividade afetada". O MPT também sustenta que os pedidos de danos morais coletivos e individuais decorrem das manifestações do empresário já que "se espera que os agentes econômicos desempenhem suas atividades dentro dos padrões de legalidade, sem desrespeitar direitos fundamentais tão caros ao Estado Democrático de Direito, que são a liberdade de expressão e de pensamento e de escolha política num sistema fundado na democracia representativa".[20]

No início de outubro de 2018, MPT-SC já havia ajuizado uma ação cautelar para que a empresa e Luciano Hang fossem proibidos de fazer propaganda política entre os seus empregados. O Juiz Carlos Alberto Pereira de Castro, da 7ª Vara do Trabalho de Florianópolis, proibiu a Havan de pressionar seus empregados a votar no candidato do PSL. Na decisão, o magistrado determinou ainda que a rede de lojas divulgasse internamente, para todas suas unidades, o teor de sua decisão, permitindo a livre escolha dos empregados. O entendimento do juiz é que as condutas adotadas pela rede de lojas atentaram contra os direitos políticos dos seus empregados. Ainda segundo o magistrado "a situação se agrava quando, posteriormente a este fato, coloca-se" em risco "o emprego de todos os 15 mil empregados - evidentemente, com ênfase para aqueles que declararam voto a outro candidato ou, como fica claro na fala do réu, os que pretendem não exercitar o voto em qualquer candidato presidencial". O juiz conclui que "revela-se aí, sem dúvidas, conduta que se enquadra como assédio moral".[20]

Referências

  1. «Varejista - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil». varejista.com.br 
  2. «Boato sobre quem é dono da Havan, loja da estátua da Liberdade, vira comercial». G1 
  3. E-commerce, uma alternativa ao shopping lotado Amanhã, acessado em 15 de abril de 2009
  4. «Boato sobre quem é dono da Havan, loja da estátua da Liberdade, vira comercial». G1 
  5. Luciano Hang e Havan são destaques no Prêmio Conceito Varejista Rádio Cidade, acessado em 15 de abril de 2009.
  6. Jaraguá ganha loja de departamentos A Notícia, acessado em 15 de abril de 2009
  7. Havan recebe centenas em inauguração Prefeitura de Jaraguá do Sul, acessado em 15 de abril de 2009
  8. Filho do idealizador do Castelinho descerrará a fita Folha de Blumenau, acessado em 15 de abril de 2009
  9. Havan recruta funcionários na Serra de SC Diário Catarinense, acessado em 15 de abril de 2009
  10. Nova unidade em Lages e Top of Mind nas comemorações de aniversário da Havan Floripa NEWS, acessado em 15 de abril de 2009
  11. Havan investe R$ 10 milhões em loja no Oeste do Paraná Jornale, acessado em 15 de abril de 2009
  12. Havan apóia inclusão de deficientes físicos Rádio Cidade, acessado em 15 de abril de 2009
  13. Shopping Total em Curitiba recebe Expo Noivas Havan Bem Paraná, acessado em 15 de abril de 2009
  14. Expo Noivas Havan em Brusque Revista Making Of, acessado em 15 de abril de 2009
  15. Natal Luz Havan em Blumenau Tudocom, acessado em 15 de abril de 2009
  16. Havan traz a Família Lima a Blumenau TPA Internet, acessado em 15 de abril de 2009
  17. Fábio Jr. dá o tom no Natal Luz A Notícia, acessado em 15 de abril de 2009
  18. Fábio Jr. ilumina Natal Luz Havan Jornal Município Dia-a-Dia, acessado em 15 de abril de 2009
  19. Havan fecha patrocínio com Brusque Futebol Clube Tribuna Regional, acessado em 15 de abril de 2009
  20. a b c O Globo, ed. (22 de novembro de 2018). «MP do Trabalho pede indenização da Havan por danos morais a funcionários». Consultado em 26 de novembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Havan