C&A

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
C&A
Cea.JPG
Filial da C&A no centro de Belo Horizonte.
Razão social C&A Modas Ltda
Privada
Slogan Tudo lindo e Misturado
Fundação 1841 (177 anos)
Fundador(es) Irmãos Clemens e August
Sede  Países Baixos
Produtos Varejo, Têxtil
Website oficial www.cea.com.br

C&A é uma cadeia internacional de lojas de vestuário. No Brasil, é a maior rede de lojas de departamento do país[1][2][3] e a décima segunda maior empresa varejista, segundo ranking do Ibevar em 2012. Foi fundada nos Países Baixos em 1841 pelos irmãos Clemens e August (daí C&A) como uma empresa têxtil. A C&A foi a primeira empresa do varejo de moda no país a incluir temas voltados à sustentabilidade em suas campanhas, tendo como meta ser uma plataforma para as pessoas se expressarem e oferecer moda com impacto positivo. A rede ainda tem uma Loja Eco, localizada no Centro Histórico de Porto Alegre, com projeto que faz parte das iniciativas que priorizam a sustentabilidade globalmente, como citado no Zero Hora[4] online.

História[editar | editar código-fonte]

Líder do mercado varejista de moda, a C&A foi criada em 1841[5] pelos irmãos alemães Clemens e August Brenninkmeijer, que eram agricultores em Mettingen e resolveram se mudar para a Holanda para tentar a vida como comerciantes. A união de suas iniciais deu origem ao nome da empresa, sendo a primeira loja inaugurada em Sneek (Holanda), em 1861. A rede tornou-se uma das primeiras no mundo a oferecer roupas prontas aos consumidores. Em 1911, com o crescimento do negócio, a empresa instalou-se também na Alemanha (terra da família Brenninkmeijer), e, posteriormente, em outros países da Europa.

A rede varejista conta hoje com filiais na Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Croácia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, França, Hungria, Itália, Luxemburgo, México, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Tcheca, Roménia, Rússia, Sérvia, Suíça, China e Turquia.

Em 2017 o Tecmundo publicou um artigo onde aponta que os funcionários da C&A Brasil vendem dados dos clientes.[6]

C&A no Brasil[editar | editar código-fonte]

A primeira loja C&A no Brasil foi inaugurada no Shopping Ibirapuera (São Paulo), em 31 de agosto de 1976.

Atualmente a empresa tem 290 lojas em 101 cidades, atendidas por mais de 22 mil associados e que recebem cerca de um milhão de clientes por dia. Em 2013, contratou cerca de 2500 funcionários e conta com 60% do seu staff com menos de 25 anos.

Nos últimos anos a empresa implementou ações como:

  • A C&A assinou o pacto empresarial Na Mão Certa, lançado em 2007 pela ONG Childhood Brasil e pelo Instituto Ethos, que mobiliza e conscientiza os caminhoneiros a combater a exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas.
  • Focada em sustentabilidade, a C&A desenvolveu ações como o Programa de Coleta de Lixo Eletrônico, no qual mais de 72 mil itens (celulares, baterias e pilhas) receberam descarte ambientalmente só em 2013.
  • A empresa também utiliza 40% de material reciclado no volume total de matéria-prima da produção de cabides.
  • 100% dos cabides são reutilizados ou reciclados.
  • Inaugurou, em Porto Alegre, a Primeira Loja Ecoeficiente do Varejo da Moda, com o selo LEED de construção sustentável em 2013.
  • Com o compromisso de democratizar o acesso à moda, a rede estruturou o conceito da C&A Collection, que fortalece a parceria com estilistas renomados e celebridades e torna acessíveis peças de design exclusivo, como é o caso da última coleção, assinada pela estilista Andrea Marques e disponível em algumas lojas da rede.
  • Comprometida com as questões trabalhistas, a C&A foi a primeira empresa do varejo de moda a assinar o Pacto Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo.
  • A empresa monitora, de forma contínua, sua cadeia de fornecimento por meio da Socam, empresa de auditoria do Grupo Cofra, do qual a C&A faz parte.
  • Com o Instituto C&A, a rede também investe em educação de crianças e adolescentes, com atividades, que desenvolve desde 1991, como a criação de polos de leitura e bibliotecas comunitárias, a formação de professores nas escolas públicas e o apoio a organizações sociais.
  • O programa Voluntariado também envolve mais de 5,6 mil associados da C&A em todo o Brasil. A participação em ações voluntárias compreende 94% do quadro de funcionários, que são incentivados a dedicar parte de seu período de trabalho à promoção do desenvolvimento de cidadãos.

Parcerias com Celebridades[editar | editar código-fonte]

As lojas C&A lançou a coleção de roupas inspirados em divas da musica pop. entre as as celebridades que assinaram as linhas de roupas para a loja incluem: Thalia, Fergie, Nicole Scherzinger (vocalista do extinto grupo The Pussycat Dolls), Christina Aguilera e Beyoncé. A modelo Gisele Bündchen e a estilista Stella McCartney também tiveram suas próprias linhas de roupas.

Em 2015 a C&A une-se a Sarah Chofakian, dona de uma marca homônima que produz calçados feitos à mão por artesãos, para lançar uma coleção de calçado com modelos coloridos, com recortes e formas diferentes[7]. Ainda em 2015, a atriz Maria Casadevall, começou a estrelar a campanha Se tá bombando, tá na C&A. O jingle da campanha é inspirado na música Lips Are Movin, da cantora Meghan Trainor.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre C&A