Região Metropolitana de Tubarão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Região Metropolitana de Tubarão
Localização
Localização da Região Metropolitana de Tubarão
Unidade federativa  Santa Catarina
Lei Criada pela LCE 221/2002
Extinta pela LCE 381/2007
Recriada pela LCE 495/2010
Data da criação 9 de janeiro de 2002
Número de municípios 3
Cidade-sede Tubarão
Características geográficas
Área 4 542,988 km²[1]
População 356 790 hab. (38º) Censo IBGE/2010[2]
Densidade 78,54 hab./km²
IDH 0,845 () – muito alto PNUD/2000{{{idh_ref}}}
PIB R$ 5 084 249,135 mil IBGE/2008[3]
PIB per capita R$ 14 416,94 IBGE/2008[3]

A região metropolitana de Tubarão é uma região metropolitana brasileira. Criada pela lei complementar estadual 221 de 2002, foi extinta pela lei complementar estadual n° 381 de 2007 e reinstituída pela lei complementar estadual n° 495 de 2010. Localiza-se no estado de Santa Catarina, com uma população de 128.545 habitantes (IBGE 2006) e compreende os municípios de Tubarão, Capivari de Baixo e Gravatal. Considerando-se a área de expansão da Região Metropolitana de Tubarão, a população se ampliaria para 347.655 (IBGE 2005) habitantes em uma área de 4.543 km².

A Lei Complementar 381 de 7 de maio de 2007, dispõe sobre o modelo de gestão e a estrutura organizacional da Administração Pública Estadual, alterou a estrutura organizacional da Administração do Estado de Santa Catarina e define a criação das Secretarias de Estado do Desenvolvimento Regional. Desta forma, Tubarão passou a ser sede de uma Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional, com abrangência dos Municípios de Capivari de Baixo, Gravatal, Jaguaruna, Pedras Grandes, Sangão, Treze de Maio e Tubarão.

Tubarão, como descrito acima, já sediou a Região Metropolitana de Tubarão, criada pela lei complementar estadual 221 de 2002 e extinta pela lei complementar estadual 381 de 2007, formando, juntamente com Gravatal e Capivari de Baixo, o núcleo metropolitano. Também existia a área de expansão metropolitana, a qual englobava mais 15 municípios (345.665 habitantes). Hoje, Tubarão é a sede da região da Grande Tubarão.

O governador Leonel Pavan (PSDB) sancionou o projeto de lei complementar 52/09, aprovado pela Assembléia Legislativa no dia 8 de dezembro de 2010. A divisão foi feita de forma a atender os requisitos legais para a criação das regiões metropolitanas. Com isso, os municípios, especialmente os menores em número de habitantes, poderão ser alvos do desenvolvimento de projetos maiores, pois os recursos, quando solicitados para uma região, têm prioridade de investimento, especialmente junto ao Ministérios das Cidades.

Na Região Metropolitana de Tubarão, a novidade é a inclusão dos municípios de Paulo Lopes e Garopaba. O primeiro, antes, integrava a Grande Florianópolis. Formam a Grande Tubarão um total de 19 municípios, são eles: Tubarão, Capivari de Baixo, Gravatal, Jaguaruna, Pedras Grandes, Sangão, Treze de Maio, Braço do Norte, Armazém, Grão Pará, Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima, São Ludgero, São Martinho, Laguna, Garopaba, Imaruí, Imbituba e Paulo Lopes.

Municípios[editar | editar código-fonte]

Município Anexado em Legislação
Capivari de Baixo 2002 Lei complementar estadual
Gravatal 2002 Lei complementar estadual
Tubarão 2002 Lei complementar estadual

Área de expansão metropolitana[editar | editar código-fonte]

A área de expansão metropolitana da região metropolitana de Tubarão é integrada pelos municípios de:

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  2. «Censo Demográfico 2010». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 5 dez. 2010 
  3. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 12 dez. 2010