LXDE

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
LXDE
LXDE Logo
LXDE Screenshot
Um screenshot do LXDE
Desenvolvedor The LXDE Team
Plataforma Multiplataforma (Linux, BSD)
Lançamento 2006
Versão estável 0.99.1 (20 de Fevereiro de 2016)
Linguagem C (GTK+)
Gênero(s) Ambiente de desktop
Licença GPL, LGPL
Estado do desenvolvimento ativo
Página oficial lxde.org

LXDE é um ambiente de desktop open source para Unix e outras plataformas POSIX, como Linux e BSD. Futuramente será descontinuado e substituído pelo projeto LXQt.

LXDE foi desenvolvido para funcionar bem em computadores lentos e de baixa performance e para sistemas simplificados como netbooks e outros computadores pequenos. LXDE é eficiente no uso de energia e rápido comparado com outros desktops.[1][2] LXDE pode ser usado em várias distribuições Linux como Mandriva, Ubuntu, Debian, Fedora e openSUSE.

História e comunidade[editar | editar código-fonte]

O projeto foi iniciado em 2006 pelo desenvolvedor Taiwanense Hong Jen Yee, conhecido também como PCMan, quando ele publicou o PCManFM, um novo gerenciador de arquivos e primeiro módulo do LXDE. O nome LXDE significa "Lightweight X11 Desktop Environment".[3][4]

Portabilidade para Qt[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: LXQt

Insatisfeito com o GTK+ 3,[5] Hong Jen Yee fez experimentos com Qt no começo de 2013[6] e lançou a primeira versão do PCManFM com portabilidade Qt em 26 de março de 2013.[5]

Em 3 de julho de 2013 Hong Jen Yee anunciou uma completa portabilidade do LXDE para Qt.[7] Em 21 de julho de 2013, os projetos Razor-qt e LXDE anunciaram uma fusão dos dois projetos.[8][9][10] Essa fusão significa que as versões GTK+ e Qt coexistirão no começo mas que, eventualmente, a versão GTK será abandonada e todos os esforços serão focados na portabilidade Qt.[11]

Metas do projeto[editar | editar código-fonte]

Entre as metas do projeto LXDE estão:

  • Um ambiente de desktop que seja rápido e que economize energia.
  • Manter o baixo uso de recursos do sistema, como pouca RAM, pouca CPU e pouco espaço no disco rígido.
  • Desktop completo
  • Suporte a múltiplos idiomas

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

LXDE é desenvolvido em C, usando a biblioteca GTK+, e roda em Unix e outras plataformas POSIX, como Linux e BSD. GTK+ é usado comumente em muitas distribuições Linux e permite que aplicações rodem em diferentes plataformas.[12]

Componentes[editar | editar código-fonte]

Diferente de outros ambientes gráficos, os componentes do LXDE não são fortemente integrados.[13] Podem funcionar de forma independente.[14]

LXDE consiste em vários componentes:

Componentes Descrições Notas
PCMan File Manager Gerenciador de arquivos
LXInput Ferramenta de configuração de mouse e teclado
LXLauncher Lançador de aplicativos
LXPanel Painel de desktop
LXSession Gerenciador de sessões
LXAppearance Gerenciador de temas GTK+
GPicView Visualizador de imagens
LXMusic Um frontend para o player de música XMMS2
LXTerminal Terminal LXTerminal pode ser configurado para ocultar a barra de menu e a barra de rolagem
LXTask Gerenciador de tarefas
LXRandR Uma GUI para RandR
LXDM X display manager Gerenciador de login
LXNM Ajudante leve de conexões de rede daemon. Suporta conexão wireless(somente no Linux). Descontinuado
Leafpad Editor de texto Não desenvolvido pelo projeto LXDE
Openbox (Fluxbox, IceWM e Xfwm são suportados também) Gerenciador de janelas Não desenvolvido pelo projeto LXDE
ObConf Uma ferramenta GUI para configurar o Openbox Não desenvolvido pelo projeto LXDE
Xarchiver File archiver Não desenvolvido pelo projeto LXDE

Compatibilidade com Hardware[editar | editar código-fonte]

Entre as arquiteturas de computador suportadas pelo LXDE estão IA-32, x86-64,x86 e MIPS.

Distribuições que incluem LXDE[editar | editar código-fonte]

  • Arch Linux[15]
  • Debian 5.0 "Lenny"[16]
  • Fedora 10 e versões posteriores[17]
  • Gentoo Linux[18]
  • Greenie Linux: Sistema baseado em Ubuntu com LXDE GNOME[19]
  • Hiweed 2.0RC: Derivado de Ubuntu em Chinês[carece de fontes?]
  • Knoppix 6.0: Debian based Live-CD featuring LXDE as the default Desktop Environment as of version 6.0[20]
  • Linux Mint 8: Versão derivada do Ubuntu[21]
  • lxde-sid-lite: Uma versão não oficial de sidux Live-CD com LXDE, instalador de disco rígido e USB, especial para netbooks como Eee PC[22]
  • Mandriva Linux: release version 2009.1 (aliás "Spring") uses LXDE as the default light environment[23]
  • Myah OS 3.0 Box edition: LXDE flavor of Myah OS[24]
  • openSUSE: A partir da versão 11.3 o LXDE é um dos ambientes disponíveis para instalação[25]
  • Parted Magic 3.1, uma ferramenta de partição baseada em LXDE[3]
  • PUD GNU/Linux: Ubuntu-based installable Live-CD with LXDE[26]
  • Ubuntu começou a incluir LXDE em seus repositórios começando na versão 8.10 "Intrepid Ibex". LXDE pode ser instalado em versões antigas do Ubuntu.[27] Em maio de 2009, eles anunciaram uma versão oficial de Ubuntu com LXDE, chamada Lubuntu, que está em desenvolvimento.[28]
  • U-lite[29][30]
  • VectorLinux Light[31]
  • BlankOn Linux 5 (codename: Nanggar) Edição minimalista. A edição regular de BlankOn usa GNOME desde a primeira versão derivada de Ubuntu
  • SliTaz Distribuição extremamente leve de apenas 30mb com um amplo repositório

Personalização[editar | editar código-fonte]

O LXDE também suporta temas GTK+ 2 e Openbox no ambiente de trabalho, sendo que os mais famosos são os temas que imitam a interface do Microsoft Windows XP.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Todd Ogasawara. «LXDE may let netbooks run even faster». Consultado em 8 de agosto de 2008. 
  2. Eric Brown. «Lightweight GNOME alternative emerges». Consultado em 7 de agosto de 2008. 
  3. a b LXDE Team (undated). «LXDE». Consultado em 26 de outubro de 2008.  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  4. LXDE Team (undated). «About LXDE». Consultado em 1 de novembro de 2008.  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  5. a b «PCManFM Qt 0.1.0 released». LXDE Blog. 27 de março de 2013. Consultado em 4 de maio de 2013. 
  6. «PCManFM file manager is ported to Qt?». LXDE Blog. 19 de fevereiro de 2013. Consultado em 4 de maio de 2013. 
  7. «LXDE-Qt Preview». LXDE. 3 de julho de 2013. Consultado em 27 de março de 2014. 
  8. brother (22 de julho de 2013). «"The future of Razor and LXDE-Qt"». Blog.lxde.org. Consultado em 19 de maio de 2014. 
  9. «The future of Razor and LXDE-Qt at Razor-qt Google group». Groups.google.com. Consultado em 19 de maio de 2014. 
  10. «"The future of Razor and LXDE-Qt" at the LXDE-list archive». Sourceforge.net. 20 de julho de 2013. Consultado em 19 de maio de 2014. 
  11. «The Future of Razor and LXDE-Qt». Blog.lxde.org. 22 de julho de 2013. Consultado em 19 de maio de 2014. 
  12. «GTK+ Features» 
  13. Łukasz Bigo. «LXDE - lekka alternatywa do GNOME». Consultado em 8 de agosto de 2008. 
  14. About LXDE
  15. «LXDE in Arch's AUR». Arch Linux. Consultado em 10 de dezembro de 2008. 
  16. «Details of package lxde in lenny». Debian Project. Consultado em 13 de outubro de 2008. 
  17. «Features/LXDE». Fedora Project. 31 de outubro de 2008. Consultado em 8 de novembro de 2008. 
  18. Gentoo Foundation (2008). «Gentoo LXDE Project». Consultado em 29 de novembro de 2008. 
  19. «Greenie Operating System Website». Consultado em 5 de setembro de 2008. 
  20. «KNOPPIX 6.0 / ADRIANE 1.1 - Live CD». Consultado em 29 de janeiro de 2009. 
  21. «Linux Mint 8». Consultado em 15 de março de 2010. 
  22. «lxde-sid-lite Linux resource saving and functional» 
  23. «Mandriva 2009.1 Notes». Consultado em 18 de junho de 2009. 
  24. LXDE. «LXDE». Consultado em 22 de fevereiro de 2009. 
  25. openSUSE. «openSUSE». Consultado em 5 de agosto de 2010. 
  26. Distrowatch. «Development Release: PUD GNU/Linux 0.4.8.6 LXDE Edition». Consultado em 5 de abril de 2008. 
  27. LXDE Wiki (2008). «Ubuntu». Consultado em 3 de dezembro de 2008. 
  28. DistroWatch (2009). «DistroWatch Weekly, Issue 302, 11 May 2009». Consultado em 14 de maio de 2009. 
  29. Scott Gilbertson. «Lightweight Linux Desktop Proves Popular with Netbooks». Consultado em 7 de agosto de 2008. 
  30. eWeek DesktopLinux.com, Henry Kingman. «"UbuntuLite" reviewed». Consultado em 27 de agosto de 2008. 
  31. VectorLinux. «VectorLinux Light Edition Released». Consultado em 22 de fevereiro de 2009. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre LXDE