Unity (interface de usuário)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o motor de jogo 3D, veja Unity. Para outros significados, veja Unity (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Unity
Logotipo do Unity.
Ubuntu 16.04 Desktop.png
Unity 7.4 no Ubuntu 16.04
Desenvolvedor Canonical_Ltd.
Plataforma PC,
Smart TV (com Ubuntu TV),
Smartphone,
Tablet
Lançamento 9 de junho de 2010; há 8 anos
Versão estável 7.5[1] (25 de maio de 2016; há 23 meses[1])
Idioma(s) Multilinguagem
Sistema operativo Linux
Licença GPL v3, LGPL v3
Estado do desenvolvimento Descontinuado
Página oficial Unity in Launchpad (em inglês)., acessado pela última vez há 19 semanas

Unity foi uma interface para o ambiente desktop, desenvolvido pela comunidade Ayatana e adaptado pela Canonical Ltd. para o seu sistema operativo Ubuntu. O Unity estreou na versão para netbook do Ubuntu 10.10 e foi desenhado inicialmente para fazer um uso mais eficiente do espaço das telas limitadas dos netbooks, porém devido ao sucesso tornou-se a interface padrão do Ubuntu 11.04 que também incluía ainda o GNOME como opção. Diferente do GNOME, KDE, Xfce e LXDE, o Unity não incluía aplicações, já que foi feito para usar programas em GTK+ já existentes. A partir da versão 11.10 do Ubuntu, o Unity passou a ser a única interface padrão.

No dia 5 de Abril de 2017, foi anunciado que o Unity não será mais desenvolvido. A partir da versão 18.04 LTS, o Ubuntu terá como desktop padrão o GNOME.[2] Mesmo assim, já há movimentações para que o Unity continue sendo desenvolvido (sem o envolvimento da Canonical) ou ainda que se faça um fork do mesmo, como aconteceu com o MATE, que surgiu do desenvolvimento descontinuado do GNOME 2, este que por sinal era a interface padrão do Ubuntu até 2010.

Referências

  1. a b «Unity in Launchpad». Consultado em 6 de março de 2018. 
  2. Canonical. «Growing Ubuntu for Cloud and IoT, rather than Phone and convergence». Ubuntu Insights. Consultado em 5 de abril de 2017. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Unity


Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre software livre é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.