Linuxacessivel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
linuxacessivel.org
Screenshot-linuxacessivel.org
Desenvolvedor Projeto linuxacessivel.org
Arquiteturas x86
Modelo do desenvolvimento Software Livre
Versão estável 2.0 / 15 de novembro de 2010; há 9 anos
Língua natural Português
Mercado-alvo Pessoas com deficiência visual (total, parcial ou surdocegueira)
Família Ubuntu
Núcleo Linux
Método de atualização Pacotes de acessibilidade atualizados independentes do Ubuntu
Gerenciamento de pacotes APT
Interface Gnome - Orca
Licença GNU GPL
Estado do desenvolvimento Descontinuado
Website linuxacessivel.org.
Origem comum  Brasil
Portal do Software Livre

O Linux Acessível (originalmente conhecido pela nomenclatura linuxacessivel.org) foi uma distribuição do sistema operacional de código aberto Ubuntu GNU/Linux, com suporte de longa duração (em inglês: Long Time Suport - LTS) e destinado para pessoas com deficiência visual (total, parcial ou surdo-cegueira).[1][2]

Este projeto possuiu, como objetivo maior, a análise dos recursos de acessibilidade para as pessoas com deficiência visual, visando a sua usabilidade desde o carregamento e inicialização do sistema.[3][4]

O resultado obtido foi além de uma distribuição GNU/Linux baseada no Ubuntu, pois os seus recursos destinavam-se às pessoas com deficiência visual poderem usar de um sistema operacional voltado para o seu cotidiano.[5]

Sistema[editar | editar código-fonte]

Características[editar | editar código-fonte]

Este projeto com base no Ubuntu GNU/Linux possuía como principais diferenças:[2][6][7]

  • a seleção de programas instalados permitia maior compatibilidade com o leitor de telas de código aberto Orca;
  • alguns programas eram alterados, visando a melhor usabilidade de um deficiente visual;
  • atualizações de acessibilidade independentes do Ubuntu GNU/Linux, por meio de canal próprio da distribuição;
  • o Orca era ajustado para funções administrativas;
  • pequenos scripts foram desenvolvidos para melhorar a acessibilidade e uso do sistema;
  • as teclas de atalhos possuíam diversas funcionalidades para este sistema operacional;
  • tema de tela criado visando, especificamente, as pessoas com visão reduzida;
  • o sistema era configurado para carregar em português ou espanhol, com o Orca ativo desde o seu carregamento;
  • recursos de acessibilidade para ampliação da tela, durante a sessão do usuário;
  • ativação da linha (display) Braile para leitura de tela.

Live CD[editar | editar código-fonte]

Este projeto era distribuído no formato Live CD, contendo todos os aplicativos básicos para uso (navegador web, edição de texto, planilha eletrônica, comunicador instantâneo, entre outros).[3] Os programas estavam ajustados para usabilidade, por meio dos leitores de código aberto Orca (em tela) e Braile (em linha).[5][8]

Sendo um dos seus principais focos, esta distribuição visou a portabilidade de acessibilidade ao deficiente visual. Com este princípio, e a partir de um Live CD, o sistema e arquivos podiam ser guardados em um pendrive e usados posteriormente em qualquer computador.[9]

Eco Sistema Social[editar | editar código-fonte]

O Linux Acessível possuía um eco sistema social colaborativo contendo suporte, documentação e divulgação, que desenvolveu-se através da lista de discussão para suporte aos usuários, no qual existia o contato direto com a equipe deste projeto por diversos canais.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Seus criadores originais se afastaram do projeto desta distribuição, entre o final de 2011 e início de 2012.[10] A última versão estável do mesmo foi lançada em 2010 (sendo esta a 2.0).[2] Desde então, não surgiram novas versões do Linux Acessível.

Atualmente existem outras distribuições Linux voltadas para a mesma finalidade que a deste projeto, como por exemplo a Vinux[11] e o Brasillinux Dosvox.[12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prass, Ronaldo (31 de agosto de 2010). «Conheça sistemas operacionais gratuitos para deficientes visuais». G1 | Tecnologia e Games. Consultado em 26 de novembro de 2010 
  2. a b c Pinto, Marisa (12 de janeiro de 2012). «Linux Acessível: uma distro para pessoas com deficiência visual - Pplware». Pplware. Consultado em 28 de abril de 2018 
  3. a b Garcia Fonseca, Fabiano (23 de agosto de 2010). «Linuxacessivel.org com novo site». br-linux.org. Consultado em 29 de abril de 2018 
  4. Brasil Fuzzer, Ivan (19 de abril de 2011). «linuxacessivel.org 2.0». www.ubuntero.com.br. Ubuntero (salvo em Wayback Machine). Consultado em 21 de fevereiro de 2019 
  5. a b «Versão especial do Ubuntu para deficientes visuais tem novo site». IDG Now!. 13 de agosto de 2010. Consultado em 29 de abril de 2018 
  6. Garcia Fonseca, Fabiano (17 de maio de 2010). «Ubuntu 10.04 - Linux Acessivel». Dicas-L. Consultado em 29 de abril de 2018 
  7. «Linux – Tutoriais sobre o Linux Acessível». Acessibilidade Total!. Consultado em 18 de fevereiro de 2019 
  8. «Web - Linux e Leitor de Tela Orca.». www.acessibilidadelegal.com. Acessibilidade Legal. 4 de abril de 2008. Consultado em 18 de fevereiro de 2019 
  9. Garcia Fonseca, Fabiano (6 de maio de 2010). «DVD Ubuntu Linux Acessível 10.04». www.linuxacessivel.org. Linuxacessivel.org (salvo em Wayback Machine). Consultado em 18 de fevereiro de 2018 
  10. Bran, Zandre (19 de outubro de 2013). «[Ubuntu-BR] (OFF) Linux Acessível, minha opinião hoje.». lists.ubuntu.com. Consultado em 29 de abril de 2018 
  11. DistroWatch. «Distribution Release: Vinux 5.1 (DistroWatch.com News)». distrowatch.com (em inglês). Consultado em 29 de abril de 2018 
  12. «Brasillinux Dosvox - Organização Brasillinux». www.brasillinux.org. Consultado em 18 de fevereiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]