Ubuntu MATE

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ubuntu MATE  v  e 
Logotipo
Captura de tela
Ubuntu MATE 16.04 LTS Xenial Xerus
Desenvolvedor Ubuntu MATE team
Arquiteturas arm ppc ppc64 x86 x86-64
Modelo do desenvolvimento Código aberto
Lançado em 11 de novembro de 2014 (3 anos)
Versão estável Ubuntu MATE 18.04 LTS (Bionic Beaver)[1] / 26 de abril de 2018; há 0 dia
Língua natural Inglês
Mercado-alvo Usuários comuns, Usuários avançados, Usuários de Mac ou Windows
Família Ubuntu
Núcleo Linux
Método de atualização dpkg / Synaptic
Gerenciamento de pacotes APT
Interface MATE
Licença GPL e outras licenças de softwares livres
Estado do desenvolvimento Corrente
Website ubuntu-mate.org
Posição no Distrowatch Ubuntu MATEª (em inglês, em espanhol, em francês, em alemão, em tcheco/checo, em japonês e em chinês).
Origem comum  Ilha de Man
Portal do Software Livre

Ubuntu MATE é uma distribuição livre e de código aberto Linux que é derivado do Ubuntu. Sua principal diferença do Ubuntu oficial é que ele usa o ambiente de desktop MATE como sua interface padrão, que tem como base o GNOME 2 e foi usado para versões do Ubuntu anteriores à 11.04, ao invés da shell gráfica Unity que era a interface de usuário padrão para o desktop do Ubuntu ou a GNOME Shell usada a partir da versão 17.10.[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

O projeto MATE Ubuntu foi fundado por Martin Wimpress e Alan Pope[4] e começou como um derivado não oficial do Ubuntu, usando uma base Ubuntu 14.10 para sua primeira versão; a versão 14.04 LTS foi lançada em seguida.[5] Em fevereiro de 2015, o Ubuntu MATE ganhou o status de sabor oficial do Ubuntu da Canonical Ltd. conforme o lançamento do 15.04 Beta 1.[6][7] Além de IA-32 e x86-64, que eram as plataformas iniciais suportadas, Ubuntu MATE também suporta PowerPC[8] e ARMv7 (no Raspberry Pi 2 e 3).[9][10]

Em abril de 2015, o Ubuntu MATE anunciou uma parceria com a revendedora britânica de computadores Entroware, permitindo que os clientes da Entroware comprassem desktops e laptops com o Ubuntu MATE pré-instalado com suporte total. Vários outros acordos de hardware foram anunciados posteriormente.[11]

Lançamentos[editar | editar código-fonte]

Versão corrente Versão sem suporte Versão ainda suportada Versão futura
Versão Codinome Data de lançamento Suportado até Observações
14.04 LTS Trusty Tahr 2014-11-11 Abril de 2019

Lançado após a versão 14.10 para providenciar suporte de longo prazo(LTS) até 2019, seguindo o Ubuntu.[12]

14.10 Utopic Unicorn 2014-10-23 Julho de 2015

Lançamento do Ubuntu MATE.[13]

15.04 Vivid Vervet 2015-04-23[14] Janeiro de 2016

Lançamento como uma versão oficial do Ubuntu.[2]

15.10 Wily Werewolf 2015-10-22[15] Julho de 2016

Disponibiliza o MATE 1.10, Ubuntu Software Centre não instalado por padrão.[16]

16.04 LTS Xenial Xerus 2016-04-21 Abril de 2019[17]

Primeira lançamento LTS oficial; utiliza o MATE 1.12.x DE, aplicativo de boas-vindas expandido e Software Boutique; tem ZFS integrado por padrão.[18][19]

16.10 Yakkety Yak 2016-10-13[20] Julho de 2017 Implementação completa de GTK 3+ do MATE Desktop. A maioria dos aplicativos padrão são "Recomendados" e podem ser removidos sem problemas.[21]
17.04 Zesty Zapus 2017-04-13 Janeiro de 2018 Lançado não-LTS do Ubuntu MATE, com nove meses de suporte. Conclui a migração para GTK3+.[22]
17.10 Artful Aardvark 2017-10-19 Julho de 2018 Versão atual não-LTS.[23]

Requisitos[editar | editar código-fonte]

Para instalar o Ubuntu MATE são recomendados[24]:

Requisito Desktop
Processador Core 2 Duo 1.6 GHz
Memória RAM 2 GB
Disco rígido (espaço livre) 16 GB
Mídia Pendrive com a mídia de instalação(ISO)

Recepção[editar | editar código-fonte]

Em uma avaliação de maio de 2016, Jesse Smith, da DistroWatch, concluiu: "apesar dos meus problemas iniciais para instalar o Ubuntu MATE e deixá-lo funcionando sem problemas, tive uma impressão positiva da distribuição. O projeto está fornecendo uma experiência de desktop muito amigável que requer poucos recursos de hardware pelos padrões modernos. Eu também quero tirar o meu chapéu ao tema padrão usado no Ubuntu MATE."[25]

A partir de agosto de 2017, o Ubuntu MATE ficou em 24 no ranking do DistroWatch de 6 meses.[26]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Ubuntu MATE 18.04 LTS Final Release | Ubuntu MATE» (em inglês). Ubuntu MATE. Consultado em 27 de abril de 2018. 
  2. a b «UbuntuFlavours - Ubuntu Wiki» 
  3. Nestor, Marius (19 de abril de 2017). «Canonical to Make GNOME Default Session in Ubuntu 17.10, Likely Use Wayland». Softpedia. Consultado em 20 de setembro de 2017. 
  4. [https: //ubuntu-mate.org/team/ «Team - MATE Ubuntu»] Verifique valor |url= (ajuda) 
  5. Predefinição:Cite web.
  6. Sneddon, Joey-Ellijah. «Ubuntu MATE Is Now An Official Ubuntu Flavor». omgubuntu.co.uk. Consultado em 17 de março de 2015. 
  7. «GNOME 2 is back: Ubuntu MATE is now an official flavor» 
  8. «Ubuntu 14.04.1 LTS MATE Chegar PowerPC Oficial suporte, poeira o seu velho Mac» 
  9. «Download Ubuntu MATE». Ubuntu MATE. Ubuntu MATE Team. Consultado em 21 de julho de 2016. 
  10. [http:. //news.softpedia.com/news /Ubuntu-MATE-15-04-Ported-to-Raspberry-Pi-475236.shtml «Ubuntu MATE 15,04 portado para Raspberry Pi 2»] Verifique valor |url= (ajuda) 
  11. «Ubuntu MATE Inks First Hardware Deal» 
  12. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome webupd8 14.04
  13. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome webupd8 14.10
  14. «VividVervet/ReleaseSchedule» 
  15. «WilyWerewolf/ReleaseSchedule» 
  16. «Ubuntu MATE 15.10 Officially Released with a Huge Number of Improvements». Softpedia. Consultado em 23 de outubro de 2015. 
  17. «Ubuntu MATE 16.04(Xenial Xerus) Will Be an LTS Release, Supported for 3 Years» 
  18. Larabel, Michael. «Taking ZFS For A Test Drive On Ubuntu 16.04 LTS». phoronix. Phoronix Media. Consultado em 25 de abril de 2016. 
  19. «How to install ubuntu mate onto single sdd with zfs as main fs». Ubuntu MATE. ubuntu-mate.community. Consultado em 25 de abril de 2016. 
  20. «YakketyYak/ReleaseSchedule - Ubuntu Wiki». Consultado em 28 de abril de 2016. 
  21. Wimpress, Martin (13 de outubro de 2016). «Ubuntu MATE 16.10». Ubuntu MATE (em inglês). Consultado em 27 de novembro de 2017. 
  22. Wimpress, Martin (13 de abril de 2017). «Ubuntu MATE 17.04». Ubuntu MATE (em inglês). Consultado em 27 de novembro de 2017. 
  23. Wimpress, Martin (19 de outubro de 2017). «Ubuntu MATE 17.10». Ubuntu MATE (em inglês). Consultado em 27 de novembro de 2017. 
  24. «About» (em inglês). Consultado em 14 de maio de 2018. 
  25. Smith, Jesse (9 de maio de 2016). «Ubuntu MATE 16.04 LTS». DistroWatch. Consultado em 13 de maio de 2016. 
  26. «DistroWatch.com: Put the fun back into computing. Use Linux, BSD.». 6 de agosto de 2017. Consultado em 7 de agosto de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Ubuntu MATE