VidaLinux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
VidaLinux  v  e 
Vlosnewlogo.png
Desenvolvedor Vidalinux Desktop Project
Arquiteturas ppc x86 x86-64
Modelo do desenvolvimento Software Livre
Versão estável 1.3 18 / ; Erro: O primeiro parâmetro não pode ser analisado como data ou hora.
Versão em teste 2.0b1 / 9 de janeiro de 2010; há 5 anos
Família Gentoo Linux
Núcleo Linux
Interface GNOME
Licença GNU GPL / Outras
Estado do desenvolvimento Corrente
Website vidalinux.com (em espanhol)., acessado pela última vez há 291 semanas e 2 dias
Posição no Distrowatch 131ª (em inglês, em espanhol, em francês, em alemão, em tcheco/checo, em japonês e em chinês).
Origem comum  Porto Rico
Portal do Software Livre

VidaLinux é uma distribuição gnu/linux baseada no Gentoo Linux.

Já que o Gentoo é notório por seu processo de instalação estrênuo, a VidaLinux utiliza o Anaconda da Red Hat, para facilitar a instalação de usuários finais. Seu ambiente de trabalho padrão é o GNOME. O propósito da VLOS (em inglês: VidaLinux Desktop OS) é tornar o GNU/Linux de uma maneira geral, e o Gentoo Linux em específico, mais acessíveis aos usuários domésticos e de escritório.

Seu objetivo é combinar o poder das ebuilds e do portage e compilar todo software a partir da fonte, ao invés de selecionar alguns maiores, que estão disponíveis na forma binária, em um pacote pronto-para-usar. A VidaLinux tenta fornecer as ferramentas mais apropriadas para uso doméstico e no escritório, incluindo-se:

História[editar | editar código-fonte]

A Vidalinux foi criada por Antonio Carlos Velez Baez, um consultor de TI de Porto Rico, com o intento de ajudar novos usuários com a instalação do Gentoo Linux. Depois das constribuições de Victor Prada, que fez as primeiras modificações ao instalador anaconda, a Vidalinux Desktop OS havia nascido.[carece de fontes?]

Desde 03 de dezembro de 2009, VLOS foi reprojetado com a confluência do Gentoo Linux modificado de Daniel Robbins, conhecido como Funtoo, de acordo com a Distrowatch e o sítio da VLOS.[1] [2]

Com a versão nova 2.2, o VidaLinux inclui o uso do mesmo instalador de pacotes binários do Sabayon Linux, o entropy, em adição ao portage, usado tanto no Gentoo quanto no Funtoo.

Versões[editar | editar código-fonte]

A Vidalinux vem em diferentes versões; uma pode ser descarregada, enquanto a outra precisa ser comprada, por 25 USD. Enquanto a versão descarregada tecnicamente possui todos os pacotes de software que a versão comprada possui, a diferença está na presença de pacotes binários para a maioria dos mais utilizados, o que não ocorre na versão descarregada.

Atualmente, a VidaLinux está em processo de total reformulação para ser transformada em uma futura Distribuição Linux especial para servidores em vez de para Desktops.[3]

Histórico de versões[editar | editar código-fonte]

  • 1.0; 4 de setembro de 2004; há 10 anos
  • 1.1; 20 de dezembro de 2004; há 10 anos
  • 1.2; 1 de agosto de 2005; há 10 anos
  • 1.2.1; 18 de janeiro de 2006; há 9 anos
  • 1.2.1-r2; 30 de janeiro de 2006; há 9 anos
  • 1.3 18; 1 de setembro de 2006; há 8 anos
  • 2.0 Alpha 1; 3 de dezembro de 2009; há 5 anos
  • 2.0 Beta 1; 1 de outubro de 2010; há 4 anos
  • 2.0 Beta 2; Versão atrasada, depois cancelada e foi lançada a versão:[4]
  • 2.2 Beta 1; 4 de novembro de 2010; há 4 anos
  • 2.2 Beta 2; 25 de novembro de 2010; há 4 anos

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]