LineageOS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
LineageOS
Logótipo
Captura de tela
Produção Comunidade de código aberto do LineageOS
Linguagem C (núcleo), C++ (bibliotecas de terceiros), Java (UI)
Modelo Código aberto
Lançamento 24 de dezembro de 2016; há 2 anos
Versão estável LineageOS 14.1 (Android 7.1.2)
Versão em teste LineageOS 15.1 (Android 8.1)
Núcleo Monolithic (Kernel Linux)
Interface Stock Android launcher (3.x, 4.x)
ADWLauncher (5.x, 6.x, 7.x)
Trebuchet Launcher (9.x, 10.x, 11, 12.x, 13)
Licença Apache License 2 e GNU GPL v2, com algumas bibliotecas proprietárias
Página oficial lineageos.org
Estado de desenvolvimento
Ativo

LineageOS (/ˈlinēij/) ou Distribuição Android Lineage OS, é um sistema operacional de código aberto do tipo Custom ROM para smartphones e tablets, baseado na plataforma móvel Android, lançado em dezembro de 2016.[1] É o sucessor, ou derivado (fork), do sistema CyanogenMod[2]

Em 2016, a produtora Cyanogen Inc. anunciou que não atualizaria o sistema e fecharia a infra-estrutura do projeto,[2] devido a conflitos internos e problemas de gestão.[3][4] Retendo os direitos de marca do projeto Cyanogen, sendo rebatizado com o nome LineageOS.[5]

As Custom ROM (sistemas customizados) são sistemas alternativos (são ROM, ou firmware, não oficial do Google e de fabricantes) implementados a partir do sistema de código aberto Android (construído com o núcleo Linux), que passaram por processo de customizações, na tentativa de melhorar a performance e a segurança das ROM distribuídas pelos fabricantes, como: Motorola, T-Mobile, HTC e outras.[6]

As Custom ROM ajudam a manter os sistemas de dispositivos antigos atualizados, quando os fabricantes não dão mais o suporte.[7][8] Mas os fabricantes são contra esse tipo de prática de modificações, acarretando na perda de qualquer tipo de garantia do aparelho que teve alteração na ROM padrão do Sistema.[9]

O projeto usa o software Gerrit (controle de versão Git) no processo de revisão do código fonte. A última versão é a 16.0 baseada no Android Pie (v9.0, 2018), com o código-fonte do sistema disponível no site GitHub.

Versões[editar | editar código-fonte]

Versão 14.1[editar | editar código-fonte]

O LineageOS versão 14.1, baseado no sistema Android Nougat (7.1), foi lançado em 22 de janeiro de 2017.[10] O suporte para esta, foi descontinuado em 7 de fevereiro 2019.[11] Em , os primeiros 14.1 e 13.0 oficiais começam a ser lançados, após o anúncio oficial em um post no blog

Os aparelhos suportados inicialmente incluem:[12]

  • Alcatel Idol 3, Pixi 3, Pop C2, Pop C3;
  • ASUS série Zenfone (2, 3, 5, Max);
  • BQ Aquaris E5, M5, U, X, X5;
  • Google Galaxy série Nexus (4, 5, 6p, 9, C);
  • HTC 10, One A9, série M (M7, M8, M9, Max), One Mini 2, série Butterfly (1, 2, 3), Desire 816;
  • LG série G (Stylo, G2, G3, G4, G5, G6), L65, SPIRIT, V20, Volt;
  • Motorola C, E, E4, série G (G2, G3, G4, G5, Maxx), X, Z;
  • Samsung Alpha Canadian, série Note (4, 10), S Duos, série S (S3, S4, S5, S7), Trend Plus.

Versão 15.1[editar | editar código-fonte]

O LineageOS versão 15.1 baseado no sistema Android Oreo (8.1), foi lançado em 26 de fevereiro de 2018.[13]

as atualizações foram lançados semanalmente até 12 de novembro de 2018, quando o ciclo de lançamento mudou para diário, com lançamento de versões nightly (versões experimentais ainda em testes que possuem as modificações mais recentes no sistema).[14][15]

Além de receber as novidades do sistema do Google, também inclui suporte a mais dispositivos:[16]

  • BQ Aquaris X5 Plus, U Plus;
  • Sony Xperia Z4 Tablet LTE; Z4 WiFi; Z5 Compact
  • LG K10;
  • Fairphone 2;
  • LG Nexus 5
  • OnePlus

E inclusão de outras melhorias:[16]

  • Melhoria do aplicativo Recorder, via feedback da comunidade;
  • Adicionado recurso de gerenciador de exibição LiveDisplay;
  • Correção da vulnerabilidade KRACK Wi-Fi nas versões 13.0 e 14.1;
  • Incorporação dos patches de segurança de outubro e novembro na versão 13.0 e 14.1;
  • Correção do erro de ignorar a tela de bloqueio ao mudar para um perfil sem trava de configurações rápidas;
  • Melhoria do assistente de atualizações, suporte as unificações de dispositivos: quando um dispositivo obtém uma compilação mesclada com outra, o usuário receberá atualizações instantaneamente sem exigir configurações extras;
  • Adicionado suporte para NFC alto nível (precisa ser ativado por dispositivo);
  • Melhoria nos gestos de tela, duas novas opções adicionadas para diminuir e aumentar o volume de mídia;
  • Melhoria do ícone da bateria, a porcentagem é exibida no modo de economia de bateria quando a opção "mostrar porcentagem" estiver definida. O ponto de exclamação na bateria ganhou mais contraste, sendo mais agradável aos olhos;
  • Melhoria no aplicativo Calendário agora mostra o início e o fim da semana no título, ao invés de mostrar apenas o mês e o ano;
  • Melhoria de estabilidade na Galeria;
  • Adicionado a função de realizar chamadas de emergência sem um cartão SIM;
  • Correção do botão "Instalar", que desaparecia durante instalações de APK;
  • Função para restringir o uso de internet (wi-fi e redes móveis) de forma seletiva, de acordo com o aplicativo;[8]
  • Função modo leitura, detecta a atividade em primeiro plano envolve textos, aprimorando a tela para evitar o cansaço visual.[8]
  • Melhoria na interface de área de trabalho, Trebuchet, com notificações de aplicativos mais inteligentes;[8]
  • Melhoria no Atualizador do Sistema, compatível com o modo noturno;[8]
  • Melhoria do modo anônimo em navegadores, o sistema não usará as informações digitadas em campos de texto para aprimorar as sugestões (função de texto preditivo).[8]

Versão 16.0[editar | editar código-fonte]

Lançado em 28 de março de 2019, o LineageOS na versão de teste 16.0 com o núcleo do sistema Android Pie (9.0), e além de receber as novidades do sistema do Google, também inclui outras melhorias:[11]

  • Versão compatível com o modo escuro (ou modo noturno) do Android, mudanças na API de estilos, onde alguns aplicativos ganham um fundo cinza-escuro (economia de bateria em aparelhos com tela OLED);[17]
  • Melhoria no Privacy Guard e no perfil superusuário (root), para manter a compatibilidade com o modo escuro;
  • Melhoria no centro de segurança do Trust, podendo bloquear novas conexões de dispositivos USB no modo bloequado (deve ser ativado no aparelho).
  • Incorporação do patche de segurança de fevereiro do Google;
  • Atualizações do Webview nas versões 15.1 e 16.0, baseado na versão atual do Chromium.

Os aparelhos suportados inicialmente incluem:[11]

  • Google Nexus 5,Google Nexus 6, Pixel Ultra;
  • Huawei Honor View 10, P20 Pro;
  • LeEco Le Max2, Pro3 e Elite;
  • Motorola Moto X4; Z; Z2 Force;
  • OnePlus 2, 3, 3T, 5, 5T, One;
  • OPPO Encontre 7a / s;
  • Samsung Galaxy série S5; série Tab S2 (8.0 Wi-Fi, 9.7), Tab S2 8.0 e 9.7 Wi-Fi;
  • Sony Xperia XA2 e Ultra;
  • Xiaomi Mi MIX 2S, Note 3, Poco F1;
  • ZUK Z1.

Aplicativos pré-instalados[editar | editar código-fonte]

O LineageOS inclui aplicativos essenciais, mas, igualmente ao predecessor CyanogenMod, é livre dos aplicativos bloatware (pré-instalado por fabricantes ou operadoras de telefonia).[18][19]

  • AudioFX: otimizador de áudio com predefinições para alterar a experiência auditiva.
  • Jelly Browser: um navegador de internet que usa Webview, para dispositivos de baixo custo;
  • Calculator: calculadora de quatro funções, contendo algumas funções avançadas;
  • Calendar: calendário com visualização de datas no modo diária, semanal, mensal, anual e, por agenda.
  • Snap Camera: com acrodo com o dispositivo, inclui modo panorâmico e leitor de códigos QR;
  • Clock: relógio que inclui hora mundial, cronômetro de contagem regressiva e, alarmes;
  • Contacts: agenda de contatos, com números e endereços de e-mail;
  • Email: cliente de email que suporta as funções de mensagens POP3, IMAP e Exchange;
  • Files: gerenciador de arquivos com funções básicas (mover, copiar e renomear arquivos) no armazenamento interno ou no cartão de memória SD.
  • FlipFlap: gerenciador de capas flip, incluído apenas em dispositivos selecionados;
  • FM Radio: ouvir transmissões de rádio FM;
  • Gallery: gerenciador de imagens e vídeos em uma linha do tempo ou em álbuns;
  • Messaging: gerenciador de mensagens SMS;
  • Eleven Music: simples gerenciador/reprodutor de música;
  • Phone: gerenciador de ligações, inclui discagem rápida, pesquisas de número de telefone e bloqueio de chamadas.
  • Recorder: um simples gravador de som e captura de movimentos na tela;
  • Trebuchet: interface principal de usuário customizável.

Embora os aplicativos do Google não venham incluídos por padrão, devido a problemas legais, os usuários podem instalar e atualizar normalmente com o pacote gapps (incluindo o Google Play Store).

Uso fora dos smartphones[editar | editar código-fonte]

O desenvolvedor finlandês KonstaT lançou, em 3 de março de 2018, uma adaptação (port não oficial) da versão LineageOS 15.1 (Android 8.1) para o mini computador Raspberry Pi 3 SBC.[20] Esta versão possui o kernel do Linux 4.4.119 LTS e, inclui o patche de segurança de fevereiro de 2018.[20] Usa como renderizador de software padrão o SwiftShader do Google (o desempenho da exibição pode ser interrompido).[20]

Referências

  1. «É o fim do CyanogenMod (mas ainda há esperança)». Tecnoblog. Tecnoblog. Consultado em 1 de janeiro de 2017 
  2. a b «CyanogenMod, versão alternativa ao Android, é relançada como LineageOS». Techtudo. Techtudo. Consultado em 1 de janeiro de 2017 
  3. «Futuro incerto da Cyanogen: Steve Kondik se despede e culpa McMaster por fracasso da empresa». Tudo Celular. Consultado em 14 de março de 2019 
  4. «Cyanogen services shutting down». Cyanogen Inc. 23 de dezembro de 2016. Consultado em 24 de janeiro de 2017. Arquivado do original em 24 de janeiro de 2017 
  5. «Yes, this is us.». Projeto LineageOS. 24 de dezembro de 2016. Consultado em 14 de março de 2019 
  6. Globo Comunicação. «CyanogenMod: O que é e por que usá-la?». Techtudo. Consultado em 26 de fevereiro de 2014 
  7. «LineageOS baseado em Android 8.1 vai começar a ser atualizado diariamente». XDA Developers. Mundo Conectado. 12 de novembro de 2018. Consultado em 19 de março de 2019 
  8. a b c d e f «LineageOS 15.1 ganha novos recursos, incluindo limitador de rede para apps específicos». Tudo Celular. 25 de abril de 2018. Consultado em 19 de março de 2019 
  9. «Custom Roms - O que são». Techtudo. Techtudo. Consultado em 28 de agosto de 2015 
  10. LineageOs Project. «Update & Build Prep». Consultado em 21 de janeiro de 2017 
  11. a b c claylsonfm (3 de março de 2019). «LineageOS 16 baseado no Android 9.0 Pie melhora privacidade e segurança». Sempre UPdate. Consultado em 15 de março de 2019 
  12. «Lineage OS 14.1 ROM Devices List» [Lista de dispositivos da ROM do Lineage OS 14.1]. LineageOS (em inglês). Cyanogen Mods. 5 de novembro de 2016. Consultado em 15 de março de 2019 
  13. LineageOS Project. «Changelog 16 - Smart Styles, Treble is trouble and Omfg Oreo». Consultado em 25 de fevereiro de 2018 
  14. Hoffmeister, Jefferson (7 de abril de 2014). «Qual o significado dos vários tipos de ROMs na CyanogenMod?». AndroidPit. Consultado em 19 de março de 2019 
  15. LineageOs Project. «Changelog 21 - Nightlies Now, Improved Infrastructure and Precious Pie» 
  16. a b «LineageOS agora inclui novidades do Android 8.1 Oreo com suporte a mais dispositivos». Tudocelular.com 
  17. Ventura, Felipe (17 de janeiro de 2019). «Android Q: Google adota modo noturno (dark mode) e modo desktop». XDA Developers. TecnoBlog. Consultado em 19 de março de 2019 
  18. Chauhan, Siddharth (7 de fevereiro de 2017). «How to: Install Lineage OS on your smartphone». PCMag. Consultado em 20 de outubro de 2017. As far as user interface goes, Lineage OS presents a clean and bloatware free stock Vanilla Android experience but still has some tricks up its sleeve. 
  19. Computer Howto (5 de dezembro de 2011). «Cyanogenmod promises to never include apps like Carrier IQ». Arquivado do original em 19 de abril de 2016 
  20. a b c «LineageOS já pode ser instalado no Raspberry Pi 3». Sempre UPdate. 5 de março de 2018. Consultado em 15 de março de 2019 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.