Lindomar de Paula Queiroz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lindomar
Informações pessoais
Nome completo Lindomar de Paula Queiroz
Data de nasc. 20 de maio de 1970 (43 anos)
Local de nasc. Inhumas,  Brasil
Altura 1,74 m
Informações profissionais
Clube atual Sem clube
Posição Meia
Clubes de juventude
1987-1991 Brasil Atletico Goianiense
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1991-1995
1996-1997
1997
1997-1998
1998
1998
1999
2000
2000-2001
2001
2001-2003
2003-2004
2004-2005
2005-2006
2007
Brasil Atletico Goianiense
Brasil Corinthians
Brasil Goiânia
Brasil Atletico Goianiense
Brasil Anápolis
Brasil Jataiense
Brasil Gama
Brasil Guarani
Brasil Gama
Brasil Guarani
Brasil Gama
=Emirados Árabes Unidos Al Shabab
Brasil Ponte Preta
Brasil Brasiliense
Brasil Atlético Goianiense

Lindomar de Paula Queiroz, mais conhecido como Lindomar (Inhumas, GO, 20 de maio de 1970), é um futebolista brasileiro que joga como meio-campo.

Considerado um jogador ao mesmo tempo criativo e marcador, embora discreto[1] , Lindomar começou a sua carreira no Atletico Goianiense, onde foi campeão da terceira divisão em 1990. Vendido ao Corinthians junto com Romerito, defendeu o clube paulista em cinco partidas no Campeonato Brasileiro de 1996. Não teve uma passagem de todo ruim pelo Parque São Jorge: apesar das gozações quando da sua contratação[2] , marcou dois gols em dez jogos e participou de três jogos da campanha do título paulista de 1997. De volta ao futebol goiano, passou por Goiânia (1997), Atlético (1997 e 1998), Anápolis (1998) e Jataiense (1998).[3] [4]

Em 1999 foi para o Gama, onde voltou a disputar o Brasileiro. No começo do ano seguinte, foi para o Guarani e disputou o Campeonato Paulista. Voltou ao Gama para o Brasileiro e lá ficaria até 2003, saindo apenas para disputar o Campeonato Paulista de Futebol de 2001, novamente vestindo a camisa do Guarani[5] . Com o tricampeonato do Distrito Federal em 1999, 2000 e 2001 no currículo, foi vendido ao Al Shabab, da Arábia Saudita. Apesar de ter ficado apenas um ano no Oriente Médio, participou das duas conquistas da Copa da Liga Árabe (2003 e 2004).[6] Voltou ao Brasil no meio do Campeonato Brasileiro de 2004 ao ser contratado pela Ponte Preta. Sua chegada foi apontada como um dos motivos para a boa campanha do time[7] , especialmente no primeiro turno, quando terminou na segunda colocação. Ficou no clube para o ano seguinte, mas apenas durante o Campeonato Paulista. Foi contratado pelo Brasiliense na reta final do Campeonato Brasileiro de 2005, mas não ajudou a salvar a equipe do rebaixamento — aos 35 anos, era um dos muitos veteranos do time.[8] Voltou ao Atlético em 2007 e logo de cara foi campeão goiano. Depois de ser apontado como principal aposta do time para 2008[9] , ajudou-o a conquistar mais um título da terceira divisão.

Em 2010, após sua saída do Atlético, Lindomar foi disputar o último campeonato de sua carreira pela Aparecidense, time da cidade de Aparecida de Goiânia, onde atuou como capitão e foi campeão da Divisão de Acesso do Campeonato Goiano.

Referências

  1. Lance!, "Guia do Brasileirão 2001", Areté Editorial, pág. 49
  2. Celso Dario Unzelte, Almanaque do Timão Placar, Editora Abril, 2000, pág. 493
  3. Placar número 1.273-A, "Guia do Segundo Turno do Brasileirão 2004", setembro de 2004, Editora Abril, pág. 86
  4. Placar número 1.189-A, "Guia Brasileirão 2001", agosto de 2001, Editora Abril, pág. 55
  5. "A esperança vem de baixo", Placar número 1.172, "Guia 2001", fevereiro de 2001, Editora Abril, pág. 27
  6. Página do jogador no site do Atlético, acessada em 27/11/2008
  7. "Melhor que a encomenda", Placar número 1.273-A, "Guia do Segundo Turno do Brasileirão 2004", setembro de 2004, Editora Abril, pág. 84
  8. "Efeito io-iô", Placar número 1.289-G, janeiro de 2006, Editora Abril, pág. 65
  9. "Cada vez mais difícil", Placar número 1.314-B, "Guia 2008", janeiro de 2008, Editora Abril, págs. 78-79

Ligações externas[editar | editar código-fonte]