Malbork

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Malbork
Malbork
POL Malbork flag.svg POL Malbork COA.svg
Malbork - Miasto.JPG
Vista da cidade
Voivodia Pomerânia
Powiat Malbork
Gmina Malbork
Área 17,2 km²
População (2019) 38 723[1][2] habitantes
Densidade 2263,9 hab/km²
Altitude 4,5–33,7 metros
Código telefônico (+48) 55
Matrículas de automóveis GMB
Localização
Localização de Malbork na Polónia 54° 02' 06" N 19° 01' 41" E
Cidade da Polónia Flag of Poland.svg


Malbork (em alemão: Marienburg; em latim: Civitas Beatae Virginis) é um município da Polônia, na voivodia da Pomerânia e no condado de Malbork. Estende-se por uma área de 17,2 km², com 38 723 habitantes, segundo os censos de 2019, com uma densidade de 2263,9 hab/km².[1][2]

História do castelo[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Castelo de Malbork

A cidade foi construída à volta da fortaleza de Ordensburg Marienburg, fundada em 1274, na margem direita do rio Nogat, pelos cavaleiros teutónicos. Tanto o castelo como a vila de Marienburg devem o seu nome à sua santa padroeira, a virgem Maria. Este castelo fortificado tornou-se o quartel general da ordem dos cavaleiros teutónicos e a maior fortaleza gótica. Durante a Guerra dos Treze Anos, o castelo foi aberto pelos cavaleiros teutónicos aos seus soldados imperiais da Boémia. Foi vendido em 1457 ao rei Casimiro IV da Polónia, separando-se da cidade em termos políticos, uma vez que os cidadãos da cidade resistiam à Polónia.

Em constante construção durante quase 230 anos, o Ordensburg Marienburg é, na realidade, um conjunto de 3 castelos encaixados entre si. É um exemplo clássico de uma fortaleza medieval e o maior castelo do mundo feito com tijolos. Constitui um dos exemplos mais impressionantes do seu género na Europa, pertencendo ao património da humanidade definido pela Unesco.

História da cidade[editar | editar código-fonte]

A povoação de Marienburg cresceu na vizinhança do castelo. O rio Nogat e os terrenos planos facilitaram os acessos. Durante o governo prusso dos cavaleiros teutónicos, estes cobravam portagens sobre o tráfego no rio e impuseram o monopólio do comércio de âmbar. A cidade tornou-se membro da liga hanseática, mas tarde, tendo sido palco de muitas das suas reuniões.

Quando o castelo foi vendido ao rei da Polónia, em 1457 e os cavaleiros teutónicos foram-se embora, a cidade de Malbork, sob a administração de Bartholomäus Blume, resistiu aos polacos durante 3 anos. Quando os polacos acabaram por conquistar a cidade, foi enforcado. A história da cidade foi partilhada com a da Prússia, a partir de então.

Após a segunda guerra mundial, Marienburg foi colocada sob administração polaca, sob o nome de Malbork. Em 2009 uma vala comum foi encontrada nas imediações de cidade, contendo os restos de 1.800 pessoas. Ao que tudo indica, eram alemães que viviam na Polônia e foram executados pelo exército vermelho, ao final da guerra.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Malbork (Pomerânia) mapas, imobiliário, GUS, acomodações, escolas, região, atrações, códigos postais, desemprego, salário, ganhos, educação, tabelas, demografia, jardins de infância». Polska w liczbach (em polonês). Consultado em 17 de janeiro de 2020 
  2. a b GUS. «Área e população no perfil territorial em 2016». stat.gov.pl (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Malbork
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Polónia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.