Marco Aurélio Garcia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Marco Aurélio
Marco Aurélio Garcia
Nome completo Marco Aurélio Garcia
Nascimento 22 de junho de 1941
Porto Alegre, RS
Morte 20 de julho de 2017 (76 anos)
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Político

Marco Aurélio Garcia (Porto Alegre, 22 de junho de 1941  – 20 de julho de 2017[1]) foi um político brasileiro filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT). Foi professor aposentado do Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e historicamente vinculado à esquerda. Ocupou o cargo de assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais nos governos Lula e Dilma Rousseff.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou no Colégio Júlio de Castilhos, onde já atuava no movimento estudantil de esquerda.[2] Formou-se em Filosofia e Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pós-graduado na Escola de Altos Estudos e Ciências Sociais de Paris. Foi professor aposentado do Departamento de História da Unicamp e lecionou na Universidade do Chile, na Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Chile) e nas Universidades de Paris-VIII e Paris-X (França).[3]

Nos anos 60, foi vice-presidente da UNE e vereador na cidade de Porto Alegre.

Entre 1970 e 1979, esteve autoexilado no Chile e na França. Após a anistia, voltou para o Brasil e foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores.

Em 1990, na condição de Secretário de Relações Internacionais do PT, foi um dos organizadores e fundadores do Foro de São Paulo, para reunir todos os grupos de esquerda da América Latina e do Caribe.

Foi secretário de Cultura nos municípios de Campinas (1989-1990) e São Paulo (2001-2002), e vice-presidente do Partido dos Trabalhadores de outubro de 2005 a fevereiro de 2010.

Coordenou o Programa de Governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 1994, 1998 e 2006, e o Programa de Governo da Presidente Dilma Rousseff na eleição de 2010. É também comumente conhecido por seu acrônimo MAG.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Marco Aurélio Garcia ganhou notoriedade em 2007 quando, através da janela de seu escritório no Palácio do Planalto, foi flagrado fazendo um gesto obsceno enquanto assistia a um telejornal, fato pelo qual ficou conhecido como Marco Aurélio "Top-Top" Garcia.[4] A cena foi captada por uma câmera da Rede Globo no exato momento em que o Jornal Nacional noticiava a descoberta de um defeito técnico no avião Airbus A320 do acidente do Voo TAM 3054. Tal gesto dava a indicação de que os mortos da tragédia 'se ferraram', debochando do acontecido.[5] Na época, a imprensa interpretou o gesto como uma celebração da notícia que eximiria o governo federal de culpa no acidente que causou a morte 199 indivíduos, cuja versão estava diariamente sendo apregoada pela emissora, no bojo da "crise aérea".[6]

Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu em 20 de julho de 2017, aos 76 anos, vítima de infarto.[7]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Marco Aurélio Garcia
Precedido por
Ricardo Berzoini
Presidente nacional do Partido dos Trabalhadores
2006 – 02 de janeiro de 2007
Sucedido por
Ricardo Berzoini