Marcos Daniel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tenista Marcos Daniel
Marcos Daniel.jpg
Marcos Daniel na Copa Petrobrás de Tênis, etapa São Paulo
País  Brasil
Residência Passo Fundo, RS
Data de nasc. 4 de julho de 1978 (39 anos)
Local de nasc. Passo Fundo, RS
Altura 1,80 m
Peso 79 kg
Profissionalização 1997
Mão destro (revés de uma mão)
Prize money US$ 1 177 189 Fonte
Simples
Vitórias-Derrotas 24–66
Títulos 0
Melhor ranking Nº 56 (14 de setembro de 2009)[1]
Resultados de Grand Slam
Open da Austrália 1ªrodada (2003,06,09,10,11)
Roland Garros 2ªrodada (2008)
Wimbledon 1ªrodada (2006,08,10)
US Open 1ªrodada (2006,2008)
Duplas
Vitórias-Derrotas 14–33
Títulos 0
Melhor ranking Nº 102 (5 de dezembro de 2005)
Resultados de Grand Slam de Duplas
Open da Austrália 1ªrodada (2006,2010)
Roland Garros 2ªrodada (2008)
Wimbledon 1ªrodada (2006,2008)
US Open 1ªrodada (2009)
Última atualização em: 9 de outubro de 2011.

Marcos Diniz Daniel (Passo Fundo, 4 de julho de 1978) é um tenista profissional brasileiro que atuou de 1997 a 2011. Defendeu o Brasil em Copa Davis, disputou os Jogos Pan-americanos de 2007 na cidade do Rio de Janeiro e participou dos Jogos Olímpicos de Verão de 2008 em Pequim.[2]

Trajetória esportiva[editar | editar código-fonte]

Marcos Daniel começou jogando tênis logo cedo aos cinco anos de idade, mas aos doze passou a levar mais a sério o projeto de se tornar um grande tenista.

Se profissionalizou em 1997, jogando torneios menores no circuito ITF. Daniel marcou seu primeiro ponto no ranking mundial em 1995, em Brasília, mas só jogou uma partida de nível ATP no ano de 2002, em Viña del Mar, Chile. Porém, aos 19 anos, Daniel sofreu uma hérnia de disco e teve que se manter praticamente inativo por quatro anos - mal havia começado a carreira de profissional, e via-se ameaçado de nunca mais jogar; contudo, conseguiu vencer o problema e retornar às quadras.

Em 2004, por causa do boicote dos melhores tenistas brasileiros ranqueados na ATP contra a Confederação Brasileira de Tênis (CBT), cuja administração era cercada de suspeitas,[3] Marcos Daniel foi convocado para jogar a Copa Davis contra o Paraguai. Na ocasião, após estar vencendo Francisco Rodrigues por 2 sets a zero na Costa do Sauípe, sentiu a pressão e acabou derrotado por 3 a 2, contribuindo para a derrota do Brasil naquele confronto por 3 a 2, o que determinou o rebaixamento da equipe.[4]

Em 2007 foi chamado novamente, mas dessa vez como suplente, contra a Áustria.

Em 2008 ganhou muitos challengers (torneios de nível mediano), quase adentrando ao top 60 mundial. Ganhou o apelido de Mr. Colômbia, por obter sequências arrasadoras de vitórias neste país.[5] No mesmo ano representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Pequim, jogando nas simples.[2]

Em 2009 começou o ano com lesões, mas logo se recuperou. Conquistou mais três challengers no saibro, sua especialidade. Não foi convocado para enfrentar a Colômbia pela Copa Davis devido a desentendimento quanto ao valor do patrocínio.[6] Em 2009 também fez sua melhor campanha na carreira, ao chegar à semifinal do ATP de Gstaad, na Suíça.

Em 2010 havia ganho um challenger em abril, no Brasil, e vinha fazendo um ano discreto. Mas, em outubro e novembro, venceu dois challengers em sequência, com dez vitórias seguidas, derrotando inclusive o top30 Thomaz Bellucci na final de um deles. Com isso, Daniel reafirmou seu apelido de Rei da Colômbia, pois obteve seu oitavo título em solo colombiano.[7]

Já enfrentou o suíço Roger Federer em 2005 na primeira rodada de Bangkok, na Tailândia,[8] e o espanhol Rafael Nadal em 2009 na primeira rodada de Roland Garros,[9] em ambas as partidas perdendo mas realizando um bom jogo.

Foi treinado por Larri Passos[10] e Marcus Barbosa. Participou de vários Grand Slams em simples e duplas, mas apenas em dois passou da primeira rodada. Foi um dos maiores vencedores de torneios challenger, com 14 títulos (o maior vencedor de challengers é o taiwanês Yen-Hsun Lu, com 21 títulos).[11]

Realizou seu último jogo em abril de 2011 e, após inúmeras lesões, encerrou sua carreira.

Em 2012, já aposentado, disputou o Grand Champions Rio, uma das etapas do torneio ATP Champions Tour, que reúne ex-atletas do tênis mundial.[12]

Ranking[editar | editar código-fonte]

  • Atual ranking de simples: 227º
  • Melhor ranking de simples: 56º (14 de setembro de 2009)
  • Atual ranking de duplas: 838º
  • Melhor ranking de duplas: 102º (5 de dezembro de 2005)

Evolução do ranking de simples[editar | editar código-fonte]

Posição na última semana de cada ano:

  • 1996: n° 397 do mundo
  • 1997: n° 471 do mundo
  • 1998: n° 530 do mundo
  • 1999: n° 344 do mundo
  • 2000: n° 526 do mundo
  • 2001: n° 195 do mundo
  • 2002: n° 236 do mundo
  • 2003: n° 169 do mundo
  • 2004: n° 267 do mundo
  • 2005: n° 94 do mundo
  • 2006: n° 165 do mundo
  • 2007: n° 118 do mundo
  • 2008: n° 87 do mundo
  • 2009: nº 87 do mundo
  • 2010: nº 96 do mundo

Títulos (21)[editar | editar código-fonte]

Simples (14)[editar | editar código-fonte]

Legenda (simples)
Grand Slam (0)
ATP World Tour Masters 1000 (0)
ATP World Tour 500 (0)
ATP World Tour 250 (0)
ATP Challenger Tour (14)
Títulos por piso
Duro (1)
Grama (0)
Saibro (13)
Carpete (0)
N. Data Torneio Piso Oponente na final Placar
1. 2 de setembro de 2003 Gramado, Brasil Duro Venezuela José de Armas 7–5, 7–5
2. 18 de julho de 2005 Bogotá, Colômbia Saibro Antilhas Holandesas Jean-Julien Rojer 6–4, 6–4
3. 17 de outubro de 2005 Bogotá, Colômbia Saibro Áustria Daniel Köllerer 6–2, 6–3
4. 7 de novembro de 2005 Guayaquil, Equador Saibro Brasil Flávio Saretta 6–2, 1–6, 6–0
5. 15 de outubro de 2007 Bogotá, Colômbia Saibro Colômbia Santiago Giraldo 7–6(3), 6–4
6. 3 de março de 2008 Bogotá, Colômbia Saibro Espanha Iván Navarro 6–3, 1–6, 6–3
7. 15 de setembro de 2008 Cáli, Colômbia Saibro Argentina Leonardo Mayer 6–2 ret.
8. 22 de setembro de 2008 Bogotá, Colômbia Saibro Argentina Horacio Zeballos 6–4, 4–6, 6–4
9. 22 de março de 2009 Marrakech, Marrocos Saibro Argélia Lamine Ouahab 4–6, 7–5, 6–2
10. 17 de maio de 2009 Zagreb, Croácia Saibro Bélgica Olivier Rochus 6–3, 6–4
11. 19 de julho de 2009 Bogotá, Colômbia Saibro Argentina Horacio Zeballos 4–6, 7–6(5), 6–4
12. 12 de abril de 2010 Blumenau, Brasil Saibro Alemanha Bastian Knittel 7–5, 6–7(5), 6–4
13. 25 de outubro de 2010 São Paulo, Brasil Saibro Brasil Thomaz Bellucci 6–1, 3–6, 6–3
14. 1 de novembro de 2010 Medellín, Colômbia Saibro Colômbia Juan Sebastián Cabal 6–3, 7-5

Duplas (7)[editar | editar código-fonte]

Legenda (duplas)
Grand Slam (0)
ATP World Tour Masters 1000 (0)
ATP World Tour 500 (0)
ATP World Tour 250 (0)
ATP Challenger Tour (7)
Títulos por piso
Duro (3)
Grama (0)
Saibro (4)
Carpete (0)
N. Data Torneio Piso Parceiro Oponentes na final Placar
1. 28 de julho de 2003 Belo Horizonte, Brasil Saibro Brasil Alexandre Simoni Japão Kentaro Masuda
Japão Takahiro Terachi
6–4, 6–2
2. 2 de setembro de 2003 Gramado, Brasil Duro Brasil Alexandre Simoni México Santiago González
México Alejandro Hernández
7–6(5), 6–4
3. 9 de agosto de 2004 Manta, Equador Duro México Santiago González Estados Unidos Eric Nunez
Venezuela Jimy Szymanski
3–6, 6–2, 7–6(5)
4. 18 de abril de 2005 Bogotá, Colômbia Saibro México Santiago González Estados Unidos Goran Dragicevic
Estados Unidos Mirko Pehar
7–6(4), 6–3
5. 12 de setembro de 2005 Sevilla, Espanha Saibro Espanha Fernando Vicente Itália Flavio Cipolla
Itália Alessandro Motti
6–2, 6–7(1), 7–5
6. 17 de outubro de 2005 Bogotá, Colômbia Saibro México Santiago González Portugal Frederico Gil
Brasil Marcelo Melo
6–2, 7–5
7. 8 de outubro de 2007 Quito, Equador Saibro Argentina Brian Dabul Estados Unidos Hugo Armando
Brasil Ricardo Mello
4–6, 7–5, [10–7]

Vice-campeonato (14)[editar | editar código-fonte]

Simples (7)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Grand Slam (0)
Tennis Masters Cup (0)
ATP Masters Series (0)
ATP Tour (0)
Challengers (7)
Finais por piso
Duro (1)
Grama (0)
Saibro (6)
Carpete (0)
N. Data Torneio Piso Oponente na final Placar
1. 8 de outubro de 2001 Lima, Peru Saibro Argentina Juan Ignácio Chela 6–2, 1–0 ret.
2. 12 de setembro de 2005 Sevilla, Espanha Saibro Áustria Marco Mirnegg 6–3, 3–0 ret.
3. 10 de outubro de 2005 Quito, Equador Saibro Brasil Thiago Alves 1–6, 7–6(1), 6–2
4. 5 de março de 2007 Salinas, Equador Duro Argentina Juan Pablo Brzezicki 6–4, 6–4
5. 12 de novembro de 2007 Buenos Aires, Argentina Saibro Argentina Sergio Roitman 6–1, 6–4
6. 19 de novembro de 2007 Lima, Peru Saibro Uruguai Pablo Cuevas 0–6, 6–4, 6–3
7. 31 de março de 2008 Napoli, Itália Saibro Itália Potito Starace 6–4, 4–6, 7–6(3)

Duplas (7)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Grand Slam (0)
Tennis Masters Cup (0)
ATP Masters Series (0)
ATP Tour (0)
Challengers (7)
Finais por piso
Duro (2)
Grama (0)
Saibro (5)
Carpete (0)
N. Data Torneio Piso Parceiro Oponentes na final Placar
1. 24 de setembro 2001 São Paulo, Brasil Saibro Brasil Ricardo Mello Brasil Adriano Ferreira
Argentina Edgardo Massa
W.O.
2. 24 de junho 2002 Eisenach, Alemanha Saibro Chile Adrián García Países Baixos Edwin Kempes
Países Baixos Martin Verkerk
6–3, 6–4
3. 26 de julho de 2004 Belo Horizonte, Brasil Duro Peru Ivan Miranda Tailândia Sanchai Ratiwatana
Tailândia Sonchat Ratiwatana
6–2, 7–5
4. 3 de janeiro de 2005 São Paulo, Brasil Duro Alemanha Tomás Behrend Brasil André Sá
Brasil Bruno Soares
6–2, 6–2
5. 17 de janeiro 2005 La Serena, Chile Saibro Alemanha Tomás Behrend Itália Enzo Artoni
Paraguai Ramón Delgado
7–6(2), 6–4
6. 4 de abril 2005 Cidade do México, México Saibro Brasil Flávio Saretta República Checa Lukáš Dlouhý
República Checa Pável Šnobel
5–7, 6–4, 6–3
7. 18 de julho de 2005 Bogotá, Colômbia Saibro México Santiago González Argentina Brian Dabul
Brasil Marcelo Melo
6–4, 6–4

Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. lancenet.com.br Tenistas veteranos jogam no Rio para acabar com "vazio" da aposentadoria
  2. a b Tênis Virtual - ITF confirma Brasil com sete tenistas nos Jogos Olímpicos Rio 2016 - Os participantes brasileiros por edição dos Jogos Olímpicos (30 de junho de 2016) Acessado em 8 de março de 2017
  3. UOL Esporte - Brasileiros lamentam crise no tênis, mas mantêm boicote (15/09/2004) Acessado em 8 de março de 2017
  4. Tenista Marcos Daniel enfrenta colombiano amanhã
  5. Tênis Virtual - Marcos Daniel representa o Brasil na primeira edição do Grand Champions Rio (13 de dezembro de 2012) Acessado em 8 de março de 2017
  6. UOL Esporte - Atrito com patrocinador tira Marcos Daniel da seleção na Copa Davis (17/04/2009) Acessado em 8 de março de 2019
  7. Globo Esporte - Imbatível há dez partidas, Marcos Daniel levanta o troféu em Medellín - Daniel Rei da Colômbia (07/11/2010) Acessado em 8 de março de 2017
  8. Brasil 2016 - Marcos Daniel relembra partida histórica contra Roger Federer (18/03/2014) Acessado em 8 de março de 2017
  9. ClicRBS - Marcos Daniel joga bem, mas perde para Nadal por 3 a 0 (25/05/2009) Acessado em 8 de março de 2017
  10. Terra Esportes - Sem Roland Garros e despedida, Marcos Daniel pode trabalhar com Larri (18 de maio de 2011)Acessado em 8 de março de 2017
  11. ATP World Tour - Lu Hits 300 Challenger Wins Milestone
  12. Ahe! Brasil - Grandes campeões do tênis disputam Grand Champions Rio, no Copacabana Palace - Brasil será representado por Marcos Daniel, que se retirou do circuito em 2011 Acessado em 8 de março de 2017